Quando as Estrelas Caem (Starbound #1) – Amie Kaufman & Meagan Spooner (Opinião)

27996115Publicação: Dezembro de 2015
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896576066
Preço Editor: 18,85€
Minha classificação: 4 em 5 estrelas

Opinião: Escrito por Amie Kaufman em conjunto com Megan Spooner, este é o primeiro livro da série Starbound. Numa viagem de uma nave espacial, que no nosso mundo poderia ser como um Titanic, conhecemos Tarver, também conhecido pelo seu título de Major, por ter sido bem sucedido numa das várias guerras em que participou. Este vê, então, uma rapariga, de cabelos ruivos, que rapidamente tenta conhecer, convidando a observar as estrelas. Porém, o que este desconhece, e para surpresa da rapariga, é que ela é filha do homem mais poderoso da galáxia. Poucas horas depois, surge um problema com a nave em que viajam à meses, e Tarver volta a reencontrar-se com Lilac, no meio do caos, e ajuda-a a alcançar uma das cápsulas de emergência. Os dois, sozinhos, são evacuados nessa cápsula para longe da nave e aterram num planeta, desconhecido. Mais tarde, ambos vêm a nave a despenhar-se, e logo percebem que encontram-se sozinhos, num planeta abandonado pela empresa que o colonizara antes. Juntos terão que aprender a lidar um com o outro, mas acima de tudo, a sobreviver, ao mesmo tempo que tentam perceber o que significam as vozes que Lilac houve.

O Tema, a história, é interessante, e foi algo que me chamou logo à atenção. Já tinha ouvido falar imenso deste livro antes. E desde já aviso àqueles que pretendem lê-lo, que não criem expectativas muito altas. Digo isto, porque muitos de vocês ouviram falar deste livro de certeza, ou pelo menos já ouviram o título “These Broken Stars” que é o título original, e todo este “hype”, isto é, fama e “barulho” que existe à volta deste livro, chega a ser exagerado, na minha opinião. Comecei a ler este livro com expectativas muito altas, e pela primeira vez em meses, o livro não alcançou sequer essas expectativas. O Livro é bom, claro. Mas não é “tudo” aquilo que dizem. Existe uma boa parte do livro, quase metade ou talvez um pouco mais, que é um pouco lenta, até aborrecida. Claro que pelo meio surge uma ou outra cena engraçada, ou simplesmente que entusiasma um pouco o leitor. Mas é essa parte do livro que me leva a dar 4 e não 5 estrelas a este livro.
Mas a outra parte/metade começou a tornar-se um pouco interessante até que vi-me curiosa para saber como iria acabar a aventura da rapariga rica, cujo o pai defende-a de tudo e todos, tornando-a fria com os que a rodeiam, e do rapaz, que apesar de saber que essa rapariga trará problemas para ele, protege-a e cuida dela, enquanto permanecem no planeta, à espera de salvamento.
Para quem já leu o livro, sabe do que falo quando digo que existe uma parte da história que deixa-nos um pouco admirados “Afinal, tanta coisa, e isto acontece?”, mas no fim, as coisas acabaram por me surpreender, pois com a surpresa que surge a meio (mais ou menos nas últimas 150/100 páginas), juro que pensei que o final seria outro.
Recomendo este livro, ao mesmo tempo que não recomendo. Achei que teria mais daquele mundo de fantasia a que estamos habituados. No fim, a única coisa que tem de fição/fantasia neste livro é o ponto da nave espacial, da galáxia, da colonização de outros planetas, e por fim, das vozes. Tirando isto, não tem nada além de romance e sobrevivência a um acidente.
Um pouco que me desagradou neste livro foi sem dúvida a mudança de capa. Até no Brasil13138635 a capa é igual à original! Não entendo porque alteraram a capa. Talvez a editora venha a dizer que foi por questões de esta capa ser provavelmente mais atractiva ao público português, porém não penso que esta mudança tenha sido positiva, pois a capa original é lindíssima, e chama qualquer um à atenção! (Podem ver a capa na imagem ao lado) Quando olhei para a capa, não me apercebi logo que se tratava de “These Broken Stars”, pois só me passava a ideia de ser um romance banal, pelo que a reconheci somente pelas escritoras.

Não foi uma má leitura. Eu gostei. Mas não deve entrar sequer na minha lista de 20 livros de fantasia favoritos, pois de fantasia, não tem quase nada.
Mas tal como indica na capa, este livro é quase uma versão distópica do Titanic, pois é possível vermos semelhanças entre os casais de ambas as histórias, e foi este ponto que mais gostei no livro!

Sinopse: “É uma noite igual às outras a bordo da Ícaro, os passageiros divertem-se. Tarver convida Lilac para ver as estrelas. Então, a catástrofe abate-se sobre a enorme nave de luxo: de súbito é puxada para fora do hiperespaço e despenha-se no planeta mais próximo. Lilac Laroux e Tarver Merendsen sobrevivem.
E estão sozinhos.”

Anúncios

3 pensamentos sobre “Quando as Estrelas Caem (Starbound #1) – Amie Kaufman & Meagan Spooner (Opinião)

  1. Pingback: Illuminae – Amie Kaufman e Jay Kristoff [Opinião] – The Girl Who Reads Books

  2. Pingback: Eternal Darkness – J. F. Johns [Opinião] – The Girl Who Reads Books

  3. Pingback: 1º Semestre de 2016 – 50/50 livros lidos – The Girl Who Reads Books

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s