Um acordo muito sedutor – Maggie Robison [Opinião]

25754631Publicação: 2015
Editor: Planeta
ISBN: 9789896575922
Preço Editor: 18,85€
Minha classificação: 4,5 em 5 estrelas
Goodreads Review

Opinião: Em “Um Acordo Muito Sedutor”, escrito por Maggie Robinson, a personagem principal é Louisa, a Herdeira de Rosemont, decide regressar à sua casa de férias. Porém esta vê-se perante um problema: Junto com ela, deve ir o Maximillian, o marido perfeito. No entanto, sabendo que este é apenas uma invenção sua, a herdeira procura pelos serviços de uma antiga “madame” (dona de uma casa de prostitutas), de modo a arranjar um homem que esteja disposto a fazer-se passar pelo seu falso marido.
Este é daqueles livros que chama à atenção só pela capa (que é lindíssima). Mas o que realmente me chamou à atenção foi o tema abordado. Porém, não alcançou as minhas expectativas, pois imaginei que este livro tivesse mais ação, mais perigo, por Louisa contratar um marido falso.
Mesmo assim, gostei da história. É cativante, faz-nos ficar curiosos ao virar de cada página. A única coisa que não gostei tanto foi o pouco desenvolvimento dos personagens, principalmente do Capitão Charles Cooper (o homem contratado para fazer-se passar por marido da Louisa) que tinha bastante potencial ao meu ver! Não me apaixonei por ele, como geralmente acontece com os livros que já li idênticos a este livro.
Apesar disto, é um livro bom e agradável de se ler, viciante até em certas partes, pois senti-me agarrada à história, com uma imensa curiosidade em descobrir quem era o misterioso “quase-assassino” do Capitão/Maximillian.
O Final não é dos melhores, mas mesmo assim foi em certo ponto surpreendente e interessante.

Sinopse: “A herdeira Louisa Stratton está de regresso a casa em Rosemont de férias, e, a pedido da família, leva o marido, Maximillian Norwich, conhecedor de arte e amante astuto, o homem que lhes descreveu como deslumbrante. Só que há um problema: ele não existe. Louisa precisa de um falso marido para causar uma boa impressão.
Charles Cooper, capitão da Guerra Bóer, tem um passado de origem humilde e fica desconcertado com o acordo que Louisa lhe propõe. Mas são só trinta dias e não até que a morte os separe. Onde está a dificuldade em personificar um marido, mesmo que não saiba nada sobre Rembrandt?
A verdadeira dificuldade é manter as mãos longe de Louisa, acrescido ao pequeno problema que alguém em Rosemont o tenta matar. Tentando manter a sanidade e ao mesmo tempo proteger Louisa, recupera a honra que pensara perdida no campo de batalha. Mas quando Louisa o tenta proteger, Charles descobre que encontrou uma maneira de enfrentar o seu futuro, nos braços da sua herdeira.”

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s