Empurrado para o Pecado (Hard Love Romance #2) – Monica James [Opinião]

16387257_1341197885903324_3588150522708509238_nTítulo Original: Wicked Dix
Publicação: 03-2017 
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896579050
PVP: 17,95€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 3/5 estrelas

[Esta opinião contém spoiler, que estará assinalado a vermelho e negrito!]

Sinopse: O livro começa onde o anterior nos deixou, com Dixon a tentar fugir das garras de Juliet, e a manter o relacionamento crescente com a inocente Maddy. Mas o que não esperava era ter de percorrer um caminho tortuoso para afastar a vil Juliet da sua vida. Um homem entre duas mulheres opostas.

O final da arrepiante história erótica e de suspense e uma grande história de amor e redenção.

Opinião: Depois do primeiro livro, que acaba com Juliet a fazer chantagem com Dixon, enquanto que este tenta conseguir o seu “final feliz” que tanto quer com Maddy, chega então o segundo e último livro desta série! Não sei de onde tirei a ideia de que este seria mais um na série, mas acabei por perceber que este era mesmo o final, o que me agradou, porque sinceramente acho que mais do que dois livros tornar-se-ia um pouco enjoativo… Digamos que a autora escolheu bem ao decidir escrever só uma duologia, pois é mais do que suficiente para contar a história deste psiquiatra viciado no pecado.

Não notei muita evolução em termos de personagens, para além de Juliet, que apesar de tudo, me fez sentir alguma pena dela. O primeiro livro foi sem dúvida melhor e este segundo veio servir de epílogo (um longo epílogo) ao livro anterior, na minha opinião. Não achei que fosse necessário, mas mesmo assim gostei do livro. Foi uma história divertida, principalmente mais para o final. Sinto que a questão, sobre a qual o livro ronda, “Contar à Maddy a verdade ou ceder à chantagem da Juliet?” poderia ter sido melhor desenvolvida, em termos de ação e dramatização. A forma como a autora decidiu desenvolvê-la faz com que o leitor sinta que afinal não é nada demais e que esta poderia ser facilmente resolvida, sendo que o passado é o passado, considerando a atitude de Madison que não demonstra fazer um enorme escândalo face ao facto de Dixon ter um historial não muito positivo em termos de vida sexual/amorosa. Porém um livro é um livro, então há que pôr os personagens a dificultar um pouco as coisas, não é? haha

O que me fez gostar deste livro foram, sem dúvida, os jogos que Dixon fazia com a Juliet e o final da história em si. Quanto a esta primeira parte… SPOILER Confesso que certa parte de mim quis que houvesse uma reviravolta e que Dixon acabasse com a vilã e não com a doce e inocente Maddy. Quanto ao final: Foi bastante previsível, mas não deixou de ser engraçado e um clichê que me fez gostar um pouco mais deste livro.

Em suma, não é das melhores séries eróticas que já li (não que tenha lido muitas, na verdade), mas é uma boa duologia, com uma leitura fácil e divertida, que entreterá qualquer um, principalmente fãs deste género! 🙂

Uma leitura com o apoio de500_9789892336435_confia_em_mim

A Bela e o Monstro – Jeanne-Marie Leprince de Beaumont [Opinião]

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_3Título Original: Beauty and the Beast
Publicação: Março-2017
Editor: Porto Editora
ISBN: 9789720717795
PVP: 13,30€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 5/5

Sinopse: “Quem feio ama, bonito lhe parece” poderia ser o título desta história de amores, medos e maravilhosas transformações, à qual é impossível ficar indiferente.

No início, Bela vê o Monstro apenas como uma criatura disforme e teimosa. Mas, com o decorrer do tempo, ambos irão descobrir que, por vezes, as aparências iludem…

A Coleção Reino das Letras nasce da vontade de aliar a magia das melhores histórias de todos os tempos à leitura sempre renovada que delas podemos fazer. No Reino das Letras, o rei chama-se Sonho e a rainha Imaginação!

Opinião: Não é surpresa nenhuma que dê classificação máxima a este livrinho, certo? Afinal é “Bela e o Monstro”, a minha história infantil favorita de sempre. Pelo menos a versão da Disney. Não me lembro de alguma vez ter lido a versão original, publicada desde sempre, cá em Portugal, pela Porto Editora. Tinha certo receio de não gostar, por ser um conto breve, com algumas diferenças em relação ao filme adaptado da Disney. Mas acabei por adorar!
É verdade que esta história está escrita para crianças, mas porque não pode um adulto ler? E esta coleção, do Reino de Letras, está lindíssima! Quanto a este livro em particular, adorei as suas ilustrações e esta nova edição maior, de capa dura e almofadada que a Porto Editora lançou este ano. É simplesmente tão bom ler esta história tão bela e apaixonante enquanto se é acompanhado por todas as ilustrações ao longo das páginas.
Quanto às diferenças: foi estranho ao inicio, pois estou habituada à versão da Disney, mas também esta história, que é a original, é linda, apesar de um pouco mais curta e infantil, o que é normal, pois é mesmo um livro escrito e publicado para os mais novos. Mas quantos não são os adultos que ainda hoje gostam, de de vez em quando, ler um livro assim curto mas sem drama, com aquela magia que nos faz reviver a infância?
Nesta versão original, Bela tem duas irmãs, não sendo filha única como acontece na história da Disney. Também outros pormenores são diferentes mas a história não deixa de me encantar e de ser bela, mesmo assim.

É um livrinho de poucas páginas, mas encantará pessoas de todas as idades, quer seja para ler aos seus filhos/sobrinhos/netos ou para si mesmos, como é o meu caso. Adorei este livrinho, principalmente nesta edição que está fantástica e muito bem produzida! E olhem-me para esta capa lindíssima! Não dá vontade de o ter na estante só pelo seu design?

Uma leitura com o apoio degrupo_porto_editora_novo

Antes de Vos Deixar – Lauren Oliver [Opinião]

16298785_1341243275898785_7987910559609867914_nTítulo Original: Before I Fall 
Publicação: 03-2017 (reedição) 
Editor: Editorial Presença 
ISBN: 9789722360074 
PVP: 18,60€ – Compra-o em www.levo.pt ou www.wook.pt
A minha classificação: 5/5 estrelas

Sinopse: Samantha Kingston tem tudo: o namorado com quem sonhava há anos, três grandes amigas e todos os privilégios que a sua simpatia lhe pode oferecer. Sexta-feira, 12 de Fevereiro, devia ter sido um dia igual a tantos outros. Nada faria suspeitar que seria o último… Inesperadamente, é-lhe concedida uma segunda oportunidade. Ou melhor, são-lhe concedidas sete oportunidades. Durante uma semana, Samantha revive o último dia da sua vida, tentando perceber os mistérios que envolvem a sua morte – o que pode ou não mudar e até onde seria capaz de ir para se salvar -, descobrindo o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.

Um romance intenso e cativante com adaptação cinematográfica de Ry Russo-Young e com Zoye Deutch, Elena Kampouris e Jennifer Beals nos principais papéis.

Opinião: Sempre quis ler este livro, pois a premissa chamava-me imenso à atenção, e o filme veio incentivar-me, sem dúvida. Mas comparada à história e tudo o que encontrei neste livro, a premissa está longe de revelar o quão fantástico é este livro. É um ótimo tema, que nos cativa, mas foi quando comecei a ler que comecei realmente a sentir-me agarrada a este livro e à vida de Samantha Kingston.
Um ponto que adorei neste livro foi sem dúvida a decisão da autora em pôr a protagonista nesta situação de reviver o mesmo dia repetidas vezes. De inicio, achei que poderia tornar-se aborrecido, mas acabou por revelar-se bastante divertido e viciante. Mal estava a meio de um dia e já sentia a curiosidade de saber o que mudaria no dia seguinte. Desde sempre que me interesso sobre esta questão: “Como pode uma simples ou pequena ação da nossa parte vir a alterar o futuro, meu ou de outros?”. Cada dia acabou por ser divertido e viciante, como já disse. Houve sempre momentos repetitivos, porque era mesmo esse o objetivo: A protagonista manter ou alterar algo no dia seguinte, até conseguir alcançar o dia ideal para pôr fim aquele ciclo repetitivo. O meu dia favorito foi sem dúvida o 4º por vários motivos. Foi neste que a protagonista começou a perceber que poderia jogar com aquele dia da forma como quisesse, já que acabaria por morrer à 00h39 e viria a viver de novo o dia dos namorados.
Todos os personagens tiveram algum papel a desempenhar nesta história e adorei-os a todos. Adorei conhecer Kent e Lindsay, que foram para mim personagens muito bem desenvolvidos e aos quais me senti ligada.

Este livro é mais do que a sinopse transmite ser. É um livro com uma pequena lição, com personagens divertidos e marcantes. Com dias divertidos, que nos agarram ao ponto de não conseguirmos largar o livro. Cada dia é único e nada aborrecido, ao contrário do que pode-se pensar inicialmente.
Como já vi o filme, posso afirmar que gosto muito mais do livro, claro, pois existem imensas coisas que são melhores explicadas nele, inclusive os dias acabam por ser melhores e viciantes.
É um dos meus livros favoritos do ano, até agora, e uma história que recomendo ser lida por pessoas de todas as idades, pois apesar de ser uma história de uma adolescente, é um romance extremamente interessante e cativante. É um livro que vale a pena ser lido e que não pode faltar na vossa lista de livros lidos!

Para mais informações sobre o livro Antes de Vos Deixar, clica aqui!

Uma leitura com o apoio de13866769_821828817951392_862605751_n

Novidades Literárias – 18 A 24 de Março [2017]

LEYA – ASA/QUINTA ESSÊNCIA:

Um Momento Inesquecível – Nicholas Sparks (reedição)
A Herança Perdida – Katie Agnew
Encontras-me no Fim do Mundo – Nicolas Barreau
Anna e o Beijo Francês – Stephanie Perkins (reedição)

BERTRAND EDITORA:51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_5Sr. Mercedes – Stephen King 

PENGUIN RANDOM HOUSE – SUMA:16387344_1341243935898719_1088720702039628119_n– Desaparecidos – Caroline Eriksson 

EDITORIAL PLANETA: 16387257_1341197885903324_3588150522708509238_n – Empurrado para o Pecado – Monica James

20|20 EDITORA – ELSINORE/NASCENTE/TOPSELLER:

Até Sempre, Gizelle – Lauren Fern Watt
Os Pecados de Lorde Cameron – Jennifer Ashley
O Escravo – Anand Dílvar
Silêncios de Amor – Jem Lester
Rendida ao amor – Jill Shalvis
Reino do Amanhã – J.G. Ballard

A Minha História com o Bob – James Bowen [Opinião]

30843039Título Original: A Street Cat Named Bob
Publicação: 05-2016 (reimpressão) 
Editor: Porto Editora  
ISBN: 9789720045829 
PVP: 16,60€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4/5

Sinopse: Quando James Bowen encontra um gato alaranjado no prédio onde vive, não faz ideia do quanto a sua vida irá mudar. Lutando por sobreviver como músico de rua na cidade de Londres, a última coisa de que precisa é um animal de estimação. No entanto, incapaz de resistir ao animal doente, acolhe-o em sua casa. Quando Bob recupera a saúde, James deixa-o à porta do prédio, imaginando que nunca mais o voltará a ver. Todavia, Bob tinha outros planos. Dentro de pouco tempo, os dois tornam-se inseparáveis e as muitas aventuras que irão viver transformarão para sempre as suas vidas, curando lentamente as cicatrizes do passado atribulado de ambos.
Esta é a história de uma amizade improvável e de como um gato vadio irá ajudar um homem a recuperar a sua autoestima e dar-lhe uma nova esperança quando o resto do mundo lhe parecia ter fechado as portas.

Opinião: Há anos que não lia um livro deste género e como foi ótima esta leitura… É uma história leve mas bonita, sem dúvida. O facto de saber que tudo o que aconteceu é real e não é apenas fição, dá um toque triste mas ainda assim lindo ao que este homem e o seu gato viveram.
Não é dos meus géneros literários favoritos, por isso comecei o livro em Novembro do ano passado mas só voltei a pegar nele este mês. É daqueles livros que ou pegamos e o lemos de uma só vez ou então vamos demorar imenso a ler porque nem todos os capítulos são cativantes, nem tudo é perfeito. Mas lá está, não é o meu género favorito, mas eu achei o gatinho tão fofo e fiquei tão curiosa com a sua história, que decidi que seria este mês que iria terminá-lo!

Como disse, a história é bonita mas triste ao mesmo tempo. Esta acaba por não ser apenas a história de um gato mas também do seu dono, neste caso do autor do livro. É a história de como um pequeno animal veio revolucionar e mudar a vida de um homem que parecia estar perdido. É uma história bonita exatamente por isso. Mas é triste também porque sabemos que tudo aquilo aconteceu, desde cantar na rua, viver sem quase nada, não ter nada nem ninguém. É extremamente interessante ver como um bichinho conseguiu mudar a vida de uma pessoa, tal como é engraçado que um gato torne-se tão domesticado após viver nas ruas.
Achei piada a episódios como o gato a fazer necessidades na sanita (hahaha) ou das várias partes em que James contava momentos entre o Bob e pessoas que passavam na rua e que ajudavam. Uma das minhas partes favoritas é sem dúvida a de quando o Bob foge, pelo James não pensa duas vezes em largar a guitarra e socorrer o seu fiel amigo. É bonito ver como uma pessoa, que quase nada tem na vida, excepto a sua guitarra (antes do gato aparecer) e mesmo assim saber valorizar e perceber o que é mais importante para ele.

Não há muito a falar, pois é um livro pequenino, mas é um livro que gostei. Não dou as 5 estrelas porque sinto que não foi tão bom como outros livros que já li deste género, mas é sem dúvida um livro bom, que todos deveriam ler, pelo gato, pela história em si. A escrita em si é simples e não tem nada de mais. É apenas uma história escrita como se fosse um diário mas que não deixa de ser menos interessante e bonita por isso.

Espero por ti (Wait for you #1) – Jennifer Armintrout [Opinião]

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_3Título Original: Wait for you 
Publicação: Janeiro-2013 
Editor: 5 sentidos 
ISBN: 9789720046277 
PVP: 16,60€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: Candidatar-se a uma faculdade a centenas de quilómetros de casa foi a única forma que Avery Morgansten, de dezanove anos, encontrou para fugir ao acontecimento fatídico que, cinco anos antes, mudara a sua vida para sempre. No entanto, quando se cruza com Cameron Hamilton, um colega mais velho, com um metro e oitenta de altura e uns olhos capazes de derreter qualquer uma, o seu mundo estilhaça-se por completo. Envolver-se com ele é perigoso, mas ignorar a tensão entre os dois parece impossível.
Até onde estará Avery disposta a ir e o que fará para esquecer o passado e viver aquela relação intensa e apaixonada, que ameaça ruir todas as suas certezas e dar-lhe a conhecer um mundo de sensações que julgava estarem-lhe negadas para sempre?

Opinião: Às vezes quando se está numa ressaca literária ou a entrar nesta, o melhor é ler um YA ou New-Adult (não sou a melhor pessoa para perceber de quais estes géneros é este livro). São histórias simples, bonitas e que me prendem ao livro facilmente, na sua maioria, e este livro não foi exceção.
Não é o primeiro livro que leio da autora (li anteriormente os 4 primeiros livros da série Lux: Obsidian, Onyx, Opal, Origin – Já com opinião no blogue), pelo que não me surpreende que tenha adorado este livro. Foi estranha a sensação, ao início, ao perceber que este livro nada teria de fantasia ou sobrenatural, mas logo habituei-me e dei por mim sem conseguir parar de ler.
Cam e Avery são ambos personagens com personalidades já encontradas em outros livros. Ele é engraçado, muda por a protagonista e acaba por se apaixonar por esta. Ela passou por algo negativo no passado, apaixona-se pelo “mulherengo” da escola/universidade mas é forte e consegue afetar o protagonista. É cliché, nada de novo. Mas esta autora tem algo de especial na forma como cria a história ao ponto de tornar este cliché em algo bom, único e marcante. Estranha esta minha explicação, eu sei.
Podemos ter um livro cheio de clichés… Afinal, quem não gosta de um bom e velho cliché? O que torna aquele livro bom e especial de alguma forma é a escrita da autora e a forma como ela decide inserir esses clichés na história de forma a que esta não fique tão aborrecida ao ponto de nos fazer revirar os olhos vezes sem conta.

Por isso sim, Jennifer Armintrout conseguiu mais uma vez transformar o que podia ser “mais um livro” em algo mais. Adorei os seus personagens, a sua história e todo o drama por trás. Não dou 5 estrelas porque senti falta de algo… talvez tenha sido a presença do “vilão” ou outra coisa. Mas foi um livro que gostei mesmo muito e que recomendo, para fãs da autora, de um bom cliché ou deste género literário. Os fãs de Colleen Hoover, como eu, vão adorar este livro, sem dúvida!

Leituras de Fevereiro [2017] – Wrap-up

É oficial: estou numa ressaca literária, em que não sei o que ler. Mas pelo menos Janeiro e Fevereiro foram ambos meses bons em termos de leituras para compensar a desgraça que está a ser Março… 

Mas falando de Fevereiro. 10 livrinhos lidos! Adorei a maioria deles, apesar de uma ou outra desilusão:

“A Bela e o Monstro” foi o meu livro favorito, por motivos óbvios… *fangirling* hahahaha Mas adorei os últimos livros de Academia de Vampiros e o livro de Julie Buxbaum!

Já leram algum destes livros? E quais destes gostariam de ler? 😉

Na Sombra da Noite (A Irmandade da Adaga Negra #1) – J.R. Ward [Opinião]

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_3Título Original: Dark lover
Publicação: 06-2009
Editor: Casa das Letras
ISBN: 9789724619088
PVP: 21,90€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 3/5 estrelas

Sinopse: Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali existe um bando secreto de irmãos sem igual – seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas nenhum deseja mais a morte dos seus inimigos que Wrath, o chefe da Irmandade da Adaga Negra.
Único vampiro de puro-sangue que resta no mundo, Wrath tem contas a ajustar com os matadores que lhe levaram os pais, séculos atrás. Mas quando um dos seus mais estimados combatentes é assassinado – deixando órfã uma filha meio-sangue desconhecedora da sua herança e do seu destino – Wrath tem de tratar do acolhimento da bela fêmea no mundo dos não-mortos.
Transformada por uma inquietude no seu corpo que não conhecia, Beth Randall não tem defesas contra o homem perigosamente excitante que vem visitá-la durante a noite, com os olhos encobertos. As suas histórias de irmandade e sangue assustam-na. Mas o seu toque acende uma fonte crescente que ameaça consumir ambos.

Opinião: Finalmente estou a conseguir colocar as opiniões atrasadas em dia… E hoje venho falar do primeiro livro desta GIGANTE (um exagero, na minha opinião) série escrita por J.R. Ward, que envolve vampiros. Para ser sincera, decidi começar a lê-la (ou pelo menos os quatro primeiros livros, por agora) apenas porque uma das minhas escritoras favoritas, a Sarah J. Maas, diz adorar esta série tal como afirma que ACOMAF tem muitos pontos retirados/inspirados desta série… Por isso, lá decidi dar uma segunda oportunidade a esta autora, apesar de não ser muito fã da sua escrita (li anteriormente “Diz-me Quem és”, que tem opinião no blogue!). Depois de ler quase metade deste primeiro livro (que levei quase quatro dias para ler), decidi ler o resto em inglês e então percebi… Talvez a culpa não seja da autora e sim da tradução, pois a parte que li na língua original foi simplesmente fantástica. Acho que nisto, a Leya pecava até há uns anos: nas suas traduções. A história traduzida torna-se… cansativa, principalmente em cenas com sexo, palavrões ou outras cenas deste género. Não gosto das expressões que decidem usar, simplesmente. ISTO foi o principal factor que me fez dar 3 estrelas. Mas outro ponto, que é o ridículo do ridículo: Mr. X ou Senhor X. QUE HORROR de vilão… Se é que se pode chamar de vilão a este ser sem nexo e completamente aborrecido. Honestamente? Após metade do livro, decidi saltar todos os capítulos que seguiam só os acontecimentos com este “vilão”, porque tornavam a leitura mais lenta/cansativa.

Mas excepto estes dois pontos, que são “defeitos” graves, na minha opinião, gostei do livro. Sou sincera: Não esperei gostar. Comecei a ler o livro com algumas expectativas, mas mais para o lado negativo. Acabei por ser um pouco surpreendida, apesar deste enjoou de livros sobre o sobrenatural. Todo o tema de “parceiros” e o mundo acabou por revelar-se interessante. Senti alguma “vibe” de Sherrilyn Kenyon, quanto ao romance e à forma como se desenvolve e tudo mais. Se gostam do tipo de romance de Predador da Noite, então certamente que irão gostar do romance nesta série de J.R. Ward! Este é, sem dúvida, um livro que me deixou com muitos mix feelings. Mas sinto-me mais inclinada a considerar este um livro razoável do que “bom”, ao ponto de não saber se o recomendaria. Dizem que melhora de livro para livro e por isso vou dar uma oportunidade à série. Além disso, já tenho os próximos quatro livros (que é até onde pretendo ler. Depois decido se quero mesmo continuar), pois o 3º livro é inspirado em Beauty and The Beast e eu não consigo resistir a re-tellings e livros inspirados no meu filme favorito da Disney hahahahaha E obviamente que não posso ler o 3º sem ler o 2º!

Esta opinião acaba por não ser tão positiva e a favor do livro/inicio desta série, mas espero que isto mude com os próximos livros! Se recomendo? Não sei… Talvez. Depende muito de pessoa para pessoa. Mas fãs de Sherrilyn Kenyon, e até mesmo de outros livros de J.R. Ward, certamente que gostarão desta série. Recomendo que leiam, pelo menos este primeiro livro, em inglês (se de facto souberem inglês). Gosto de pôr as editoras nacionais em primeiro e de apoiá-las, mas de facto a tradução deste livro está… abaixo do razoável.

NOVIDADES LITERÁRIAS – 11 A 17 DE MARÇO [2017]

SAÍDA DE EMERGÊNCIA/CHÁ DAS CINCO

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_5Perdição em Roma – Sylvain Reynard 
Raven e a sua irmã, Cara, estão à mercê de inimigos que se movem no submundo de Florença e que as mantém como reféns e oferenda de paz à temida Cúria de Roma.
Sem certezas de que William sobreviveu ao golpe que destruiu o seu domínio, Raven está determinada a proteger a sua irmã a todo o custo, mesmo que isso implique desafiar Borek, o líder dos inimigos de William.
Num esforço para manter Raven longe dos seus rivais, William decide entregar-se ao Romano, o misterioso e perigoso rei do submundo italiano.
Mas o Romano revela-se como alguém totalmente inesperado… Alianças e rivalidades irão ser feitas e quebrar-se enquanto William luta para salvar a mulher que ama e o seu reino, sem iniciar uma guerra civil. Conseguirão os amantes permanecer juntos, contra todas as expectativas?

Destroços – Emily Bleeker 
Lillian Linden é uma mentiro
sa. À superfície, aparenta ser a sobrevivente corajosa de um acidente de avião. 51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_3Mas tem vindo a mentir à sua família e ao resto do mundo desde que os
helicópteros de salvamento a resgataram a si e a Dave, outro sobrevivente, de uma ilha deserta no Pacífico Sul. Desaparecidos durante dois anos, tornaram-se estrelas e recebem as atenções de toda a imprensa. Mas nunca poderão contar a verdadeira história…

O público está fascinado por ambos, mas Lillian e Dave têm de regressar às suas vidas e esposos. Genevieve Randall, uma jornalista experiente e obstinada, suspeita que a história pode ser falsa e está determinada a desvendar a verdade a qualquer custo, mesmo que implique destruir as vidas de Lillian e Dave.
Uma história eletrizante que nos faz questionar a importância da sobrevivência, tanto no meio da natureza selvagem como sob os holofotes da imprensa implacável.

BERTRAND EDITORA/11-17/QUETZAL

15823541_937275606405729_1819320203447551318_nAs Memórias de Sherlock Holmes (edição de bolso) – Arthur Conan Doyle 
As Memórias de Sherlock Holmes, publicado pela primeira vez em 1894, reúne onze das aventuras de Holmes e do Dr. Watson que surgiram inicialmente na revista Strand entre 1892 e 1893. Nela incluem-se alguns dos mais famosos casos da dupla, como O Estrela de Prata, referente ao estranho desaparecimento de um cavalo premiado, em que o «curioso incidente do cão durante a noite» terá um papel preponderante, passando por O Intérprete Grego, que conta com a participação do brilhante irmão de Holmes, Mycroft, e culminando com O Problema Final, no qual o extraordinário detetive enfrenta o seu maior inimigo, o professor Moriarty, num confronto de vida ou morte.

451qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_3Entre as Linhas – Jodi Picoult e Samantha Van Leer 
Delilah não consegue parar de ler o seu conto de fadas preferido. As outras raparigas da sua idade já começaram a namorar e são populares, mas ela prefere o conforto de um final feliz e de saber que não vai ter surpresas. Até que lhe acontece a maior surpresa de todas… Oliver é o príncipe encantado do conto de fadas de que Delilah tanto gosta. Um dia, ele olha para ela da sua página e começa a falar. É um milagre que a princípio parece perfeito… mas depois fica tudo virado do avesso.
Agora Delilah vai ter de decidir: vai ajudar o príncipe Oliver a sair das páginas do livro? Ou será a sua oportunidade para mergulhar nas páginas de um final feliz?

16266190_1341243809232065_1674522709348786629_nA Sétima Função da Linguagem – Laurent Binet 
O ponto de partida deste romance é a morte de Roland Barthes, atropelado pela carrinha de uma lavandaria no dia 25 de fevereiro de 1980. E a hipótese levantada é a de que se tratou de um assassínio. Nos meios intelectuais e políticos da época, todos são suspeitos. Quem atropelou o aclamado semiótico andava atrás de um misterioso documento que continha a sétima função da linguagem – a qual permitiria convencer quem quer que fosse a fazer o que quer que fosse, onde quer que fosse. E os políticos estrangeiros, não estariam eles também dispostos a tudo para se apoderarem de uma extraordinária ferramenta de poder como esta?

EDITORIAL PRESENÇA

16298785_1341243275898785_7987910559609867914_nAntes de Vos Deixar (reedição com capa de filme) – Lauren Oliver 
Samantha Kingston tem tudo: o namorado com quem sonhava há anos, três grandes amigas e todos os privilégios que a sua simpatia lhe pode oferecer. Sexta-feira, 12 de Fevereiro, devia ter sido um dia igual a tantos outros. Nada faria suspeitar que seria o último… Inesperadamente, é-lhe concedida uma segunda oportunidade. Ou melhor, são-lhe concedidas sete oportunidades. Durante uma semana, Samantha revive o último dia da sua vida, tentando perceber os mistérios que envolvem a sua morte – o que pode ou não mudar e até onde seria capaz de ir para se salvar -, descobrindo o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.

16298789_1341243665898746_836799103374836157_nRumo a Casa – Yaa Gyasi 
Effia e Esi, filhas do mesmo pai, nasceram em aldeias diferentes do Gana do século XVIII. Effia casa com um inglês e vive confortavelmente no Castelo da Costa do Cabo. Já Esi, sem que Effia saiba, vê-se aprisionada nas masmorras do mesmo castelo, vendida como escrava e enviada para a América. O Regresso retrata magistralmente o suceder de gerações a partir de Esi e Effia, no Gana e nos Estados Unidos da América.
As duas descendências, com os seus episódios íntimos, belos e dramáticos, mostram-nos a história da escravatura e da cultura afro-americana nos continentes africano e americano até à atualidade, lado a lado num fio que se poderá unir. Esta estreia literária de Yaa Gyasi, nascida em 1989, arrebatou a crítica e os leitores, tornando a autora numa das vozes mais promissoras da literatura norte-americana.

16387075_1341243829232063_2712866376399030133_nFilhos do Vento e do Mar – Sandra Carvalho
Forçadas a fugir de Águas Santas para escapar à fúria de Tomás Rebelo, Leonor e Guida chegam ao porto de Lisboa e confrontam-se com Corvo, o famoso pirata sobre o qual se contam tantas lendas. Horrorizada com a descoberta de que é filha de Diogo, o Açor, Leonor decide disfarçar-se de rapaz quando Corvo a obriga a embarcar no seu navio, protegendo-se assim dos impulsos masculinos. Inconformada com o seu destino, Leonor resolve fazer tudo para escapar aos piratas. Porém, com o passar do tempo, sente a herança do Açor a despertar dentro dela.
O segredo que ensombra o passado de Corvo começa a inflamar a sua curiosidade, enquanto estabelece amizade com os homens que tanto temia. Conseguirá ela regressar a Águas Santas e desmascarar a perversidade de Tomás Rebelo, ou o apelo da liberdade e da aventura, conjugado com a vontade de conhecer o seu verdadeiro pai, tornar-se-á irresistível?

16387153_1341243899232056_1092965032808526241_nO Poder das Pequenas Coisas – Jodi Picoult
Ruth Jefferson é uma enfermeira obstetra com mais de vinte anos de experiência. Um dia, durante o seu turno, começa uma avaliação de rotina a um recém-nascido. Minutos depois é informada de que lhe foi atribuído outro paciente.
Os pais do bebé são supremacistas brancos e não querem que Ruth, afro-americana, toque no seu filho. O hospital acede a esta exigência, mas no dia seguinte o bebé enfrenta complicações cardíacas.
Ruth está sozinha na enfermaria. Deve ela cumprir as ordens que lhe foram dadas ou intervir? O que se segue altera a vida de todos os intervenientes e põe em causa a imagem que têm uns dos outros.
Com uma empatia, inteligência e simplicidade notáveis, Jodi Picoult aborda temas como a raça, o privilégio, o preconceito, a injustiça e a compaixão num livro magistral sem respostas fáceis.

EDITORA MINOTAURO

Rapariga em Guerra – Sara Novic 16387199_1341203742569405_8636258543829571098_n
Uma saga de guerra, um relato da passagem à idade adulta, uma história de amor e de memória, Rapariga em Guerra percorre todas estas facetas e revela-se um romance de estreia ao mesmo tempo perturbador e cheio de esperança, escrito com a força da verdade. Zagreb, 1991. Ana Juric é uma menina de dez anos com um espírito descontraído, que vive com a sua família na capital da Croácia. Mas, nesse ano, a Jugoslávia é abalada pela guerra civil, destruindo a infância idílica de Ana. A paz do dia a dia é manchada pelo racionamento, pelos constantes raids aéreos e os jogos de futebol são substituídos pelo fogo das armas. Os vizinhos começam a desconfiar uns dos outros e a sensação de segurança começa a desvanecer-se. Quando a guerra lhe bate à porta, Ana tem de encontrar um novo caminho num mundo perigoso.
Nova Iorque, 2001. Ana é agora uma estudante universitária em Manhattan. Apesar de todas as tentativas para deixar o passado para trás, não consegue escapar às recordações de guerra e aos segredos que guarda até dos que lhe são mais próximos. Perseguida pelos acontecimentos que lhe roubaram a família para sempre, regressa à Croácia depois de uma década de ausência, na esperança de fazer as pazes com o lugar a que um dia chamou casa. Enquanto enfrenta o passado, procura reconciliar-se com a história difícil do seu país e com os acontecimentos que lhe interromperam a infância, há tantos anos. Avançando e recuando no tempo, este livro é um retrato franco e generoso de um país devastado pela guerra, mostrando-nos, com uma escrita brilhante, a impossibilidade de separar a história de um país e a história do indivíduo.
Sara Novic revela destemidamente o impacto da guerra numa menina e o seu legado em todos nós. É a estreia de uma escritora que olhou para o passado recente e encontrou uma história que ressoa ainda hoje.

16387241_1341204379236008_4411550819050171183_nSerpente do Essex – Sarah Perry
Londres, 1893. Quando o marido de Cora Seaborne morre, a viúva inicia uma nova vida marcada ao mesmo tempo por alívio e tristeza.
Não teve um casamento feliz e ela própria nunca se adequou ao papel de mulher da sociedade. Acompanhada pelo filho, Francis – um rapaz curioso e obsessivo -, troca a cidade pelo campo de Essex, onde espera que o ar fresco e os grandes espaços lhe proporcionem o refúgio de que necessita.
Quando se instalam em Colchester, chegam-lhe aos ouvidos rumores de que a Serpente do Essex, conhecida por em tempos ter percorrido os pântanos na sua avidez de colher vidas humanas, regressou à aldeia de Aldwinter. Cora, naturalista amadora sem interesse por superstições ou questões religiosas, fica empolgada com a ideia de que aquilo que as pessoas da região tomam por uma criatura sobrenatural possa, na realidade, ser uma espécie ainda por descobrir.
Quando decide iniciar a sua investigação é apresentada ao reverendo de Aldwinter, William Ransome. Tal como Cora, Will sente uma desconfiança profunda em relação aos boatos, que considera um fenómeno de terror de caráter moral e um desvio da verdadeira fé. Enquanto Will procura tranquilizar os paroquianos, inicia-se entre ele e Cora uma relação intensa; apesar de os dois não concordarem a respeito de nada, são atraídos e afastados um do outro inexoravelmente, a ponto de isso modificar a vida de ambos de formas inesperadas.
Escrito com uma delicadeza e uma inteligência cheias de requinte, este romance é sobretudo uma celebração do amor e das muitas formas que ele pode assumir.

PORTO EDITORA

A Primeira Regra – Jeff Abbott 16387257_1341197885903324_3588150522708509238_n
Sam Capra nunca acreditou que o irmão tivesse sido assassinado às mãos de extremistas no Médio Oriente. Antigo operacional da CIA, Sam transformou-se num agente infiltrado de topo, e decide lançar a sua própria investigação. Mas a que ponto e com que propósito é que os seus contactos ainda lhe serão leais? Toda a informação tem um preço e a confiança pode ser um conceito volátil para alguns…
A busca desesperada pelo irmão levará Sam a uma versão moderna do coração das trevas: o círculo privado da elite russa, oligarcas implacáveis, com a escola do KGB, que juraram fidelidade a Morozov, o corrupto presidente da Rússia. No fio da navalha, não passam de peões no xadrez global a que Morozov se dedica, e agora um destes homens quer ver-se livre do novo czar. Estará Danny envolvido na conspiração? No que se terá tornado?
Desde os bairros de lata do Paquistão, passando pelos parques de diversão privados dos super-ricos no Caribe, até uma sumptuosa cidade proibida em plena Moscovo, Jeff Abbott oferece-nos uma vez mais um thriller de leitura compulsiva, onde a página seguinte nunca é aquela por que estávamos à espera..

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_3O Feitiço de Marraquexe – Rosanna Ley 
No coração da histórica Medina de Marraquexe, entre os animados souks e bazares, encontra-se um grupo de europeus, desfrutando a tranquilidade de um riad. Ali dão os primeiros passos no conhecimento da inebriante gastronomia marroquina. Entre eles, Nell, uma jovem que sonha abrir um restaurante na sua Cornualha natal e Amy, uma fotógrafa que reúne material para editar um livro de cozinha e pretende levar a cabo uma exposição sobre Marrocos na sua galeria de arte, no Dorset.
Nell procura dar sentido à sua vida, depois da morte da mãe; Amy procura Glenn, um primo americano, cujo último paradeiro conhecido é algures em Marrocos. E, assim, ambas embarcam numa viagem de descoberta das suas próprias raízes que surpreendentemente se encontram ligadas.
Em O feitiço de Marraquexe, os coloridos souks e bazares são descritos por Rosanna Ley com tal vivacidade que provocam no leitor uma irresistível vontade de deambular pela histórica Medina de Marraquexe.

Top 5 | Personagens femininas favoritas – Especial Dia das Mulheres

Como forma de comemorar o meu dia e de muitas seguidoras minhas, e por ai fora, decidi trazer-vos hoje as 5 personagens femininas, isto é, mulheres literárias que mais admiro. Estas são personagens “badass”, “fearless” (não sei qual a melhor tradução, então ficam aqui os termos em inglês, que soam de alguma forma mais fortes do que em português”. São personagens que vêm provar que uma mulher consegue ser mais do que um sexo frágil, fraco… Enfim, que quebram o tradicional, o preconceito de que uma mulher não pode ser corajosa ou mais forte (a nível psicológico, claro haha) do que um homem.

1 – Claire Beauchamp – “Outlander” de Diana Gabaldon

Imagem relacionada
Esta é, sem dúvida, a minha favorita de todas. É a que me vem logo à cabeça. Claire é corajosa, uma enfermeira destemida, que poderia muito bem servir de modelo a muitas mulheres. É a mulher literária que mais admiro, obviamente.

2 – Celaena Sardothien – “Trono de Vidro” de Sarah J. Maas

Resultado de imagem para celaena sardothien gif
Não é uma personagem que pudesse facilmente ser real, mas dentro do possível, considero-a uma das personagens femininas mais bem construídas do mundo da literatura, que luta, mesmo depois de ter sido “quebrada” tantas vezes, de imensas formas. É o espírito de guerreira e a sua coragem, o carácter dela, que destaco hoje, porque é isso que a torna uma personagem tão fantástica.

3 – Hermione Granger – “Harry Potter” de J.K. Rowling

Resultado de imagem para hermione granger gif
E o que seria um top 5, sem a Hermione? O cérebro do trio. A “marrona” mas inteligente e corajosa feiticeira da minha infância. É uma personagem que admiro muito, que mostra que a força de uma mulher pode vir da sua inteligência e astúcia.

4 – Catarina de Aragão – “Catarina de Aragão” de Philippa Gregory

Resultado de imagem para CATHERINE OF ARAGON GIF
É uma figura real, conhecida, mas que pelo menos nos livros da Philippa Gregory aparenta ser uma personagem “fearless”, que luta pelos seus sonhos, mesmo depois de perder algo muito importante para si. Que lutou pelo seu país. É a minha personagem favorita de todos os livros da autora e tenho a certeza que foi uma grande rainha, na vida real, tal como acontece nos livros.

5 – Matilda – “Segue o Coração” de Lesley Pearse

Resultado de imagem para girl 20 century  gif
A minha heroína favorita dos livros da Lesley Pearse, sem dúvida. É uma personagem que tem muito para aprender ao longo do livro, mas também muito para nos ensinar. É talvez a mais real deste top, principalmente pela forma como age face ao preconceito e padrão de mulher da sua época e a que me inspirou a mudar e a tentar ser alguém melhor. É uma mulher com os seus defeitos, mas que nunca desiste de lutar por uma vida melhor.

Claro que existem muitas mais personagens que admiro, mas estas são as minhas favoritas e as que melhor nos representam a nós nos livros, não concordam?
Qual o vosso top 5? 😉