Cinema | “Maze Runner 3: A Cura Mortal” (2018) — Opinião

5070907.jpgTítulo original: Maze Runner, the Death Cure
Gênero: Ação, ficção cientifica, aventura 
Data de lançamento: 25 de Janeiro de 2018 (Portugal)
Elenco Principal: Dylan O’Brien, Kara Scodelario, Thomas Brodie-Sangster, Ki Hong Lee, Aidan Gillen, Giancarlo Esposito, Rosa Salazar
A minha classificação: 8 em 10 estrelas

Opinião: Visto em IMAX, este filme foi nada mais, nada menos, do que espectacular! Tornando-se assim no meu filme favorito da trilogia (cujo o respetivo livro falta-me ler), este terceiro e último capítulo ‘estreia-se’ como um filme repleto de ação, drama, de nos cortar muitas vezes a respiração e de nos deixar em lágrimas. Pelo menos eu fiquei, com alguns dos acontecimentos que sucedem.

Há imensos atores que mais uma vez tiveram uma interpretação que adorei, mas o destaque, na minha opinião, é Kara Scodelario que consegue fazer-me adorar-odiar a sua personagem, Teresa.
Surge, neste filme, um personagem que irá deixar-vos um tanto boquiabertos e entusiasmados por reencontrar! Isto, se gostavam dele como eu, claro. O aparecimento de tal personagem compensa em certa medida a morte doutro, ao meu ver, trazendo, deste modo, algum equilíbrio à história. Devo dizer que se o filme já estava a ser fantástico antes dele surgir, então assim que este personagem entra em ação… Foi ainda melhor!

Com um leque de personagens memoráveis e incríveis, sei que vou sentir imensas saudades deste mundo. Este último capítulo teve imensa ação, como disse, e muitas surpresas, algumas que foram tornando-se previsíveis aos poucos, outras nem tanto. O momento alto do filme, para mim, está tanto na cena inicial do comboio, como no final, em que o grupo de Thomas entra na cidade criada e protegida pela CRUEL.

still-mazerunner.jpg

O final deixou-me com uma sensação de que faltou algo por explicar ou contar. Quererá isto dizer que teremos um spin-off ou uma possível continuação? Se tal não acontecer, então gostaria realmente que tivessem avançado no tempo uns anos, para ver como seria o futuro da raça humana. Foi um final bom mas que, tratando-se isto de uma adaptação, poderia ter sido mais desenvolvido e fechado, apresentando-nos uma conclusão excelente quanto o resto do filme o foi.

Deixo-vos como recomendação a ida ao cinema para ver este filme em IMAX, pois vale bastante a pena o dinheiro investido por mais qualidade! Em 3D, com toda a ação que temos neste filme, a ida ao cinema será ainda melhor, garanto-vos!

Trailer e sinopse
No final épico da saga Maze Runner, Thomas lidera seu grupo de Clareanos em fuga em sua missão final e mais perigosa até então. Para salvar seus amigos, eles devem invadir a lendária Última Cidade, um labirinto controlado pela CRUEL que pode vir a ser o labirinto mais mortal de todos. Qualquer um que o complete vivo, receberá respostas às perguntas que os Clareanos têm feito desde que chegaram ao labirinto.

Anúncios

Literatura | Novidades de 1 a 7 de Fevereiro — 2018

Dia 2

Dia 5

Dia 6

Dia 7

Literatura | “Ariadnis” (Erthe #1) de Josh Martin — Opinião

9789898869623Título Original: Ariadnis
Publicação: Novembro de 2017
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869623
PVP: 17,69€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Nós viemos depois do cometa.
Nós sobrevivemos à grande onda.
Nós somos as escolhidas.
Depois de o mundo antigo ter desaparecido, restou apenas uma ilha. Os seus habitantes formaram duas cidades, separadas por Ariadnis, uma terra divina. Mas as diferenças entre os povos de Metis e Athenas rapidamente os conduziram à guerra.

Perturbado por este conflito, o ser divino de Ariadnis decreta que em cada uma das cidades nascerá um Escolhido. Dotados de poderes especiais, os dois Escolhidos irão confrontar-se no dia do seu décimo oitavo aniversário, num desafio mortal e misterioso que decidirá qual o povo mais digno de habitar a ilha.

Aula e Joomia são as Escolhidas e resta-lhes apenas um ano até ao dia do grande confronto. Ambas preferiam ter uma vida normal, mas os seus destinos estão traçados, e nesta jornada não há espaço para a amizade nem tempo para o amor.
Só uma reclamará o prémio final de Ariadnis.

Opinião: Começo por falar da capa, que é, indubitavelmente, uma das capas mais bonitas que já vi em toda a minha vida. Destaca-se facilmente nas estantes das livrarias e foi principalmente ela que despertou em mim esta enorme curiosidade que sentia em ler “Ariadnis”.
Neste caso, podem de facto julgar o livro pela capa, pois tal como a capa é lindíssima, também o que encontramos no interior é belo e distinto de muitos livros deste género que li, sobretudo pelo seu mundo e final da história!

Gostaria que tivesse existido um pouco mais de romance e tal ponto influencia-me imenso na classificação de um livro. Excepto este pormenor, não posso dizer outra coisa além de “Adorei!”. Página atrás de página, devorei este livro em horas, sem qualquer interrupção. Foram as várias revelações que são feitas ao longo da história, assim como os dois pontos de vista, de Aula e Joomia, que me prenderam por completo ao livro.
Inicialmente, não tinha uma escolhida preferida mas juntas formam uma dupla que nos conquista num abrir e fechar de olhos. Taurus foi outro personagem que adorei e cuja relação com Aula gostei imenso de seguir, mesmo que por pouco tempo.
Ao terminar esta leitura, dei por mim a querer mais deste mundo, mais destes personagens. O final é belo de alguma forma, diferente e elevou ao máximo o meu interesse em saber o que se segue no próximo livro, que será lançado, em inglês, em Fevereiro.

Josh Martin estreia-se com um livro original e primoroso, com um mundo e personagens memoráveis. Fãs de sagas como The Hunger Games e Divergente irão, de certeza, gostar desta história tão facilmente como eu gostei!

Literatura | “O Livro do Pó” (La Belle Savauge – #1) de Philip Pullman — Opinião

Resultado de imagem para o livro do póTítulo Original: La Belle Sauvage (The Book of Dust #1) 
Publicação: 4 de Janeiro de 2018
Editora: Editorial Presença
ISBN: 9789722361538
PVP: 18,95€ — Compra-o em www.presenca.pt ou em www.wook.pt 
A minha classificação: 3,5 em 5 estrelas

Sinopse: Philip Pullman regressa ao universo de MUNDOS PARALELOS.

Malcolm Polstead tem onze anos, Os pais gerem A Truta, uma estalagem muito frequentada nas margens do rio Tamisa, perto de Oxford, Malcolm é muito atento a tudo o que o rodeia, mas sem chamar a atenção dos outros, Talvez por isso, fosse inevitável vir a tornar-se num espião, É na estalagem que ele, juntamente com o seu génio Asta, descobre uma intrigante mensagem secreta sobre uma substância perigosa chamada Pó, Quando o espião, a quem a mensagem era dirigida, lhe pede que preste redobrada atenção ao que por ali se passa, o rapaz começa a ver suspeitos em todo o lado: o explorador Lorde Asriel; os agentes do Magisterium; Coram, o cigano; a bela mulher cujo génio é um macaco malicioso,,, Todos querem descobrir o paradeiro de Lyra, uma menina, ainda bebé, que parece atrair toda a gente como se fosse um íman, Malcolm está disposto a enfrentar todos os perigos para a encontrar…

Opinião: Fiquei bastante curiosa quando soube que iria ser lançada uma ‘prequela’ da famosa trilogia “Os Mundos Paralelos”, mais conhecida por “A Bússola Dourada”. Não tendo nunca lido nada do autor e apenas conhecendo, brevemente, este mundo através do jogo da adaptação cinematográfica do primeiro livro, pouco sabia do que aqui iria encontrar, quanto ao mundo e personagens. Mesmo tendo esperado um pouco mais deste livro, dei por mim surpresa e a gostar bastante do mundo deste livro, principalmente de toda esta história de génios.

Com umas partes mais lentas, outras repletas de ação e aventuras, sinto que este livro poderia ter sido perfeito se mais curto, dado que virá ai um segundo. No entanto, isto não faz com que este deixe de ser um ótimo livro. Se a primeira parte do livro foi boa e deixou-me absolutamente curiosa para o que ai viria, a segunda parte foi a que mais me prendeu ao livro, com a fuga do trio e respetivos gémeos e da perseguição de Bonneville e a sua hiena-génio ‘horripilante’.
Malcolm é um rapaz de 11 anos mas que não o aparenta ter, pela sua personalidade forte, todo ele um rapaz responsável, corajoso, atencioso e querido. É um personagem que adorei conhecer e que espero vir a conhecer na fase adulta no próximo livro, que decorrerá quando Lyra tem já 20 anos.
A relação que Malcolm e Lyra têm um com o outro e com os seus génios deixa-nos com um sorriso nos lábios e é o que adorei mais de seguir neste livro. Sinto-me bastante entusiasmada com a ideia destes dois personagens manterem algum tipo de ligação em adultos e estou mesmo muito curiosa com o que se seguirá no segundo volume desta nova trilogia de Philip Pullman!

Para mais informações do livro “O Livro do Pó — La Belle Sauvage, volume 1”, clica aqui

Uma leitura com o apoio depresença

Literatura | “SAGA, volume 7” (SAGA #7) de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

saga-7-cover-ptTítulo Original: SAGA volume 7
Publicação: Dezembro de 2017
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510535
PVP: 10,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou à editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Fiona Staples e Brian K. Vaughan, uma das mais aclamadas equipas de criadores de comics no mundo, trazem-nos mais um capítulo da sua saga cósmica, A Guerra por Phang, um dos eventos mais épicos de Saga.

Hazel está finalmente reunida com a sua família e viaja com ela para um cometa mergulhado na guerra que Coroa e Terravista travam desde sempre.
Serão forjadas novas amizades e outras serão perdidas para sempre, neste volume cheio de acção sobre famílias, batalhas e refugiados.

Opinião: Quando pensei que já tinha visto tudo em SAGA, surpreendo-me com uma das primeiras páginas neste volume. Ainda por cima, tinha uma familiar minha ao lado. Que ‘vergonha’ (haha).
Brincadeiras à parte, este é sem dúvida o meu volume favorito ou pelo menos um deles (pois em SAGA é difícil escolher apenas um), porque, sim, adoro livros que me partam o coração e que me surpreendem quando menos esperava. Gosto de livros imprevisíveis e SAGA é isso mesmo. É imprevisível, é chocante, é de partir o coração com muitas das coisas que acontecem, mas é sobretudo fantástica. É uma graphic novel que ao inicio fez-me torcer um pouco o nariz, mesmo que curiosa, devido aos ‘estranhos’ personagens que conheci, mas que agora adoro, como o Principe Robot IV (gosto sempre dos vilões, diga-se de passagem haha).

Preparem-se para uma leitura chocante e, de facto, de deixar-vos tristes com os vários finais que são dados a alguns personagens. Muitas das mortes que aqui acontecem são inesperadas e emocionantes. No entanto, são estas coisas que tornam esta graphic-novel em algo de viciante. Foge um pouco ao típico “vilão morre, herói vive” e eu gosto realmente disso.

Pior que tudo o que aconteceu neste 7º volume, que me deixou bastante triste, vai ser ter que esperar pelo 8º volume para saber o real desfecho de certas situações que aqui se desenrolaram. Mal posso esperar! Que venha mais um volume!

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Monstress, o Sangue” (Monstress #2) de Marjorie Liu e Sana Takeda — Opinião

monstress_o_sangueTítulo Original: Monstress, Volume 2 
Publicação: 19 de Janeiro de 2018
Editora: Saída de Emergência
ISBN: 9789897730900
PVP: 18,80€ — Compra-o em www.wook.pt ou no side da editora em www.saidadeemergencia.pt 
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Num mundo alternativo de beleza art déco inspirado na Ásia oriental, criaturas demoníacas e poderosas ameaçam o mundo.
Maika Meiolobo está a ser perseguida por uma coligação de forças determinada a controlar e a destruir a poderosa criatura demoníaca que habita dentro de si. Mas Maika não descansará enquanto não cumprir a sua missão: descobrir os segredos da sua falecida mãe, Moriko.
Nesta sequela, a jornada de Maika irá levá-la à cidade de Thyria, controlada por piratas, e através dos mares à misteriosa Ilha dos Ossos. Será uma viagem que irá forçar Maika a reavaliar o seu passado, presente e futuro e onde irá aprender que não pode confiar em ninguém, incluindo no seu próprio corpo…

Opinião: Apenas pela capa, consegui prever que iria gostar ainda mais deste segundo volume, do que o anterior, ‘Monstress, o despertar‘. Muitas perguntas foram feitas durante a leitura do primeiro volume e sinto que neste foram dadas muitas respostas e explicações, principalmente quanto ao monstros que vive dentro de Maika.

A nível de história, desenvolvimento e ação, este novo volume vem surpreender e muito pela qualidade que apresenta, que é ainda melhor que a do primeiro livro.
Conhecemos novos personagens, uns que adorei mais que outros, como Seize, um tigre, ou os tripulantes do barco em que Maika e companhia viajam.

Mas, mais uma vez, a melhor parte desta graphic-novel são as ilustrações, que tornam a fascinar-me, pelos seus traços lindíssimos e pintura absorvente. Cada personagem criado é lindíssimo, cujas personalidades são facilmente conhecidas, pois a forma como cada detalhe de um personagem é desenhado, diz tudo sobre este e sobre a sua atitude. Adoro imenso a imaginação e talento de Sana Takeda e é sobretudo isso que me prende totalmente a esta série Monstress, pois afinal, uma graphic-novel depende e muito do sucesso das ilustrações, ao meu ver.

Estou bastante curiosa para ler o próximo volume e espero conhecer melhor o passado da Maika pois suspeito que ainda há muito para contar!
Tenho a certeza que quem leu o primeiro volume, irá certamente amar esta sequela, como eu adorei.

Uma leitura com o apoio desaida de emergencia

Literatura | “A Leoa: Um Retrato Gráfico de Karen Blixen” de Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg — Opinião

35068181Título Original: La lionne, Un portrait de Karen Blixen 
Publicação: Junho de 2017
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510351
PVP: 17,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou à editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Anne-Caroline Pandolfo e Terkel Risbjerg – os autores de O Astrágalo – apresentam um retrato audacioso e imaginativo de Karen Blixen, a autora de “África Minha” e “A Festa de Babete”, uma das mulheres mais livres e originais da primeira metade do século 20, e que deixou uma marca indelével e complexa na cultura do seu país, a Dinamarca.

A vida (ou as vidas) da Baronesa Karen Blixen desfila à nossa frente neste álbum. Desde uma infância com um pai adorado mas muito ausente, um aventureiro nunca satisfeito, e com uma mãe encerrada na mentalidade conservadora da Dinamarca do final do século XIX, até uma aventura desesperada para escapar a um destino que lhe tinha sido traçado, burguês e aborrecido: aceita casar com o Barão Bror Blixen, e tomar as rédeas de uma plantação de café no Quénia… onde descobrirá uma paixão louca, o seu grande amor africano… até ao seu regresso à Dinamarca e à sua coroação como autora literária famosa.

Opinião: Apesar do título “África minha” não me ser estranho, não conheço a autora, Karen Blixen. Mesmo não a conhecendo, esta história, ilustrada e escrita por Anne-Caroline Padolfo e Terkel Risbjerg, prendeu-me facilmente, pela personagem forte e lutadora que aqui encontrei. Diferente de muitas mulheres do seu tempo, Karen, neste ‘retrato audacioso e imaginativo’, demonstra ser alguém independente, que luta pelo que quer.

Gostei realmente de acompanhar esta história cheia de acontecimentos/aventuras, uns tristes, outros surpreendentes. Gostei sobretudo da fase da sua vida passada em África, da sua relação com Denys Finch-Hallon e com os habitantes do lugar onde Karen viveu durante algum tempo.

É um livro interessante, mesmo para aqueles que, como eu, não conhecem a autora de ‘África minha’, pois acaba por ser uma história cheia de aventuras e com uma personagem que destaca-se facilmente do seu tempo pelo espírito livre e aventureiro que esta possui.

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Através dos Meus Pequenos Olhos” de Emilio Ortiz — Opinião

36593510Título Original: A través de mis pequeños ojos 
Publicação: Setembro 2017
Editora: Porto Editora
ISBN: 9789720030115
PVP: 16,60€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Um cão-guia tem uma missão extraordinária: ser os olhos de quem não vê. A relação que se estabelece entre um cão-guia e o seu dono é baseada numa confiança e cumplicidade enormes. É desta profunda ligação que nos fala este livro.

Cross é um cão-guia muito divertido e brincalhão. Mario é um jovem invisual que está prestes a começar uma nova etapa da sua vida. Juntos, vivem mil e uma peripécias, aventuras, derrotas e triunfos e tornam-se absolutamente inseparáveis.

Através dos meus pequenos olhos é um relato emocionante que narra as peripécias de Cross no mundo dos humanos e nos traz uma perspetiva diferente sobre o seu e o nosso mundo.

Opinião: Por esquecer-me sempre do que dizem as sinopses dos livros, fiquei completamente surpresa ao encontrar uma história na visão de um cão (haha). É uma ideia giríssima, original, divertida e que veio tornar este livro, de alguma forma, ainda mais bonito e envolvente.

Cross é um companheiro e ajudante de quatro patas, que acompanha Mario no seu dia-a-dia.
Apesar de ao inicio este ponto de vista canino ter sido um pouco estranho, tornando a leitura um pouco mais lenta, aos poucos fui me habituando até que dei por mim a gostar realmente deste livro! É uma história simples, por um lado, mas por outro… É algo tão puro e especial, pois vemos o mundo ‘humanóide’ através do olhar de um ser de quatro patas. Pode, sim, ser um pouco estranho acompanhar esta visão, inicialmente, mas acaba por tornar-se numa aventura engraçada, principalmente por chegarmos ao ponto de nos esquecermos que o livro foi de facto escrito por uma pessoa e não um cão, pois a visão descrita de Cross é tão simples, sem maldade, apenas tem a típica bondade e alegria de um amiguinho de quatro patas. É mais um livro que nos mostra que não existe ser vivo mais fiel para connosco do que um cão.
A parte que, para mim, acaba por ser a mais bonita no meio desta história é, indubitavelmente, a protecção e carinho que surge por parte de Cross em relação a Toni. É uma ligação simplesmente linda e comovente, a que vemos ser criada entre este cão-guia e uma criança.

Se calhar o facto de ser dona de uma cadelinha, influenciou-me a adorar ainda mais este livro, confesso, porque, afinal, é-nos mais fácil, a nós, donos de animais de estimação, compreender esta relação entre Cross e Mario, em certo ponto.

“Através dos meus olhos” é um livro realmente ótimo, que recomendo, principalmente a uma faixa mais jovem e àqueles que, como eu, têm um amigo de quatro-patas!

Uma leitura com o apoio degrupo_porto_editora_novo

Literatura | “SAGA, volume 6” (SAGA #6) de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

saga2b62bcapa2bptTítulo Original: SAGA, Volume 6
Publicação: Março de 2017 
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510290  
PVP: 10,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou na editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil. Depois de um salto dramático no tempo, reunimo-nos com Hazel no momento em que ela inicia a maior aventura da sua vida: a escola! Enquanto isso, os seus pais terão de forjar uma aliança improvável com o Príncipe Robot IV, e A Vontade dá os seus primeiros passos no caminho da vingança. 

Fantasia e ficção científica – e sexo, política, traição, morte, amor verdadeiro e reality shows – juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples.

Opinião: A cada volume, vão sendo introduzidas personagens novas, e neste, conhecemos melhor a professora “gafanhoto” de Hazel, que foi uma personagem de quem facilmente gostei!
Neste novo capítulo, temos um avanço de alguns anos no tempo, coisa que ao inicio, nos volumes anteriores, confundia-me. No entanto, agora, considero que este avanço no tempo acaba por ser a melhor opção pois desta forma os autores conseguem desenvolver melhor a história e manter o interesse do leitor na série, em vez de enrolarem, que é o problema em séries enormes, mesmo quando se trata de banda-desenha/graphic-novel. Engraçado que não me cansaço de SAGA e no final de cada volume, quero sempre mais e mais!

Adorei imenso este 6º livro, pois aconteceu tanta coisa incrível! Temos o Principe Robot IV e o seu filho já em criança e o GHUS, que é tão adorável, mesmo quando ameaça alguém! (haha) Temos a Alana e Marko à procura de uma forma de reaver a filha deles, Hazel. E falando desta: já mais crescida, torna-se então noutra personagem que adoro. Achei lindíssima a evolução desta ao longo dos volumes, principalmente no que toca às suas asas.
A Vontade foi um personagem que me surpreendeu, quer pela mudança fisica, como pela psicológica. Vê-lo sem a gata mentirosa foi o mais surpreendente, não esquecendo as saudades que senti da sua presença na história. Mal posso descobrir o que aconteceu a esta!

Tendo chegado ao fim do 6º volume, apercebi-me, não acreditando, que falta-me só mais um livro, para juntar-me ao grupo de fãs que terá que esperar, ansiosamente, pelo próximo de volume. Será extremamente ‘torturante’ esperar pela continuação! (haha) Mas ouvi dizer que teremos o 8º volume este ano, então não terei que esperar muito tempo (ufa!).

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “SAGA: Volume 4” & “SAGA: Volume 5” de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

Título Original: Saga, volume 4 & 5 
Publicação: Abril e Outubro de 2016 
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510092 | 9788416510214
PVP: 10,99€ — Compra-o em http://www.wook.pt, Volume 4 e Volume 5, ou à editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse:
Volume 4 — Os anos passaram, Hazel cresceu e já anda, mas os seus pais, Alana e Marko, terão de sobreviver não só aos muitos adversários que pretendem capturá-los ou eliminá-los, mas às dificuldades que sentem numa galáxia hostil, que tudo faz para os separar. No quarto volume de SAGA, reencontramos algumas das suas mais fascinantes personagens: Gwendolyn; A Marca, a irmã de A Vontade e uma das assassinas profissionais, hã… perdão, uma das freelancers da saga; a jovem Sophie, a ex-miúda escrava; e muitas outras personagens desta imensa história que tem granjeado a admiração e preferência dos leitores.
Volume 5 — Várias histórias se cruzam neste volume: Gwendolyn e a Gata Mentirosa arriscam tudo para tentarem encontrar uma cura para A Vontade, enquanto Marko e o Príncipe Robot IV se tornam aliados improváveis na busca dos seus filhos desaparecidos, presos num mundo estranho por terríveis inimigos. Fantasia, ficção científica, sexo, política, traição, morte, amor verdadeiro e reality shows – todos se juntam como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples.

Opinião: Decidi fazer uma opinião conjunta dos dois livros, pois mal terminei o 4º volume, não resisti a começar o 5º, quebrando a minha ‘promessa’ de ler o volume seguinte apenas depois de fazer opinião do lido, para evitar confundir (haha).

Um melhor que o outro, estes são os volumes de que mais gostei até à data, desta série! São repletos de ação, morte, surpresas. No 4º, terminamos com o cruzamento de vários personagens e é impossível não ficar curiosa e entusiasmada com a dupla que se forma no final e que promete trazer ainda mais ação e aventura no 5º volume.
Foi o que de facto aconteceu! Adorei ver Marko e o Príncipe Robot IV juntos. Este último, apesar de ser uma espécie de vilão, é um personagem que adoro e que só espero que não morra nos próximos volumes!

As mortes que aconteceram nestes dois volumes deixaram-me completamente chocada, confesso. A forma como estas aconteceram, principalmente, foi o mais surpreendente, pois considerava algumas destas personagens importantes para a história de alguma forma. Se por um lado, sinto pena de algumas destas mortes, por outro lado, adorei os acontecimentos que se sucederam, devido a elas! Estou bastante curiosa para ver o que se segue, principalmente no que toca aos personagens de que mais gosto, até agora: A Vontade e o Príncipe Robot IV!

Custa a querer que faltam só mais dois volumes, para ficar atualizada nos lançamentos de SAGA em Portugal, pois não sei como aguentarei esperar pelos próximos. Esta é, de facto, uma série de graphic-novels viciante!

Uma leitura com o apoio deGFloy