Before – Antes de Tessa (After #6) – Anna Todd [Opinião]

18301011_1449051498451295_2669747496599367318_nTítulo Original: Before
Publicação: Maio-2017
Editora: Editorial Presença
ISBN: 9789722360289
PVP: 17,90€ – Compra-o em www.wook.pt ou em www.presenca.pt
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: Antes de conhecer Tessa, Hardin era um jovem rude e atormentado.
O que terá acontecido para que ele se tornasse num revoltado badboy?
E o que se passava na sua cabeça antes de conhecer esta rapariga certinha de quem ele agora não conseguia afastar-se?
Narrado sob o ponto de vista de Hardin, Before acompanha de perto este complexo e cativante personagem, desde os seus problemas de infância até à complicada juventude.
Neste novo volume da popular série After, muitas serão as revelações inesperadas do casal que conquistou os corações de milhões de leitores em todo o mundo!

Opinião: “Before” não é exatamente um “antes”, como dá a entender. Mostra algumas partes do passado de Hardin, sim, inclusive das raparigas que passaram pela sua vida, como Molly e Natalie, contando, de forma curta, a história de como elas a cruzar-se com Hardin. Temos também uma explicação mais clara de como era a vida de Hardin antes de este mudar-se para os Estados Unidos, sobretudo da sua infância que foi o que começou a levá-lo a tornar-se na pessoa que é até conhecer Tessa. Mas o que temos como foco neste livro é o “durante” o inicio da sua relação com Tessa. Por outras palavras: temos acesso várias cenas do primeiro livro de After de Hardin.
No entanto, não era isto que eu esperava do livro pois o título passa a ideia de que o livro irá contar mais acerca do passado de Hardin, trazendo uma melhor explicação sobre o seu passado, até ao momento em que Tessa surje. MAS acabei por adorá-lo por completo, sendo este livro uma exceção à regra, pois o que geralmente acontece com um leitor é este não gostar tanto de x livro, por este ser diferente do que esperava a nível de história/conteúdo. Mas afinal de contas, é de Anna Todd que falamos. É de Hardin Scott que falamos! Seria impossível não gostar deste livro e sinto que dei por mim a gostar muito mais do livro exatamente por este ser diferente do que esperava.

“A cabeça de Tessa tomba para o lado, e eu afasto-lhe o cabelo da cara adormecida. Ela tem sido a minha calma, o meu fogo, o meu alento, a minha dor, e independentemente daquilo porque passámos, todos os segundos valeram a pena para alcançar a vida que temos agora.”

Há imensos pontos que aqui são explicados de forma melhor, principalmente a parte da aposta que Hardin faz no primeiro livro. Como esta surgiu… Quem não gostava da ideia e quem gostava. Há uma visão diferente dos acontecimentos, pois através de Hardin conseguimos perceber melhor certos acontecimentos. Vemos alguns personagens de uma perspetiva diferente, inclusive Steph e Molly que são as raparigas problemáticas e “mesquinhas” que conhecemos ao longo da série. Os sentimentos de Hardin e o que lhe passa na cabeça em relação a Tessa é, para mim, o mais interessante desta outra visão de After. No entanto, algo que não gostei, ainda falando deste ponto da visão de Hardin, foram as cenas de sexo que foram em excesso, na minha opinião, pois afinal estas aparecem também em After e os sentimentos de Hardin expostos nestes momentos não são de perto tão interessantes como seriam em outras cenas como a parte em que Tessa termina com Noah ou quando Hardin sente que pode perdê-la…

18594430

O que também gostei imenso foram os capítulos finais que decorrem durante os eventos do último livro, bem como depois deste. Temos outros pontos de vista que trazem conclusão para a história dos respetivos personagens, excepto no caso de Landon, que teve já direito à publicação de dois livros sobre ele!
Se ficaram com dúvidas sobre o que lhes aconteceu, como eu fiquei, este livro irá dar-vos as respostas. Adorei, sobretudo, conhecer um pouco melhor do passado de Christian Vance com a mãe de Hardin e adoraria que a autora um dia escrevesse um pequeno livro sobre este par.

Juntando os sentimentos expostos de Hardin pela sua visão ao seu passado explicado de forma melhor, que permite-nos-á uma compreensão melhor da pessoa que este é até conhecer Tessa, dei por mim a gostar ainda mais deste personagem tão complicado mas ao mesmo tempo apaixonante.
Este livro é uma leitura obrigatória e necessárias, sem dúvida, para todos os fãs da série, pois vem por muitos pontos nos “is”, tal como vem também concluir a história de outros casais e personagens… “Before” é imperdível para os fãs de Hessa e dos livros que conquistaram tantos leitores ao redor do mundo!

Para mais informações sobre o livro “Before – Antes de Tessa”, clica aqui!

Uma leitura com o apoio depresença

Fantastic Beasts and Where to Find Them (Screenplay) – J.K. Rowling [Opinião]

30030950Publicação: Novembro-2016
Editora: Little Brown 
ISBN: 9781408708989 
PVP: NA – Variável de site para site – Compra-o em www.wook.pt ou compra a versão portuguesa em www.presenca.pt
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse (versão portuguesa aqui): When Magizoologist Newt Scamander arrives in New York, he intends his stay to be just a brief stopover. However, when his magical case is misplaced and some of Newt’s fantastic beasts escape, it spells trouble for everyone…

Fantastic Beasts and Where to Find Them marks the screenwriting debut of J.K. Rowling, author of the beloved and internationally bestselling Harry Potter books. Featuring a cast of remarkable characters, this is epic, adventure-packed storytelling at its very best.

Whether an existing fan or new to the wizarding world, this is a perfect addition to any reader’s bookshelf.

Opinião: Era para ter lido este livro, logo que o comprei em Dezembro. No entanto, como tinha visto o filme há pouco tempo, não senti grande entusiasmo em ler o screenplay, por ainda relembrar-me do filme por completo. Infelizmente, se tivesse previsto isto, poderia ter adquirido a versão portuguesa (adorei que tivessem mantido a capa). Decidi então que seria neste mês que iria ler o roteiro do filme e assim o fiz.

JACOB: Newt . . . I don’t think I’m dreaming.

NEWT: What gave it away?

JACOB: I ain’t got the brains to make this up.”

Foi ótimo voltar a entrar neste mundo, voltar a rever todos os personagens que conheci atráves do filme, principalmente Newt e as suas criaturas mágicas. Este roteiro é igual ao filme, sem tirar nem pôr. Ou se preferirem: o filme igualzinho ao livro. Claro que é, afinal é um screenplay. Porém parte de mim gostaria de ter visto alguns extras. Cenas que não tivessem sido postas no filme e que os produtores tivessem deixado apenas em papel. Algo mais, para tornar o livro um pouco diferente do filme e então ai justificar-se-ia um pouco a sua compra e leitura, pois afinal… eu vi o filme e o livro não veio adicionar nada. Por outro lado, o facto de ser igual ao que se encontra no filme, permite ao leitor, se este quiser, saltar as descrições dos lugares e das ações (num português formal, didascálias), focando-se assim nas falas, o que irá refletir-se numa leitura mais rápida mas não menos divertida. Sinceramente, eu saltei, pois não sentia necessidade de ler o que realmente estava a acontecer a nível de ação. As falas bastavam-me, para relembrar de x cena. Mesmo tendo passado já algum tempo desde o filme, ainda me lembro dele quase em pormenor, então foi fácil para mim, imaginar tudo. Praticamente, foi como se visse o filme de novo, pelo que foquei-me apenas nas falas.

20170514_183950.jpg

De certa forma, este livro é divertido e vem mostrar-nos muitos dos acontecimentos anteriores à época de Voldemort e de Harry Potter, mas considero que seja apenas uma forma de fazer os fãs, deste mundo de J.K. Rowling, gastarem mais dinheiro, pois como já disse… o filme mostra o mesmo, então porque não optar por apenas um deles? Sou fã [e maluca hahaha], então é óbvio que não podia deixar de comprar este livro, nem que fosse para colecionar. Porém não considero que a existência deste livro seja necessária, pois como já disse isto é apenas mais um item para coleção do que outra coisa. É apenas um pretexto para ganharem mais dinheiro, na minha opinião. Mas é J.K. Rowling, então, é óbvio que todos os fãs querem nem que seja uma bolacha em forma de niffler. É quase como uma doença ou obsessão: queremos sempre tudo que esteja ligado a este mundo que Rowling criou, por mais que algo possa parecer inútil ou desnecessário hahahaha

NEWT: See, they’re currently in alien terrain, surrounded by millions of the most vicious creatures on the planet. Humans.”

Apesar destes pontos menos positivos, dei 4 estrelas por ter gostado da história que foi escrita e por ser algo escrito por J.K. Rowling. O interior do livro e o pormenor na capa dura (como podem ver na imagem acima) são lindos e trazem alguma diversão e magia, com todas as ilustrações das criaturas mágicas, ao que poderia ter sido um livro simples apenas com falas, como acontece com The Cursed Child. É um roteiro divertido, bem criado e que veio trazer mais alguma magia aos fãs de Harry Potter assim como algo mais a colecionar hehe 

TBR #2 – Próximas leituras

unnamed

Eleanor Oliphant tem uma vida perfeitamente normal – ou assim quer acreditar. É uma mulher algo excêntrica e pouco dotada na arte da interação social, cuja vida solitária gira à volta de trabalho, vodca, refeições pré-cozinhadas e conversas telefónicas semanais com a mãe.
Porém, a rotina que tanto preza fica virada do avesso quando conhece Raymond – o técnico de informática do escritório onde trabalha, um homem trapalhão e com uma grande falta de maneiras – e ambos socorrem Sammy, um senhor de idade que perdeu os sentidos no meio da rua.
A amizade entre os três acaba por trazer mais pessoas à vida de Eleanor e alargar os seus horizontes. E, com a ajuda de Raymond, ela começa a enfrentar a verdade que manteve escondida de si própria, sobre a sua vida e o seu passado, num processo penoso mas que lhe permitirá por fim abrir o coração.

18301011_1449051498451295_2669747496599367318_n

Antes de conhecer Tessa, Hardin era um jovem rude e atormentado.
O que terá acontecido para que ele se tornasse num revoltado badboy?
E o que se passava na sua cabeça antes de conhecer esta rapariga certinha de quem ele agora não conseguia afastar-se?
Narrado sob o ponto de vista de Hardin, Before acompanha de perto este complexo e cativante personagem, desde os seus problemas de infância até à complicada juventude.
Neste novo volume da popular série After, muitas serão as revelações inesperadas do casal que conquistou os corações de milhões de leitores em todo o mundo!

17883778_1413402198682892_2903830410709985481_n

CUIDADO COM AS ÁGUAS CALMAS. NÃO SABEMOS O QUE ESCONDEM NO FUNDO.
Nel vivia obcecada com as mortes no rio. O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas.
Agora, é ela que aparece morta. Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida?
Que segredos escondem aquelas águas? Para descobrir a verdade, Jules ver-se-á forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.
Um livro profundamente original e surpreendente sobre as formas devastadoras que o passado encontra para voltar a assombrar-nos no presente. Paula Hawkins confirma, de forma triunfal, a sua mestria no entendimento dos instintos humanos, numa história com tanta ou maior intensidade do que A Rapariga no Comboio.

18300865_1449051531784625_4123202390028831187_n

Paixão e sensualidade nos Açores. Uma mulher ousada que toma em mãos as rédeas da própria liberdade.

Em plena época vitoriana, Emily Newham, uma jovem inglesa, destemida, filha de um vigário de província, com uma paixão por cavalos e livros, consegue fugir à tirania familiar candidatando-se a um lugar de perceptora no estrangeiro.

Colocada nas remotas ilhas dos Açores, embarca para um futuro desconhecido e cheio de promessas

Caraval (Caraval #1) – Stephanie Garber [Opinião]

caravalPublicação: Janeiro-2017 
Editor: Hodder & Stoughton 
ISBN: 9781473629141 
PVP: NA – Variável de site para site – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 5/5 estrelas

Sinopse (versão PT-BR aqui): Welcome, welcome to Caraval?Stephanie Garber’s sweeping tale of two sisters who escape their ruthless father when they enter the dangerous intrigue of a legendary game.
Scarlett has never left the tiny island where she and her beloved sister, Tella, live with their powerful, and cruel, father. Now Scarlett’s father has arranged a marriage for her, and Scarlett thinks her dreams of seeing Caraval, the far-away, once-a-year performance where the audience participates in the show, are over.
But this year, Scarlett’s long-dreamt of invitation finally arrives. With the help of a mysterious sailor, Tella whisks Scarlett away to the show. Only, as soon as they arrive, Tella is kidnapped by Caraval’s mastermind organizer, Legend. It turns out that this season’s Caraval revolves around Tella, and whoever finds her first is the winner.
Scarlett has been told that everything that happens during Caraval is only an elaborate performance. But she nevertheless becomes enmeshed in a game of love, heartbreak, and magic with the other players in the game. And whether Caraval is real or not, she must find Tella before the five nights of the game are over, a dangerous domino effect of consequences is set off, and her sister disappears forever.

Opinião: Confissão do dia: Comprei o livro pelo design que a capa dura tem hahaha E caso estejam a questionar-se: calhou-me o relógio. Apesar de querer o vestido ou a rosa, após terminar o livro, o relógio passou a ter para mim um significado bastante bonito e único, pelo que fico feliz em ter sido esta a edição que me calhou!
Com certeza que muitos de vocês já ouviram falar deste livro. É um livro intenso e mágico com imenso hype, isto é, com bastantes criticas positivas, com 4,01 estrelas de média no goodreads, e que chegará Portugal ainda este ano pela Editorial Presença! Estão entusiasmados?! Eu estou, sem dúvida, pois pretendo reler o livro. Só por isto, já podem ver o quanto adorei este livro. Não consigo parar de pensar em Caraval, em tudo o que descobri ao lê-lo e no quão ótimo e mágico ele é. Não mágico no sentido de magia, apesar deste ter a sua quota de magia, mas sim por me encantar, por ser algo único e de outro mundo. É um livro que tenho a certeza que irá conquistar os leitores portugueses.

20170514_183807.jpg

Com ou sem expectativas, que no meu caso eram nulas, Caraval foi decididamente uma das minhas 10 leituras favoritas do ano até agora, se não uma das 5, sendo todo o seu sucesso e hype compreensíveis.
A escrita de Stephanie tem um toque “poético”, no sentido em que prende-nos por completo à história e aos seus personagens com a forma como descreve este mundo. Não de forma simples. Não de forma complexa. De uma forma… absolutamente mágica, que nos deixa fascinados e “esfomeados” por mais conhecimento deste mundo. Os personagens e o mundo que a autora criou são algo inexplicável, principalmente este último. Honestamente, eu adoraria viver em Caraval, mesmo com os seus pontos menos positivos, porque é uma cidade incrível, mágica, que encantou-me por completo. A história desenvolve-se de forma incrível, com uma outra ou outra parte mais parada ou confusão, porém muitas coisas serão reveladas ao longo do livro, maioritariamente no final, mas tudo o que é revelado e explicado nas páginas finais compensa, sem dúvida, esses momentos mais lentos.
Comecei a ler este livro sem saber o que esperar, pois não tinha prestado muita atenção à sinopse quando a li, mas aos poucos dei por mim a viciar-me nesta história, neste mundo e nos seus personagens, sempre querendo saber o que iria acontecer a seguir. Antes de Scarlett entrar na cidade de Caraval, há cenas desta e de Julian que me lembraram imenso filmes que adoro como “Piratas das Caraíbas” e só isso começou a prender-me imenso à história. Porém do nada a história trouxe-me várias reviravoltas fantásticas: cheias de surpresas, revelações chocantes ou engraçadas e descobertas relativas a esta cidade que Legend criou. ADOREI ESTE LIVRO COMPLETAMENTE!
A maior questão deste livro, pelo menos para mim, é: Quem é afinal Legend, o dono de Caraval? Desconfiei de vários personagens, principalmente de um deles na maioria das vezes e acabei por ser surpreendida no final. E é isto que torna o livro ainda melhor: o mistério em volta do dono daquela cidade mágica. Este foi o principal ponto que trouxe várias reviravoltas (plot twist) fantásticas, sem dúvida. Cada descoberta/revelação é surpreendente. Quando uma pessoa pensa que já sabe tudo ou que nada mais chocante pode acontecer, algo acontece.

“Whatever you’ve heard about Caraval, it doesn’t compare to the reality. It’s more than just a game or a performance. It’s the closest you’ll ever find to magic in this world . . .” (O que quer que tenham ouvido sobre Caraval, não se compara à realidade. É mais do que apenas um jogo ou um espetáculo. É o mais próximo que encontrarão de mágico neste mundo…)

Esta frase descreve perfeitamente o livro. Não sei se faz parte da sinopse ou  ou se é uma critica ao livro, mas é sem dúvida o que melhor resume o quão fantástico o livro é.

Stephanie Garber é uma escritora incrível e é já uma das minhas favoritas de 2017, e mal posso esperar pelo próximo livro, que será o segundo nesta duologia. Este segundo livro será uma “continuação” no ponto de vista de outra personagem. Mais não posso revelar pois o que suponho que seja a próxima história está diretamente ligado ao final.

Eternal Darkness – Oblivion (Eternal Darkness #2) – J.F. Johns

51QiUCgL8hL._SY344_BO1,204,203,200_Publicação: Março-2017
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: The world is divided between humans and cyborgs.
Scarlet Lock is neither.
She is a soldier created to kill on command, and is now in the hands of Lucian White, leader of the Revolutionaries.
Lucian and Scarlet share a past and now a future. They need to find the other X-Prototypes before the battle against the government begins.
Eric Thorn will stop at nothing to get Scarlet back while Andrew Silverstone needs to find Eric to save his sister.
It’s a race against time.
They must hurry or else, fall into eternal oblivion.

[Este exemplar foi me enviado pela autora, em troca de uma opinião honesta]

Opinião: Lembrar-me de um livro em pormenor, após ter lido dezenas depois de “Eternal Darkness” é dificíl, mas mesmo assim iniciei a leitura deste segundo livro com entusiasmo, pois gostei realmente do primeiro. O segundo é ainda melhor que o primeiro, sem dúvida! Ao inicio, não me recordava de x personagem ou de como é que a história tinha ido parar àquele ponto, mas aos poucos fui recordando-me e não foi difícil entre novamente neste mundo.

No primeiro livro, assim como a própria designação indica, temos o inicio da história. A introdução num mundo distópico. Há muito a assimilar: personagens, mundo, a ação passada e a presente. Neste segundo livro, com o mundo e os personagens já conhecidos, a autora traz-nos ação… muita mais ação, em relação ao livro anterior, sem dúvida, e adorei a forma como a desenvolveu! Embora tivesse achado um ou outro ponto confusão, acho que, para uma autora tão nova como a Jazmine, a escrita está boa e a forma como ela decidiu desenvolver a história está bastante acima do razoável. Não consegui largar este livro. Só queria ler, ler e ler, sempre curiosa com o que iria suceder-se.
O que gostei, acima de tudo, foi a parte final, mais especificamente, as últimas 100 páginas, que são as que mais ação têm. Temos também o desenvolvimento do romance entre a protagonista e o cyborg Eric, bem como a parte triste em que algumas personagens que adorava foram mortas. Quanto a este ponto de mortes… são mortes tristes mas que sei que foram essenciais para que Scarlet abrisse os olhos e percebesse finalmente o que tem que fazer para impedir que mais pessoas queridas a ela morram. Por outras palavras: Não consegui mesmo para de ler, pois a ação e todo o drama estavam tão bem desenvolvidos que agarram-me totalmente.

Comecei a gostar um pouco mais da protagonista, que começa a deixar de lado aquela face irritante dela, que ao parece que é um lado que todas as protagonistas de livros têm. Para além dela, também há outros personagens, obviamente, que continuam a crescer. Gostei principalmente de Madeleine, que era uma personagem que não me cativou tanto no primeiro livro. Apesar de não ter um papel muito importante (ao meu ver) nesta história, é uma personagem que conquista pela sua maneira de ser. Gostei também de Malcolm, que é engraçado e fez-me rir imenso ao longo do livro, juntamente com o grupo que Eric reúne para procurar Scarlet.

Num todo, sinto que gostei muito mais deste segundo livro, apesar de ter achado uma ou outra parte um pouco confusa. Sinto que houve coisas que ficaram por explicar ou que surgiram do nada, caídas de para-quedas mas teremos um terceiro livro, então estou curiosa com o que virá! Como eu disse à autora: Espero que a Scarlet, depois deste final, queime tudo e todos! hehe

Novas confirmações do Grupo Porto Editora na Feira do Livro de Lisboa!

De 1 a 18 de junho, muitos são os eventos que vão levar os leitores de todas as idades até ao espaço Autores que nos unem, no Parque Eduardo VII, em Lisboa, para conhecer escritores portugueses e estrangeiros, participar em workshops,assistir a tertúlias e showcookings ou conhecer uma obra em primeira-mão, no respetivo lançamento.

Numa altura em que faltam poucas semanas para o arranque da 87.ª edição da Feira do Livro de Lisboa, o Grupo Porto Editora desvenda mais algumas das presenças confirmadas.

José Luís Peixoto, Mário de Carvalho, Richard Zimler e Teolinda Gersão estarão no espaço do Grupo Porto Editora para autografar muitas das obras que, ao longo das suas carreiras, alcançaram grande sucesso junto do público. O romancista José Luís Peixoto estará na Feira do Livro no dia 11 de Junho, o escritor luso-americano marca presença nos dias 10 e 11 e Mário de Carvalho e Teolinda Gersão marcam presença nos dias 3 e 18 de Junho.

NOVAS OBRAS EM DESTAQUE

Gonçalo M. Tavares levará A Mulher-sem-cabeça e o Homem-do-mau-olhado à Feira do Livro de Lisboa, no dia 15 de junho. Este é o primeiro livro do universo das Mitologias em que o autor, recorrendo ao universo narrativo da oralidade e do fantástico, explora brilhantemente aquilo que é a natureza humana. Hoje Estarás Comigo no Paraíso é o novo livro de Bruno Vieira Amaral que resulta de uma investigação num registo autobiográfico e será o destaque da presença do escritor português nos dias 10, 11 e 17 de junho.

Francisco Louçã estará no espaço Autores que nos unem com os coautores deAs Classes Populares, Lígia Ferro (no dia 4 de junho) e João Teixeira Lopes (a 15 de junho). Esta é uma obra que procura compreender a sociedade atual, como se formaram as classes populares e como vivem.

Sérgio Godinho é outro dos destaques do Grupo Porto Editora nesta 87.ª edição da Feira do livro de Lisboa. O cantor e compositor publicou recentemente o seu primeiro romance, Coração Mais Que Perfeito, e estará na feira no dia 10 de junho.

Também confirmadas estão as presenças de Anabela Mota Ribeiro, autora de A Flor Amarela, nos dias 4 e 17 de junho, e de Manuela Gonzaga, autora de André e a Esfera Mágica, a 10 de junho. Alberto S. Santos, autor de romances históricos como A Escrava de Córdova e Para Lá de Bagdad, estará no espaço Autores que nos unem nos dias 10, 11, 15, 17 e 18 de junho.

PARA ALÉM DAS SESSÕES DE AUTÓGRAFOS

O Grupo Porto Editora tem apostado na diversidade da sua programação na Feira do Livro de Lisboa e esta edição não será exceção. Para já, o destaque vai para Francesc Miralles que vai desvendar os segredos dos centenários do Japão para uma vida longa e feliz. O escritor espanhol é um dos autores de Ikigai – viva bem até aos cem, onde partilha alguns truques e dicas para refletir e aplicar no dia a dia.

E porque este é um evento para toda a família, nos fins de semana, feriados e no Dia da Criança, os mais novos terão a animação da mascote Alfa e vários outros eventos a anunciar em breve.

Shadows (Lux #0.5) – Jennifer L. Armentrout [Opinião]

shadowsPublicação: Fevereiro-2012 
Editor: Entangled Teen 
ISBN: 9781633756939 
PVP: NA – variável de site para site – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: The last thing Dawson Black expected was Bethany Williams. As a Luxen, an alien life-form on Earth, human girls are…well, fun. But since the Luxen have to keep their true identities a secret, falling for one would be insane. Dangerous. Tempting. Undeniable.
Bethany can’t deny the immediate connection between her and Dawson. And even though boys aren’t a complication she wants, she can’t stay away from him. Still, whenever they lock eyes, she’s drawn in. Captivated. Lured. Loved.
Dawson is keeping a secret that will change her existence…and put her life in jeopardy. But even he can’t stop risking everything for one human girl. Or from a fate that is as unavoidable as love itself.

Opinião: “Shadows” é um livro que pode ser lido antes de iniciarem Obsidian, tal como pode ser lido durante a leitura da série ou até mesmo depois desta. Neste caso, li-o depois de a terminar. Nunca senti muito interesse em relação a Dawson e Bethany, mesmo depois de conhecer melhor a história que Daemon vai contando a Katy ao longo de Lux, mas lá decidi pegar neste livrinho, pois é Jennifer Armentrout e eu adoro cada livro que ela escreve.

Não sinto que este seja um livro necessário, no entanto. Não sinto que isso vá adicionar algo a história, pois são acontecimentos passados, mas até que foi engraçado conhecer melhor este casal. Bethany não era uma personagem que me cativasse mas gostei realmente dela neste livro, assim como de Dawson. Se eu achava que Obsidian é uma versão de Twilight com aliens em vez de vampiros, mas muito melhor (ÓBVIO), “Shadows” é 100% twilight mas novamente: com aliens em vez de vampiros e uma versão melhorada. A única coisa que não temos é um final feliz, o que não é desconhecido por parte de quem conhece estes personagens pela boca de Daemon nos primeiros livros da série.
Apesar disto, sinto que a história podia ter sido mais desenvolvida, principalmente o romance de Dawson e Bethany, que achei que foi pouco exposto ao leitor. Temos um salto de um mês na história deste livro e eu gostaria de ter visto o que poderia ter acontecido nesse mês. Este é um livro de 170 e poucas páginas que poderia ter sido facilmente melhorado ao aumentá-lo para o dobro.

É um livro fácil de se ler numa tarde, principalmente se acompanhado por um audibook. Não veio acrescentar nada à história mas veio mostrar um outro lado de certos personagens e das suas histórias. Apesar deste primeiro ponto e do pouco desenvolvimento, recomendo que fãs de Obsidian leiam esta prequela, principalmente se, assim como eu, não se sentiram muito agarrados a estas personagens nos outros livros, pois assim terão uma outra visão sobre o casal. 

A Court of Wings and Ruin (ACOTAR #3) – Sarah J. Maas [Opinião]

51qiucgl8hl-_sy344_bo1204203200_Publicação: Maio-2017
Editor: Bloosbury
ISBN: 9781619634480
PVP: NA – variável de site para site – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 5/5 estrelas

Sinopse: A nightmare, I’d told Tamlin. I was the nightmare.
Feyre has returned to the Spring Court, determined to gather information on Tamlin’s maneuverings and the invading king threatening to bring Prythian to its knees. But to do so she must play a deadly game of deceit—and one slip may spell doom not only for Feyre, but for her world as well. As war bears down upon them all, Feyre must decide who to trust amongst the dazzling and lethal High Lords—and hunt for allies in unexpected places.

Opinião: Após meses de muita espera (e puro desespero), chegou então o último livro que seguirá o casal que todos adoram: Feysand aka Feyre e Rhysand. Tinha prometido a mim mesma que iria esperar receber o meu exemplar físico deste livro e que depois iniciaria então a minha leitura dele, mas tendo eu as amigas que tenho, não resisti a ler o ebook que elas arranjaram na véspera de lançamento do livro (que mázinhas haha). E não me arrependi nada de o ter feito, excepto pela parte das marcações… Nem quero imaginar o trabalho que vai ser passá-las para o livro físico!

A escrita de Sarah J. Maas, para quem só leu as traduções portuguesas/brasileiras, é “sofisticada”. É complexa às vezes, pois a autora decide usar palavras mais caras em vez de simples. Algo que recomendo: se não se sentem 100% à vontade com inglês, optem por ler SJM em português/br, pois uma pessoa por vezes perde-se na história ou fica sem perceber algo por uma simples palavra lhe ser desconhecida. FELIZMENTE, lá consegui aguentar bem estes momentos e ao fim de algum tempo, habituei-me, pois ao ler os livros anteriores dela (ACOTAR e TOG), ia alternando entre o inglês e as traduções brasileiras. Mas a escrita da autora é também excelente, tem um toque poético, único. Do pouco que li nos outros livros, principalmente nos dois anteriores a este, noto que Maas evoluiu de livro para livro. Não vale a pena dizer que esta é uma narrativa que agarra o leitor ao longo das páginas, porque Sarah J. Maas é conhecida por isso mesmo. Este livro tem um total de 705 páginas que li em 3 dias.

Neste livro, há imensa coisa que acontece. Não temos apenas uma guerra. Temos várias. Temos também a presença dos restantes High Lords que não conheciamos ainda e foi sem dúvida espectacular conhecê-los a todos, principalmente o Helion! Existem também imensas surpresas, como personagens que pensávamos serem maus mas no fim revelam-se o contrário. Depois da revelação da outra face de Rhysand, sinto que eram de esperar estas revelações também por parte de outros personagens. Há um personagem em especial que vem revelar algo… chocante para a maioria das pessoas. Para mim, foi uma surpresa, apenas. Deixou-me bastante triste ao inicio mas acabei por compreender essa revelação, algo que parece que poucas pessoas parecem também compreender, já que passaram de adorá-la a odiá-la. O que tenho a dizer a cerca disso é que NINGUÉM É PERFEITO. Ok, o Rhysand é… Mas parece que os fãs desta série querem à força que aquele grupo de personagens em específico seja perfeito e isso deixa-me um pouco… chateada.
Existem também personagens que se envolvem na história de uma maneira fantástica. Personagens que não imaginava que poderiam vir a desempenhar um papel importante na história, depois de serem temporários nos livros anteriores. Existem mortes, como esperado: umas que satisfarão qualquer leitor e outras que nos deixarão tristes, com lágrimas até. ACOWAR vence definitivamente Clockwork Princess (Princesa Mecânica) a nível emocional, por várias razões.
“A Court of Wings and Ruin” é um livro fantástico, que superou as minhas expectativas. Deixou-me num turbilhão de emoções! São tantas as coisas das quais quero falar, pois ainda tenho muito a digerir por ter visto tanta coisa a acontecer em apenas 705. Sinto que esta opinião não está completa, mas afinal é SJM, é A Court of Wings and Ruin… é complicado pôr na escrita o que realmente sinto e penso. Tenho apenas a apontar como negativo o final que senti que foi apressado. Este livro tinha potencial para ser maior e ser dividido num segundo volume até. Mas pelo menos teremos os próximos livros (que infelizmente já não acompanharão Feysand, mas sim outros casais) que espero que venham desenvolver melhor certas partes que ficaram em aberto.

Num geral, ACOMAF (o livro anterior) é o meu favorito, sendo agora este o meu segundo favorito. Mas como disse, o inglês não é tão fácil quanto o da maioria dos autores que leio, então irei esperar pela tradução brasileira para o reler e então definirei o meu favorito da trilogia.

Opposition (Lux #5) – Jennifer L. Armentrout [Opinião]

13417381

Publicação: Agosto-2014 
Editor: Entangled Teen 
ISBN: 9781633756946 
PVP: N/A – Variável de site para site – Compra-o em www.wook.pt  
A minha classificação: 5/5 estrelas

Sinopse: Katy knows the world changed the night the Luxen came.
She can’t believe Daemon welcomed his race or stood by as his kind threatened to obliterate every last human and hybrid on Earth. But the lines between good and bad have blurred, and love has become an emotion that could destroy her—could destroy them all.
Daemon will do anything to save those he loves, even if it means betrayal.
They must team with an unlikely enemy if there is any chance of surviving the invasion. But when it quickly becomes impossible to tell friend from foe, and the world is crumbling around them, they may lose everything— even what they cherish most—to ensure the survival of their friends…and mankind.
War has come to Earth. And no matter the outcome, the future will never be the same for those left standing…

Opinião: Como disse há algum tempo em relação a Ignite Me: o fim de uma série é sempre… triste para um leitor que a adore. A série Lux não poderia ser exceção. Foi uma série que me agarrou desde o primeiro livro e a partir dele? Foi devorar livro atrás livro, literamente, pois li os três do meio todos seguidos. Mas decidi esperar algum tempo para ler este último livro da série, que começou com “Obsidian”, pois não queria que esta acabasse. E agora, bom… acabou. Mais ou menos. Claro que Jennifer L. Armentrout sendo quem é, não ficou por aqui e escreveu outros livros ligados a esta série (Oblivion – a visão do Daemon, Obsession – a história sobre um Arum, Shadows – a história de Bethany e Dawson, e em breve um livro sobre Luc!), mas o romance entre Daemon e Katy terminou aqui e isso deixa-me triste pois é um casal que realmente adorei conhecer. Katy foi talvez uma das únicas protagonistas que não me irritou nem um pouco ao longo dos livros.

Confesso que não esperava o que viria a acontecer neste livro. Até a Origin, os vilões eram o DOD (uma organização humana) e os Arum. Os Luxen eram vistos como os bons da história. Porém, este livro traz-nos uma perspetiva totalmente diferente. Mostra-nos que afinal os Luxen não são todos bons, tal como os Arum e os humanos não são todos maus. A autora conseguiu trazer uma balanço real para esta série, algo que eu gostei. Ninguém é 100% perfeito, assim como ninguém é 100% cruel. Há um toque de realidade na forma de ser de cada espécie e adorei completamente este ponto, embora não esperasse encontrar Luxens maus, confesso, pois os que conheci anteriormente eram bons. Dei por mim a gostar um pouco dos Arum e a adorar estes como vilões! Foi deveras interessante ver o envolvimento destes na guerra, com os Luxen.

O romance prossegue e termina no seu melhor. Daemon não muda a sua forma de ser. Continua arrogante para uns, irónico, engraçado, protetor. A personalidade deste não muda e realmente gostei que a autora tivesse prestado atenção a isso. Em “After” sinto que o Hardin muda demasiado e, no fim, acaba por ser uma pessoa completamente oposta a quem ele era no inicio da série. Daemon, não. Ele muda sim, um bocado, mas evolui para melhor, nunca deixando de ser quem, nunca abandonando a personalidade que conquistou-me a mim e a centenas de fãs da série.
Também Katy, que tem vindo a evoluir ao longo dos livros, está fantástica neste e adorei-a, assim como Archer, Dee, Luc (Luc, luc… como eu o adoro haha) e outros personagens.

Foi um final de série fantástico. Sinto que não poderia ter terminado de melhor forma. Pela primeira vez, li um livro deste série enquanto ouvia o audiobook e devo admitir que a experiência é fantástica! Parece que torna tudo muito melhor, principalmente a ação, então decidi que daqui para a frente, irei sempre ler e ouvir os audibooks, tal como já fiz com Shadows, que terá opinião no blogue em breve!