Literatura | “Como Falar com Raparigas em Festas” de Neil Gaiman, ilustrado por Fábio Moon e Gabriel Bá — Opinião

Título Original: How to talk to girls at parties
Publicação: Abril de 2017
Editora: Bertrand Editora
ISBN: 9789722533133
Compra-o em: www.wook.pt | www.bertrand.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Enn tem 16 anos e não compreende as raparigas, ao passo que o seu amigo Vic parece já ter tudo na ponta da língua. Mas ambos apanham o choque da sua vida ao depararem com uma festa em que as raparigas são muito mais do que aquilo que aparentam ser…

Opinião: Conheci Neil Gaiman através do seu mais recente livro lançado em Portugal, “Mitologia Nórdica“, e tendo adorado a sua escrita, foi com imenso entusiasmo que aceitei esta proposta de leitura, de um outro livro seu!

Gaiman é um autor que nos conta histórias estranhas, diferentes do que se espera, mas esse “estranho” torna-se sempre divertido e intrigante de alguma forma. Nesta novela gráfica, tal aspeto não é diferente. Se pensam que esta é apenas uma história de rapazes que vão a uma festa e falam com raparigas, estão enganados. É muito mais. O autor surpreende-nos quando menos esperamos. Tudo aparenta ser normal e, num abrir e fechar de olhos, deixa de o ser. Adorei este elemento surpresa e o que ocorre nas páginas finais.
No entanto, senti que ficou a faltar algo no final, como se tivessem sido cortadas as verdadeiras páginas finais que viriam explicar melhor o que realmente aconteceu na festa a que Enn e Vic vão. Adoraria que houvesse um segundo livro para explicar este mundo, por isso mesmo.

O que para mim compensa imenso esse elemento explicativo em falta é a arte de Fábio Moon e Gabriel Bá. Recordou-me um pouco de “Harrow County“, pelas cores e técnica utilizada na pintura das páginas. Ambos estes ilustradores conseguiram trazer vida e magia a esta história, sobretudo nas páginas em que são feitas revelações sobre as raparigas com que os dois rapazes conversam.

“Como Falar com Raparigas em Festas” apresenta-nos uma história original, cujas ilustrações são o destaque deste livro, que tenho a certeza que conquistarão quem ler esta novela gráfica.
Em breve, trarei-vos a minha opinião do filme, que tenho a certeza que será um ótimo complemento a este livro. Fiquem atentos!

Bertrand

 

Anúncios

Passatempo | Recebe um exemplar de “Como Falar com Raparigas em Festas” de Neil Gaiman, Fábio Moon e Gabriel Bá — Bertrand Editora

 

Chega hoje aos cinemas “Como Falar com Raparigas em Festas” e para comemorar esta estreia trago um passatempo, em parceria com a Bertrand Editora, através do qual podes te habilitar a ganhar um exemplar do livro de Neil Gaiman, Fábio Moon e Gabriel Bá!

Bertrand

Para participar, tens apenas
— Fazer gosto na página de facebook da editora
— Fazer gosto na página de facebook do blogue
— Identificar, no post de divulgação do facebook, dois ou mais amigos.
— Partilhar o passatempo no facebook (modo público, para que seja possível ver a partilha).
— Responder a uma pequena questão presente no formulário. Poderão encontrar a resposta no trailer da adaptação cinematográfica do filme.

Regras:
— É obrigatório o preenchimento do formulário abaixo disponibilizado.
— Seguir todos os passos acima indicados.

— Apenas é permitida uma participação por pessoa.

Passatempo válido até dia 27 às 21h. O vencedor será anunciado no dia seguinte. Este será selecionado via random.org.

Literatura | “Um de Nós Mente” de Karen M. McManus — Opinião

Título Original: One Of Us Is Lying
Publicação: 15 de Maio de 2018
Editora: Gailivro
ISBN: 9789892341989
Compra-o em: www.wook.pt | www.leyaonline.pt 
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Simon Kelleher é o criador do Má-Língua, uma nova aplicação que está a encurralar a elite de Bayview High, revelando pormenores da vida privada dos alunos da escola.
Mas o caso torna-se mais grave quando Simon e quatro colegas ficam fechados de castigo numa sala, e ele morre diante das suas vítimas.

Os quatro que se tornam suspeitos imediatos do homicídio, são:
A melhor aluna da escola, Bronwyn que nunca viola uma regra e quer entrar em Yale.
A estrela da equipa de basebol de Bayview, Cooper.
Nate, o criminoso, que está em liberdade condicional por vender droga.
A menina bonita, Addy, que parece ter a vida perfeita ao lado do namorado perfeito.

Que segredos queriam esconder para eliminar Simon?
Quem será o culpado?

Opinião: De leitura fluente e viciante, este primeiro livro de Karen M. McManus promete mostrar-nos uma história repleta de mistérios e, consequentemente, revelações. Foi esta premissa que me chamou à atenção para este livro: Um rapaz morto e quatro testemunhas que acabam por tornar-se em suspeitos. Quem matou Simon, afinal?

Com quatro pontos de vista (dos suspeitos), vamos tendo acesso a várias peças, à medida que os conhecemos individualmente, que nos permitem montar aos poucos o puzzle que é este mistério.
Passaram-me pela cabeça todas as teorias e mais algumas, desde as mais básicas às mais peculiares, porém existia uma que me deixou mais atenta aos pormenores que iam sendo dados ao longo dos capítulos. Esta acabou por ser confirmada nas páginas finais, para minha surpresa (e choque). Não acho que seja uma ideia que passe pela cabeça de todos os que lerem este livro, logo à primeira, pois a autora conseguiu construir a história de uma forma extraordinária, levando o leitor a suspeitar de tudo e todos, sobretudo dos nossos quatro protagonistas.

Adorei tudo neste livro: a escrita, a desenvolvimento de personagens e de história, o modo como tudo foi sendo revelado nos momentos certos. Para mim, o que faz de um livro de mistério um livro sensacional é a capacidade do autor em criar uma história surpreendente, com plot-twist atrás de plot-twist (reviravoltas, para quem não conhece a expressão). Karen conseguiu-o, sem dúvida!

Estava bastante curiosa para ler este livro desde que o vi ser divulgado pelos youtubers estrangeiros e todas as expectativas que podia ter para “Um de Nós Mente” foram ultrapassadas. É para mim um dos melhores livros que li este ano e recomendo-o, claro!

Uma leitura com o apoio degailivro

Literatura | “O Legado de Júpiter” (Vol. 1: Luta de Poderes, #1-5) de Mark Millar e Frank Quitely — Opinião

27982817_1536187773096764_2462221302905343311_oTítulo Original:  Jupiter’s Legacy
Publicação: Fevereiro de 2018
Editora: G. Floy Portugal 
ISBN: 9788416510542 
Compra-o em www.wook.pt | Editora (gfloy.portugal@gmail.com) 
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Chloe e Brandon são filhos dos maiores heróis do mundo.
Será que estão à altura do seu legado?

Em 1932, a busca por uma misteriosa fonte de energia e poder leva Sheldon Sampson, bem como o seu irmão Walter e um pequeno grupo de companheiros, numa viagem arriscada a uma estranha ilha perdida. Décadas mais tarde, Sheldon e Walter tornaram-se em super-heróis celebrados por todo o mundo. Mas uma nova geração de super-humanos tem de seguir os seus passos, e a missão anuncia-se difícil… sobretudo quando dois lados da família iniciam uma luta terrível pelo poder. Quanto tempo poderá o mundo sobreviver a uma guerra entre seres super-poderosos?

Escrito por MARK MILLAR (Guerra Civil, Kickass, Kingsman), com arte de FRANK QUITELY (Novos X-Men, All-Star Superman, WE3).

Opinião: Decidi não ler a sinopse e ir ‘às cegas’ para esta leitura, porque por vezes gosto de ser surpreendida. O que encontrei neste livro foi algo de fantástico.

A relação entre Chloe e Hutch foi um dos pontos que mais gostei nesta história. Adorei a forma como este último a protege ao longo da história, mesmo ela tendo poderes. Gosto principalmente dos poderes que ambos têm. De um modo geral, os poderes que todos os27982813_1536187633096778_555832609119451595_o ‘heróis’ têm neste livro são fascinantes e tornam este mundo ainda mais cativante para um leitor.
De seguida, temos a reviravolta que se dá na família de Chloe. Não esperava que o seu irmão, Brandon, se voltasse contra a própria família, aliando-se, inclusive, ao seu tio, que acaba por ser o vilão da ação. Mesmo chocante/surpreendente, esta aliança e o mundo que se cria depois desta revolta são elementos que tornam a história ainda mais brilhante e excepcional!

É uma narrativa chocante, sobretudo pelo que acontece na primeira parte da história, mas adorei-a, obviamente! Gostei imenso do desenvolvimento que foi feito ao longo das páginas, páginas essas que não posso, claro, deixar de classificar como viciantes. Quando terminei este primeiro volume, não fiz outra coisa se não ‘reclamar’ interiormente por querer mais! Isto é nitidamente sinal de que gostei de “O Legado de Júpiter” que é, sem dúvida, um livro fenomenal.
De todas as bandas desenhadas que já li até à data, esta é a que mais me deixou curiosa para ler o volume seguinte, pois se neste primeiro volume temos o ataque do lado inimigo, no segundo é garantida a retaliação do outro lado e mal posso esperar por ver Chloe e Hutch a darem uma lição aos que os perseguem!

Mark Millar (Imperatriz) conseguiu mais uma vez conquistar-me com o seu talento de construir histórias incríveis. Uma mistura magnífica de guerra de poderes com heróis!

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Descender — Estrelas de Lata” (vol. #1) de Jeff Lemire e Dustin Nguyen — Opinião

38603738Título Original: Descender #1-6
Publicação: Fevereiro de 2018
Editora: G. Floy Studio
ISBN: 9788416510559
Compra-o em www.wook.pt | Editora (gfloy.portugal@gfloystudio.com)
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Dez anos depois de uma súbita invasão de robots do tamanho de planetas, os Colectores, ter devastado a galáxia, um jovem andróide chamado TIM-21 acorda para descobrir que todos os robots foram proibidos e colocados fora-da-lei.
Mas TIM talvez esconda os segredos dos Colectores no seu ADN mecânico, e rapidamente se transforma no robot mais procurado do universo.
Perseguido por caçadores de prémio e tentando manter-se vivo neste universo hostil, TIM embarca numa aventura extraordinária com os seus companheiros, Bandit o cão robot, e Broca, o dróide mineiro.
Jeff Lemire, um dos mais aclamados argumentistas actuais de comics, junta forças com o artista Dustin Nguyen, para nos trazer uma odisseia cósmica que lança homens contra máquinas, mundo contra mundo, num épico de ficção científica emotivo e dinâmico.

Descender ganhou o prémio Eisner para Melhor Arte Pintada em 2015.

Opinião: Esta premissa fez-me lembrar um pouco de “A.I.” (Inteligência Artificial — filme, 2001): em ambos temos uma criança-robô com inteligência artificial e que está programada para sentir empatia (ou emoções, até) para com a família que a adota. Tendo sido este um filme que marcou a minha infância, foi com facilidade que gostei de “Descender”, por encontrar neste tantas semelhanças.

Imagem relacionada

Apesar de sentir que ficou a faltar algo neste primeiro volume, gostei imenso do mesmo. A arte é, sem dúvida, a melhor parte, para além da ideia de uma criança robô-companheira. É bastante visível o porquê desta banda desenhada ter ganhado um prémio relativamente às ilustrações. Adorei, sobretudo, que neste comic tivéssemos um toque diferente, mais ‘artístico’ com o uso de uma técnica que pareceu-me ser aguarela (ou algo idêntico). É certamente uma característica que distingue este livro de muitas outras bandas desenhadas que já li!

Talvez não tenha sido a introdução que eu esperava encontrar, mas é uma ótima introdução e estou, claro, curiosa para ver o que se seguirá no próximo volume! Existem muitas coisas por descobrir, muitos mistérios para desvendar e mal posso esperar para ver como conseguirá o grupo protagonista safar-se da situação em que se meteram nas páginas finais.

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Dragomante” de Filipe Faria e Manuel Morgado — Opinião

Publicação: Março de 2018
Editora: G. Floy Portugal, em parceria com a Comic Heart
ISBN: 9788416510610
Compra-o: www.wook.pt | Editora (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Um Dragomante e um dragão são guerreiro e cão de guerra, aliados e amigos inseparáveis. Mas uma Dragomante pode ser cobiçada por vários dragões, que ela, em certas circunstâncias, pode a todos domar…
No reino de Armitaunin, Nereila, uma jovem Dragomante, conclui por fim o seu árduo treino, juntamente com Ékión, o seu Escudeiro, que deverá protegê-la de qualquer perigo.. e de si mesma. Porque os Dragomantes, que defendem a humanidade da ameaça dos dragões, podem representar um perigo maior ainda que estes, se neles for ateado o fogo que lhes arde nas veias: o fogo de dragão. No caso de Nereila – a primeira mulher Dragomante em séculos – as consequências podem ser mais drásticas ainda, quando os pecados do seu pai regressam para a atormentar. E Ékión, o seu Escudeiro, não sabe se está à altura da tarefa – ou mesmo se deseja fazê-lo. E, se o fogo de dragão for ateado em Nereila, Armitaunin e o mundo inteiro poderão arder.

Dragomante: Fogo de Dragão é um épico de fantasia heróica, por uma dupla de autores portugueses para quem a fantasia se tornou quase num modo de vida.

Dragomante é um lançamento em parceria com a Comic Heart.

Opinião: A minha visão sobre a literatura nacional tem vindo a mudar cada vez maisdragomante2bpreview-3 conforme vou conhecendo novos autores e este é mais um livro que vem reforçar esta mudança.

Filipe Faria apresenta-nos uma história fantástica, que me prendeu facilmente por ter dragões à mistura, pois enquanto fã de Game of thrones adoro tudo o que tenha dragões! Em “Dragomante”, não temos uma ‘mother of dragons’ mas temos algo ainda mais incrível e peculiar: uma parceria de dragomante e o seu dragão. Adorei imenso esta ideia, tal como a forma como Miguel Morgado ilustrou essa ligação.
A história em si é cativante desde do inicio, com ilustrações magnifícas. É uma das melhores bandas desenhadas que já li até à data, pelas as ilustrações e a narrativa, em conjunto, serem excelentes.

Espero que seja apenas o primeiro livro, pois gostei bastante deste mundo e de como toda a ação se desenrolou. Fiquei intrigada com o preceptor de Nereila mas quero sobretudo seguir esta e o seu escudeiro, Ékión. Todos estes conceitos de escudeiro-dragomante, dragomante-dragão e fogo de dragão deixaram-me bastante entusiasmada ao longo da leitura e por isso mesmo torço para que haja uma continuação.

Foram cinquenta páginas fenomenais e é impossível terminar este livro e não querer mais. Não é qualquer livro de fantasia épica que me agarra, principalmente nas primeiras páginas (digamos que sou um pouco esquisita no que toca a fantasia épica), mas “Dragomante” conseguiu-o fazer de forma excepcional.

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Quando Tu Voltaste” de Maria Realf — Opinião

Resultado de imagemTítulo Original: The One That Got Away
Publicação: Abril de 2018
Editora: Editorial Planeta Portugal
ISBN: 9789897770432
Compra-o em: www.wook.pt 
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Nunca nos esquecemos do Tal.
E não vai esquecer este livro.
Lizzie Sparkles devia ser a rapariga mais feliz do mundo… está a três meses de se casar com quem acha ser o Tal, no casamento dos seus sonhos! Passou os últimos três meses em êxtase. Mas, um fim-de-semana quando está a experimentar o vestido de noiva recebe notícias perturbadoras: o amor do passado regressa à sua vida como uma bomba! Depressa percebe que estas notícias ameaçam atrapalhar e eliminar os seus planos tão cuidadosamente elaborados.
O regresso inesperado de Alex muda tudo e Lizzie enfrenta um dilema impossível. Como poderá esquecer o passado, quando se depara com ele… e lhe pede mais uma oportunidade? E é forçada a fazer uma escolha que mudará a sua vida para sempre.
Uma história de amor comovedora e inesquecível, uma leitura emotiva, que não deixará os leitores indiferentes.

Opinião: Por mais palavras que utilize para descrever este livro, estas nunca serão suficientes para descrever o quanto adorei-o. É difícil pôr em palavras o quanto este romance me aqueceu o coração, deixando-o também bastante apertado nas páginas finais. Posso dizer que terminei-o com lágrimas nos olhos.

É fácil sentirmos-nos envolvidos neste romance que, mesmo tendo os seus clichés, apresenta-nos uma história comovente, que prende-nos à narrativa, não nos dando descanso até terminarmos de o ler. Comigo foi assim. Passados os primeiros capítulos, desde o primeiro flashback do namoro de Lizzie e Alex, que não consegui largar este livro, querendo saber com quem terminaria a nossa protagonista ou como é que ficaria ela com o ‘tal’.

A ligação que estes personagens têm, Lizzie e Alex, quer no passado, quer no presente, é lindíssima, emocionante e senti que a autora construiu-a de forma incrível. Fez-me lembrar um pouco de Colleen Hoover: personagens marcantes, pelos quais nos apaixonamos, cujo romance promete deixar-nos cheios de emoções.
A alternância entre o passado e presente da vida de Lizzie resulta bastante bem, numa leitura fluída, dando-nos a conhecer melhor a história desta mas, sobretudo, dá-nos a conhecer Alex, que era o personagem pelo qual estava mais ansiosa de conhecer! Quaisquer expectativas que tivesse para este livro foram ultrapassadas quando se dá o reencontro deste casal. Há bastante tempo que não encontrava uma química tão simples mas visivelmente bela entre dois personagens num livro e foi por este motivo, acima de tudo, que torci tanto para que estes ficassem juntos.

Esta é uma leitura que merece todas as estrelas do mundo, pela simplicidade e beleza que tem, sem dúvida. Fãs de “Viver depois de ti” e Colleen Hoover irão de certeza apaixonar-se por esta história, assim como eu me apaixonei!

Uma leitura com o apoio dePlaneta

 

Literatura | “Drácula” (Os livros estão loucos #7) de Bram Stocker — Opinião

Foto de The Girl Who Reads Books.Título Original: Dracula
Publicação: 6 de Abril de 2018
Editora: Guerra e Paz
ISBN: 9789897023804
Compra-o em: www.wook.pt | www.guerraepaz.pt 
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Será que estás preparado para os dentes afiados do Drácula?
Para os ataques noturnos?
Para descobrir aonde conduzem as escadas secretas do seu quarto?
Escrito pelo autor irlandês Bram Stoker, em 1897, Drácula é uma história gótica que te vai deixar de cabelos em pé.
Uma história com 120 anos, que podia ter sido escrita ontem.
Para ler até ficar sem pinga de sangue…
O livro de que os seus filhos estavam à espera.

Opinião: Desde criança que adoro tudo o que tenha a ver com vampiros: filmes, séries, livros… Obviamente que a história original é aquela de que mais gosto, pois tem um toque ‘realista’ que outras histórias inventadas a partir daqui não têm. No entanto, nunca antes tinha lido o livro de Bram Stocker, apenas vi o filme baseado neste. Confesso que a ideia de ler uma narrativa em forma de ‘diário’ é algo que me deixava de pé atrás e foi por essa razão que nunca li o tão conhecido livro do conde Drácula. Continuar a ler

Literatura | “A Lady Improvável” (Playful Brides #3) de Valerie Bowman — Opinião

39702229Título Original: The Unlikely Lady
Publicação: 16 de Abril de 2018
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869937
Compra-o em: www.wook.pt
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Um romance intenso e cativante com personagens absolutamente irresistíveis.
Jane Lowndes é uma jovem solteira de 26 anos que adora ler e que sonha em passar o resto dos seus dias a estudar, a lutar pelos direitos das mulheres e a frequentar salões intelectuais. Contudo, a sua mãe tenta insistentemente convencê-la a casar e a participar em eventos sociais.
Lorde Garrett Upton é um solteirão despreocupado que sobreviveu à guerra e regressou a Londres com o intuito de aproveitar ao máximo a vida. Tal como Jane, não tem qualquer intenção de se casar.
Ambos se conhecem há vários anos, mas não se toleram, estando constantemente a discutir e a provocarem-se. Só que um dia, num baile de máscaras, beijam-se, sem saberem a identidade um do outro. Quando o descobrem, tudo começa a mudar entre eles.
Conseguirá o desejo que sentem um pelo outro superar o sonho de permanecerem independentes e descomprometidos?

Opinião: Leve, divertido e romântico. São estes os primeiros adjetivos que me veem à cabeça quando penso neste novo livro de Valerie Bowman.
Não sabia bem o que esperar deste livro, pois Jane é uma personagem um pouco diferente de Lucy ou Cassandra na forma de agir, um caso peculiar aos olhos de uma sociedade daquela altura, digamos. Sabia, no entanto, que este livro iria surpreender-me e conquistar por completo, o que se verificou ao longo das páginas. Continuar a ler

Literatura | “Cem Mitos Sem Lógica” de Sara Sá e Pedro Ferreira — Opinião

Publicação: 16 Março de 2018
Editora: Desassossego
ISBN: 9789898892003 
Compra-o em: www.wook.pt | www.saidadeemergencia.com
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Se julga que tem todas as certezas do mundo em relação ao que o rodeia, pense duas vezes…
◦ O Chocolate faz borbulhas.
◦ As avestruzes escondem a cabeça na areia.
◦ Não se deve acordar um sonâmbulo.
Também acredita nestes mitos? Pois é, a informação que nos rodeia é tanta que nem conseguimos parar para separar aquilo que é mito daquilo que é verdade científica.
Em Cem Mitos Sem Lógica, a jornalista de ciência Sara Sá e o neurocientista Pedro Ferreira mostram como a ciência e a história nem sempre confirmam o senso comum. Afinal, o Universo e a nossa cultura são muito mais interessantes e ricos do que parece à primeira vista.
Venha surpreender-se!

Opinião: Uma pessoa tão curiosa, como eu, nunca resiste a ler livros como este! Algo que tenho vindo a adorar nos livros desta nova chancela da Saída de Emergência é que cada capítulo é curto, direto, dando-nos a conhecer o essencial (como é o caso de Julgamentos da História).

‘Cem Mitos Sem Lógica’ é o mais recente lançamento da Desassossego que, tal como o título nos indica, vem desmistificar 100 mitos. Com tantos mitos que existem pelo mundo fora, estava curiosa sobre quais seriam falados. A capa indica-nos, obviamente, alguns, como o de Napoleão ser pequeno ou o das avestruzes porem a cabeça dentro de um buraco. Sobre este último estava bastante curiosa, afinal quem é que nunca acreditou nisto? Eu pelo menos, até há poucos anos, acreditava que era verdade!

Em suma, muitos destes mitos já conhecia. No entanto, muitos deles continuavam mistérios para mim.
É novamente o facto de cada capítulo ser direto a relevar a verdade por trás de cada mito que me fez gostar imenso deste livro. Vários destes mitos são bastante engraçados até, principalmente quando conhecemos o que está por trás de cada um!

Algo que não gostei tanto e que me desconcentrava por vezes ao ler era a presença de várias referência dos livros e autores consultados, ao longo da explicação dos mitos, o que são pormenores que, ao meu ver, poderiam ter sido colocados na bibliografia ou no rodapé dos respetivos capítulos. 

É um livro bastante interessante, engraçado, cheio de mitos ‘absurdos’ mas nos quais muitos de nós certamente que acreditamos durante anos.

Uma leitura com o apoio deDesassossego logo