Leituras de Janeiro [2017] – Wrap-Up

E assim começa mais um ano e devo dizer que o comecei em grande, pois ultrapassei o meu recorde anterior de 11 livros lidos por mês e alcancei os 13 este mês!! Mas duvido que tal acontecimento volte a acontecer… Vamos ver hahaha

Este mês foi especialmente dedicado à Sarah J. Maas, que é a minha mais recente autora favorita… arrisco-me a dizer que é mesmo a minha autora favorita de todas, pois não é à toa que decidi investir imenso nos livros dela em hardback/capa dura. Mas isto é conversa para o book haul.

O meu ano de 2017, em termos de leituras, começou bastante bem, pois li muita coisa e a maioria eram livros que queria muito muito ler:

1. Shatter Me – Tahereh Mafi
2. A Court of Mist and Fury – Sarah J. Maas
3. Heir of Fire – Sarah J. Maas
4. The Assassin’s Blade – Sarah J. Maas
5. Queen of Shadows – Sarah J. Maas
6. O Protector – Jodi Ellen Malpas
7. Uma Nova Esperança – Nora Roberts
8. A Luz Entre Oceanos – M. L. Stedman
9. Unravel Me – Tahereh Mafi
10. Unite Me – Tahereh Mafi
11. Ignite Me – Tahereh Mafi
12. Gravar as Marcas – Veronica Roth
13. 9 Regras a Quebrar para o Conquistar – Sarah MacLean

Alguns destes livros ainda não têm opinião, mas em breve publica-las-ei, por isso irei atualizando este post à medida que o for fazendo! 😉

Como sempre, não posso deixar de eleger os meus favoritos: A Court of Mist and Fury (SJM), The Assassin’s Blade (SJM) e Ignite Me (Tahereh Mafi) apesar de ter adorado Gravar as Marcas e Queen of Shadows quase tanto como os outros três que mencionei!

Anúncios

Novidades literárias – 1 a 7 de Fevereiro [2017]

Como já devem ter notado, decidi começar a divulgar as novidades, uma por uma, na página de facebook do blogue, onde podem encontrar um álbum de fotos para cada mês que terá lá as novidades editoriais (edições portuguesas). Mas para não deixar de divulgá-las também aqui no blogue, decidi criar um post semanal sobre as novidades da semana!

E para a primeira semana de Fevereiro, estas são as novidades literárias que teremos: 

Podem fazer as vossas compras ou encontrar mais informações em www.wook.pt, www.levo.pt ou www.saidadeemergencia.pt 😉

Heir of fire (ToG #3) – Sarah J. Maas [Opinião]

20613470Publicação: Setembro-2014 
Editor: Bloomsbury 
ISBN: 9781619630659 
PVP: N/A – Variável de site para site – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 5/5 estrelas

[Atenção: Esta opinião contém spoilers para quem não leu o “Throne of Glass” e “Crown of Midnight”, porém não darei spoilers deste livro em questão]

Sinopse (versão pt-br aqui): Celaena has survived deadly contests and shattering heartbreak―but at an unspeakable cost. Now, she must travel to a new land to confront her darkest truth . . . a truth about her heritage that could change her life―and her future―forever. Meanwhile, brutal and monstrous forces are gathering on the horizon, intent on enslaving her world. Will Celaena find the strength to not only fight her inner demons, but to take on the evil that is about to be unleashed?

Opinião: Depois de ter lido até Queen of Shadows (estas opiniões estão um pouco atrasadas), percebo que adorei este livro, porém tive alguns problemas com ele, o que mais uma vez não me impediram de lhe dar as 5 estrelas. Por isso começando por esses problemas: Não fui a única a sentir alguma dificuldade a entrar no mundo que nos é apresentado, pois existem imensas alterações em relação ao mundo simples e sem magia que pensávamos não existir nos dois livros anteriores. Foi como cair de para-quedas de repente neste livro… Ao inicio senti-me confusa, sem entender muito bem, por estar habituada ao que conheci durante dois livros, não apenas durante algumas páginas. Também a entrada de bruxas neste livro e todo o seu plot deixou-me confusa e um pouco aborrecida ao inicio, pois não percebia. Após algumas pesquisas, percebo que não sou a única que se sente assim. Muitos outros fãs de SJM sentiram-se assim com Heir of Fire. Novamente: estes pontos não fazem deste livro mau. Para mim, não é melhor que Crown of Midnight (Coroa da Meia-Noite – mas sou suspeita para falar, pois adorei este livro, sendo o meu terceiro favorito da série), mas encontra-se mais ou menos ao mesmo nível.

Mas chega de falar do negativo e vamos ao que interessa: Como é possível que a série vá melhorando de livro para livro? Senti evolução em termos do plot da história, dos personagens, principalmente de Celaena que melhora ainda mais após chegar a Wendlyn. Mas quanto ao ponto de demorara-se a entrar, pela apresentação de novos seres e um mundo pouco mencionado anteriormente: Assim que conseguimos absorver tudo isto, a escrita torna-se ainda mais viciante e não conseguimos parar. Foi isto que senti, pois não consegui evitar terminar o livro e não ir pegar nos seguintes, inclusive li-o em 2 dias, por isso, isto diz tudo, certo?
Em ToG e CoM tivemos praticamente os mesmos personagens, mas em Heir of Fire (tradução literal – Herdeira do Fogo) conhecemos novos personagens, todos fantásticos, muito bem criados e que não esperava encontrar, pois são tudo excepto “normais” quando comparados com Chaol e Dorian… eu adoro-os, mas os novos personagens… conquistaram-me. Manon, Rowan e Aedion (imagens abaixo, respetivamente), são alguns nomes de novos personagens que vieram tornar este livro ainda melhor. Mais não direi, excepto na opinião do próximo livro!
Quanto ao ponto das bruxas… Foi aborrecido, em certos momentos, sim, porque não se percebia muito bem o sentido deste plot na história, mas interiormente, o que acontecia, principalmente a parte das montadas… UAU, quanta ação! Adorei conhecer as Blackbeaks, principalmente Manon e o seu grupo “mais intimo”.

Throne of Glass introduziu-nos um mundo e durante dois livros habituamos-nos a esse mundo e de repente, Heir of Fire veio expandir-nos esse mundo, como se ToG e CoM fossem uma duologia-prólogo para o que viria mais para a frente. É assim que me sinto quanto a HoF. Apesar da dificuldade em entrar na história, acho que isto deve-se ao “prólogo” prolongado que acompanhámos, mas isto não é uma coisa má, claro. Por isso, vocês, que estão a ler esta opinião, não desanimem nem percam as expectativas, porque este livro é ainda melhor que os anteriores!

Gravar as Marcas (Duologia sem nome #1)- Veronica Roth [Opinião]

15241999_1315183065210405_616472410249846183_nTítulo Original: Carve the Mark
Publicação: 17-Jan-2017
Editor: HarperCollins Portugal (Ibérica)
ISBN: 9788491391111 
PVP: 16,60€ – Compra-o em www.wook.pt ou em www.harlequinportugal.com
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: CYRA é a irmã do tirano cruel que governa o povo de Shotet. O dom-corrente de Cyra confere-lhe dor e poder, que o irmão explora, usando-a para torturar os seus inimigos. Mas Cyra é muito mais do que uma arma nas mãos do irmão; é resistente, veloz e mais inteligente do que ele pensa.
AKOS é filho de um agricultor e do oráculo de Thuvhe, a nação-planeta mais gelada. Protegido por um dom-corrente invulgar, Akos possui um espírito generoso e a lealdade que dedica à família é infinita. Após a captura de Akos e do irmão, por soldados Shotet inimigos, Akos tenta desesperadamente libertar o irmão, com vida, custe o que custar.Então, Akos é empurrado para o mundo de Cyra, onde a inimizade entre ambas as nações e famílias aparenta ser incontornável. Ajudar-se-ão mutuamente a sobreviver ou optarão por se destruir um ao outro?
Da autoria de Veronica Roth, Gravar as Marcas é um retrato deslumbrante do poder da amizade e do amor, numa galáxia repleta de dons inusitados.

Opinião: Depois de Divergente, que foi excelente, e dos seus dois volumes seguintes que foram mais fraquinhos, não sabia o que esperar deste novo livro da autora Veronica Roth. O facto de ter visto uma trilogia com muito potencial foi desperdiçado aos poucos, de livro para livro, fez-me entrar neste livro sem quaisquer expectativas. Também o género de fição-cientifica e histórias que se desenrolem no espaço, não é algo que ajude muito. Então, comecei este livro sem quaisquer expectativas… apenas bastante curiosa, pelo tema que aborda, que me fez lembrar de “A Maldição do Vencedor” e “Shatter Me” (Marie Rutkoski e Tahereh Mafi, respetivamente), e não foi que ADOREI? Adorei mesmo. É totalmente diferente de Divergente, em termos de mundo, de personagens.
O mundo é complexo, esse é um pouco que gostei mas que não gostei, ao mesmo tempo, porque demorei imenso tempo a entrar nele, a assimilar os termos e tudo mais. Porém, quando se entra… Assim que entrei no mundo de Shotet, Thuvhe e de dons-corrente, perdi-me totalmente nesta história e dei por mim a não conseguir largar o livro, sempre querendo saber mais e mais.

Os personagens são ótimos. Não digo fantásticos, porque muitos deles só deverei conhecer melhor no segundo livro, mas Akos e Cyra são personagens que adorei. Cyra então é fantástica, uma badass à maneira dela, que me faz muito lembrar a Tris, de Divergente, em termos de coragem, e dai gostar tanto dela também. Achei que mesmo aqueles personagens que pouco apareceram, estavam bem desenvolvidos. Neste mundo não há personagens perfeitos a nível físico e isso agradou-me: Todos têm a sua marca (não as marcas que são gravadas na pele), e adoro mesmo que um autor crie personagens que não são intocáveis, nem invencíveis.
Quanto ao título, não conseguia perceber se todo o porquê dele, mas depois de avançar na história, rapidamente percebi e adorei! Adoro o povo Shotet. Não no sentido de adorar-adorar. É um tipo de adorar em termos das suas tradições e história. Adoro a “tradição” deles de gravar uma marca por cada pessoa que matam. É um povo bastante interessante e que espero a vir conhecer melhor no próximo livro.
Num geral, o que me impediu de dar as 5 estrelas é que demorei um pouco a entrar neste mundo, mas isso é também um mal meu, pois não sou muito fã de livros de fição-cientifica, como os de Amie Kaufman. Mas tirando este pormenor, o livro é muito muito bom, e tenho esperança de que venha a ser melhor que a trilogia de Divergente. Penso que o próximo livro (que será o último, pois isto é uma duologia) sairá em 2018, ou então 2019, e mal posso esperar para ver o que se segue!!

Uma leitura com o apoio de15683391_1570501299644016_203028667_n

[Divulgação] Shylock é o Meu Nome – Howard Jacobson

18594430

Lançamento: 24-Fevereiro-2017
Editora: Bertrand Editora
Páginas:  328
ISBN: 9789722533010
PVP: 17,70€

Compra-o em www.wook.pt

Sinopse: Com a mulher ausente e a filha a descarrilar, Simon Strulovitch, filantropo e colecionador de arte abastado, precisa de alguém com quem falar. E é assim que, quando conhece Shylock num cemitério, o convida para sua casa. Trata-se do início de uma amizade extraordinária…

[Divulgação] Corações de Pedra – Simon Scarrow

18089977Lançamento: 24-Fevereiro-2017
Editora: Saída de Emergência 
Páginas:  416
ISBN: 9789897730054  
PVP: 17,70€

Compra-o em www.saídadeemergencia.com ou em www.wook.pt

Sinopse: A CORAGEM FEROZ DOS HOMENS E MULHERES DA RESISTÊNCIA GREGA DISPOSTOS A SACRIFICAR TUDO PELA PÁTRIA 1938: Três jovens vivem um verão perfeito na ilha grega de Lefkas, isolados dos problemas políticos que fervilham na Europa. Peter, de visita da Alemanha enquanto o pai lidera uma expedição arqueológica, desenvolveu uma forte amizade com Andreas e Eleni.

À medida que o mundo resvala para a tragédia e Peter é forçado a partir, os amigos juram encontrar-se de novo. 1943: Andreas e Eleni juntaram-se às forças da resistência contra a invasão alemã. Peter regressa – agora um oficial inimigo e espião perigoso. Uma amizade formada em paz irá transformar-se numa batalha desesperada entre inimigos dispostos a sacrificar tudo pelos países que amam…

[Divulgação] Iluminações de uma Mulher Livre – Samuel F. Pimenta

18006496Lançamento: 02-Fevereiro-2017
Editora: Marcador
Páginas:  240
ISBN: 9789897542732
PVP: 17,50€

Compra-o em http://www.levo.pt ou em www.wook.pt

Sinopse: Na aldeia onde é rejeitada e perseguida pela população, Isabel acorda com a única ideia capaz de a libertar do casamento opressor em que vive: matar o marido. Se, de início, a ideia lhe parece improvável, vai ganhando força à medida que recorda as histórias das mulheres do passado, de que a avó lhe falava quando, com outras mulheres, se reuniam em grupos femininos secretos para falarem de oráculos, curas e magia. Isabel é moderna, sensível, curiosa e sempre quis a sua independência.

Cresceu na capital, mas mudou-se para a aldeia por causa do casamento. E foi essa união que a aprisionou numa existência de medo e abuso. Só ela pode libertar-se desse homem castigador, e ao longo de vários dias Isabel confronta-se com todos os receios e dúvidas, imaginando planos e lembrando-se dos ensinamentos da avó, procurando argumentos que fortaleçam a sua decisão, enquanto cumpre com todos os rituais quotidianos da casa com beleza e empenho poético.

[Divulgação] Um Instante de Amor – Milena Agus

15241999_1315183065210405_616472410249846183_nLançamento: 02-Fevereiro-2017
Editora: Editorial Presença
Páginas:  96
ISBN:  9789722359696
PVP: 11,90€

Compra-o em http://www.levo.pt ou em www.wook.pt

Sinopse: Um Instante de Amor conta-nos a história de uma mulher extraordinária que viveu em Cagliari, na Sardenha, durante a Segunda Guerra Mundial. A rigidez e os preconceitos do meio onde nasceu não se compadecem com a sua natureza sonhadora e romântica.

Embora seja extremamente bonita, os homens estranham-na, e o amor teima em fazer-se esperar. Atormentada pelo desejo que um casamento de conveniência não aplacou, reinventa a sua própria vida, num rasgo de erotismo e poesia, belo e assombroso como o próprio romance que deslumbrou a Itália e a França e veio confirmar Milena Agus como uma voz única, deliciosamente irreverente, da actual narrativa italiana.

Uma história arrebatadora que ganha nova vida no cinema com Marion Cotillard, Louis Garrel e Alex Brendemühl.

[Divulgação] A Imperatriz da Lua Brilhante – Weina Dai Randel

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_Lançamento: 02-Fevereiro-2017
Editora: Editorial Presença
Páginas: 408   
ISBN: 9789722359627
PVP: 19,50€

Compra-o em http://www.levo.pt ou em www.wook.pt

Sinopse: No palácio da China imperial, uma concubina aprende rapidamente as várias técnicas para conquistar o coração do imperador, o Único acima de Todos: pintar a cara de branco, desenhar um sinal de beleza, fazer penteados elaborados… Mei é convocada aos 13 anos para a corte do palácio na China imperial, uma honra que resgatará a sua família, outrora nobre e influente, da miséria. 

Porém, ela rapidamente descobre que para se aproximar do imperador e conquistar o seu coração terá de ultrapassar obstáculos perigosos. Como desconhece a arte da sedução, no dia do aniversário do imperador, Mei oferece-lhe um presente singular: uma adivinha. Porém, quando lhe parecia que estava em posição de seduzir o homem mais poderoso da China, Mei apaixona-se por Faisão, o filho mais novo do imperador. Contudo, uma tentativa de assassinato ao imperador provoca uma luta terrível pelo poder na corte imperial. E Mei terá de se servir das suas excelentes capacidades de inteligência, sabedoria e engenho para escapar e salvar o amor da sua vida.

Baseando-se em factos reais, Weina Dei Randel pinta de forma notável o quadro da China antiga, em particular da corte imperial, em que o amor, a ambição, a intriga e os jogos de poder podem determinar a vida ou a morte.

 

[Divulgação] Equação de um Amor – Simona Sparaco

13417381Lançamento: 02-Fevereiro-2017
Editora: Editorial Presença
Páginas:  304
ISBN: 9789722359573 
PVP:  17,50€

Compra-o em http://www.levo.pt ou em www.wook.pt

Sinopse: As luzes de Singapura refletem-se na grande vidraça da sala, enquanto Lea se perde em pensamentos. Na sua mente, a decisão de sair de Roma e casar com Vittorio, um advogado de sucesso, confiante e ambicioso, foi a mais acertada, mas no coração as dúvidas persistem e o amor tem outro nome: Giacomo. Um rapaz brilhante, um amante apaixonado, mas um cobarde que lhe ensombra o passado. Lea sabe que deve manter-se afastada. Giacomo é perigoso, mas em parte reside aí o seu fascínio. E quando Lea se vê forçada a voltar para Roma, o passado regressa em força. De acordo com os princípios da Física, que Giacomo lhe ensinou, nada pode separar duas partículas quânticas, uma vez que se tenham entrelaçado.
No entanto, o caminho que seguem pode ser imprevisível.