Literatura | Novidades de 2 a 6 de Abril

2 de Abril

Dia 3

3.1

Dia 4

4.1

Dia 6

Anúncios

Literatura | “Anatomia de um Escândalo” de Sarah Vaughan — Opinião

38617967.jpgTítulo Original: Anatomy of a Scandal
Publicação: 5 de Março de 2018
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869647
Compra em: www.wook.pt
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: James Whitehouse é um bom pai, um marido dedicado e uma figura pública carismática e bem-sucedida. Um dia, é acusado de violação por uma colaboradora próxima. Sophie, a sua esposa, está convencida de que ele é inocente e procura desesperadamente proteger a sua família das mentiras que ameaçam arruinar-lhes a vida.
Será que é sempre interpretada da mesma forma?
Kate Woodcroft é a advogada de acusação. Ela sabe que no tribunal vence quem apresentar os melhores argumentos, e não necessariamente quem é inocente. Ainda assim, está certa de que James é culpado e tudo fará para o condenar.
De que lado estará a verdade?
Será James vítima de um infeliz mal-entendido ou o autor de um sórdido crime? E estará a razão do lado de Sophie ou de Kate? Este escândalo — que irá forçar Sophie a reavaliar o seu casamento e Kate a enfrentar os seus demónios — deixará marcas na vida de todos eles.

Opinião: Um livro de suspense que me prenda totalmente à sua história é, claramente, um excelente livro. Quem me segue há já algum tempo, sabe qual a minha ‘relação’ com livros deste género. Tento ser bastante meticulosa quando escolho uma leitura de suspense ou crime, de facto.

‘Anatomia de um Escândalo” é uma excepção no seu género, por várias razões. É um livro completamente viciante, cujo o tema cativou-me desde o momento em que li a sinopse. Vi algures alguém indicar este livro a fãs de How to Get Away With Murder e Scandal e, com este comentário, tinha obviamente que ler esta história. O que encontrei aqui foi tão bom quanto esperava. Toda a ação que se sucede dentro do tribunal e durante o julgamento possui um ritmo que adorei (idêntico ao que se encontra em HTGAWM). Mesmo depois do verídico, a curiosidade em saber como terminará história foi imensa, pelo que a cada virar de página agarrava-me mais e mais ao livro, não conseguindo pousá-lo.

Os vários pontos de vista foi algo que de gostei bastante. O livro é escrito sobretudo na terceira pessoa, excepto na visão de Kate, a advogada de acusação, que é a nossa voz principal, digamos. Cada ponto de vista contribui com diversos detalhes para a história, detalhes esses que ajudam-nos a montar o puzzle que é este mistério, levando-nos, inclusive, a descobrir muito mais do que pensávamos poder existir por trás disto tudo. Adorei imenso a forma como Sarah Vaughan construiu a história, por não deixar pontas soltas que nos fizessem descobrir a verdade deste crime antes da mesma ser revelada.

O que é regra para mim em livros de suspense, aplica-se em ‘Anatomy of a Scandal’. A autora apresenta-nos uma história envolvente ao máximo, com uma sucessão de acontecimentos surpreendente (e por vezes chocante). O que mais gostei neste livro foi, indubitavelmente, toda a fase de interrogatórios e julgamento. Este é um livro que fará as delicias dos fãs de séries de advocacia, com certeza!

Literatura | “O Prof” de Vi Keeland — Opinião

9789898869685Título Original: Beautiful Mistake
Publicação: 19 de Fevereiro de 2018
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869685
PVP: 17,69€ — Compra-o em www.wook.pt
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Há algo de irresistível num homem de fato e com uma mente atrevida… mais ainda se for o teu professor.
Quando Caine West me conheceu, não foi um dos meus melhores momentos – eu tinha bebido demais, confundi-o com outra pessoa e ele devorava-me com os olhos, o suficiente para me tirar do sério.
Só depois, ao encontrá-lo na universidade, descobri: o sensual Caine West, com o seu sorrisinho presunçoso, viria a ser o meu novo professor. Melhor ainda: eu trabalharia para ele como sua assistente. Eu, Rachel, que o tratara como um imbecil e atacara os seus enormes… atributos.
Bela maneira de te apresentares ao teu prof!
Tentei desculpar-me, e ele fez questão de me relembrar da hierarquia da sala de aula. Desde então, tento ser profissional, mas o magnetismo dele é inegável. Com rosto (e corpo!) de deus grego e uma voz grave e aveludada, não me admira que as alunas suspirem à sua passagem. Só não contava ficar também eu hipnotizada pelo charme do meu professor- E pela forma como a camisa lhe assenta nos braços bem definidos ou como as suas mãos parecem saber sempre o que fazer…
Bolas, Rachel, no que é que te estás a meter?
Não me faltam ideias sobre como poderíamos passar algum tempo sozinhos na sala de aulas!

Opinião: Tal como aconteceu com “O Boss”, também o vicio neste novo livro foi garantido desde o momento em que soube do seu lançamento. É um livro quase tão bom como “O Boss” (desculpa-me Caine, mas o Chase é o tal haha). Ao inicio, a sinopse e tema da assistente que envolve-se com o professor fizeram lembrar-me “O Inferno de Gabriel” e só por isto o meu entusiasmo era enorme! No fim, revelou-se ainda melhor do que esperava.

A escrita foi mais uma vez, indiscutivelmente, ótima. “Beautiful Mistake” é um livro de leitura fluída, refrescante mas, sobretudo, viciante. Um livro assim merece sempre a classificação máxima! Claro que sou um pouco suspeita neste caso, pois não sou capaz de dar menos do que cinco estrelas a uma autora como esta, que me conquista facilmente com as suas histórias.
O que mais gosto em Keeland, e que novamente apreciei neste novo livro, é a capacidade que esta tem em escrever um livro de romance-erótico que me agrade e que me faça querer mais da história, que seja moderado e não exagerado, o que na minha opinião é o que existe imenso na literatira: o exagero em descrições de sexo sem fim. Neste livro não existem expressões excessivas, nem nada que torne cenas mais eróticas em algo banal e ‘sujo’. Vi Keeland é, sem dúvida, a minha autora favorita deste género literário. Consegue agarrar num livro deste género e transformá-lo em algo único e bastante melhor do que o esperado.

“O Prof” é um livro que me fez rir, principalmente, pela forma como começou e pelos seus personagens secundários como Charlie, mas com passados, coincidências e revelações emocionantes. Apesar de adorar “O Boss” e Chase, esta nova história e Caine conseguiram conquistar-me de igual forma. É um livro obrigatório para quem gosta de um bom romance!

Literatura | “Escândalo com o Marquês” (Spindle Cove #5, Castel Ever After #4) de Tessa Dare — Opinião

9789898869739.jpgTítulo Original: Do You Want to Start a Scandal
Publicação: 19 de Fevereiro de 2018
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869739
PVP: 15,98€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Tudo o que eles querem é evitar um escândalo.
Numa noite de outono, Charlotte Highwood encontra-se na biblioteca da família Parkhurst com Piers Brandon, o Marquês de Granville, quando ambos presenciam um tórrido encontro. Está escuro e nenhum deles é capaz de identificar os amantes. Mas mais alguém na mansão testemunha o acontecimento, e começam a correr rumores de que foi Charlotte, que tem fama de se envolver em escândalos, uma das figuras implicadas.
Um plano parece ser a solução.
Para que Charlotte não seja associada a um novo escândalo, nem Piers forçado a revelar o verdadeiro motivo por que se encontrava na biblioteca, ele decide confessar que estava a fazer-lhe uma proposta de casamento. Charlotte considera tudo um absurdo e resolve-se a descobrir a identidade dos verdadeiros amantes para provar a sua inocência. Põe então em prática um plano para desvendar o mistério.
Mas a aproximação de ambos pode deitar tudo a perder.
O plano aproxima Charlotte de Piers, que prova ser um homem cheio de segredos, mas também de encantos, a que é difícil resistir. Charlotte vê-se, então, num impasse. Deverá ela arriscar tudo para provar a sua inocência? Ou render-se a um homem que se revela incapaz de amar?

Opinião: À medida que ia lendo este novo livro de Tessa Dare, percebi o quão grande era a saudade que tinha da sua escrita e dos seus personagens simplesmente divertidos e únicos. Apesar de não ser uma seguidora fiel da autora, uma vez que este é apenas o terceiro livro dela que leio, esta é uma das minhas escritoras favoritas dentro do género de romance-‘histórico’. Prova disso é a minha teimosia total em não largar os seus livros, mal começo a lê-los.

Repleto de romance e humor, com o drama no ponto, “Escândalo com o Marquês” é ainda melhor do que a sinopse promete. Não consegui de facto pousá-lo. Foi em questão de horas que o li e terminei a perguntar-me porque parei de ler os livros desta autora. Senti falta destas histórias simples mas mágicas que Tessa Dare conta-nos.

Talvez seja de mim, que depois de ler muitos livros dentro deste género literário me tornei um pouco mais exigente com certos aspetos de romances, mas sei que teria adorado ainda mais o romance de Charlotte e Piers se tivesse sido prolongado durante mais algumas páginas a tensão-atração entre ambos, antes de se envolverem, por fim.

Não é muito difícil perceber quem é o casal misterioso que surge nas primeiras páginas e que provoca toda esta história, mas achei imensa graça a como tudo terminou!
A parte mais divertida da história foi, sem dúvida, a conversa entre Charlotte e a mãe sobre pêssegos e beringelas. Acho que nunca me ri tanto com um livro de Tessa Dare (hehe)!

É difícil escolher as palavras certas para falar de uma autora ou livro de que gostamos e é por isso que, no momento em que escrevo esta opinião, não sei como expressar o quanto adorei este novo romance da série Spindle Cove. Posso apenas dizer que é outro livro desta autora que adorei, que certamente vos deixará presos às páginas como aconteceu comigo. Tessa Dare é uma autora cujos os livros são um “auto-love” (penso que acabei de inventar haha). É impossível ficar indiferente aos seus romances e personagens… Acabo sempre por me apaixonar por estes!

Literatura | “Amor com Trago Agridoce” de Pippa James — Opinião

9789898869500Título Original: The Secret Life of Lucy Lovecake 
Publicação: 13 de Novembro de 2017
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869500
PVP: 17,69€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Um coração conquista-se com comida deliciosa, uma língua afiada e renda provocante!
A sonhadora Daisy Delaney é especialista em lingerie e tem um dom para a doçaria, mas não percebe como acabou por ficar sozinha e completamente falida. Farta da sua vida desinteressante, decide procurar a sua verdadeira vocação.
Michel Amiel é um chef francês tão genial quanto arrogante. Conheceu a fama cedo, mas com os escândalos em que se mete, a sua carreira já viu melhores dias. Principalmente agora, que as vendas dos seus livros estão a cair a pique com a chegada de uma tal Lucy Lovecake e do seu Fantasias Francesas — um livro que envolve não só receitas, mas também dicas amorosas e sugestões de lingerie para apimentar a relação.
A forte ligação que Michel e Daisy têm com a cozinha leva a que os seus caminhos se cruzem. E embora saiba que Michel a tira do sério, Daisy admite que o charme dele é como a sua comida: impossível de resistir!
Mas quanto mais Daisy se envolve na vida do chef francês, mais difícil será admitir-lhe a verdade. Sim, porque Daisy é também Lucy Lovecake!
E assim, estão reunidos todos os ingredientes para o desastre!

Um romance sexy e doce para devorar num piscar de olhos.

Opinião: “Amor com travo agridoce” é o livro ideal para vos acompanhar nas férias ou em qualquer altura em que o possam desfrutar lentamente, pois este é um daqueles livros que sabe a pouco se lido muito depressa, tal como um doce sabe a pouco se o devorarmos de uma só vez, certo? Acabamos por querer sempre mais e mais hehe. Pippa James apresenta-nos uma história doce e viciante, que recomendo ler com calma, pelo motivo mencionado anteriormente, não vá alguém acabar a ansiar por mais (hehe). Demorei alguns dias a lê-lo mas, mesmo assim, ao terminar de lê-lo, fiquei com vontade de ler mais deste romance divertidíssimo e único.

Foi um livro que me surpreendeu bastante, por não me ter cativado logo desde o inicio, mas assim que vemos Daisy “florescer” no mundo literário, é impossível não adorar esta história! Daisy é uma personagem simples, da qual facilmente gostamos. O mesmo acontece com os restantes personagens, excepto com Michel, que para mim foi um personagem complicado, embora acabasse por gostar também dele, pois a escrita de Pippa James envolve-nos de tal forma, que damos por nós no lugar da protagonista, a sentir o mesmo que ela.

Apenas senti que o final foi demasiado apressado, quando podia ter sido maior, pois não me importava de todo de seguir Daisy e Michel por mais páginas. Um segundo livro seria muito bem-vindo, claro, pois fiquei rendida a estes personagens e à história de Lucy Lovecake!
Atenção: não leiam este livro de estômago vazio, pois se adoram bolos, irão certamente ficar com vontade de comer uns quantos depois de lerem este livrito hehe

Literatura | “Como parar o Tempo” de Matt Haig — Opinião

9789898869470Título Original: How to Stop Time
Publicação: Outubro de 2017
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869470
PVP: 17,69€ — Compra-o em www.wook.pt
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: «Tal como basta apenas um instante para se morrer, também basta apenas um instante para se viver. Fecha-se simplesmente os olhos e deixa-se que todos os receios fúteis se esvaiam.»

O meu nome é Tom Hazard. Pareço ter 40 anos, mas não se deixe iludir… sou muito mais velho do que isso. Séculos mais velho. E este é o meu perigoso segredo. Fui contemporâneo de Shakespeare, vivi em Paris nos loucos anos 20, cruzei os mares de uma ponta a outra. Eternamente a fugir do meu passado e à procura daquilo que me foi roubado. Mas sem identidade ou raízes, a vida eterna pode tornar-se um vazio.

Numa tentativa de voltar à normalidade, arranjei trabalho como professor de História. (Quem melhor para relatar o passado do que alguém que o viveu realmente?) Talvez desta forma consiga perder o medo de viver. A única regra para pessoas como eu é nunca se apaixonarem.
Infelizmente, descobri isto tarde demais.

Escrito com alma e coração, Como Parar o Tempo celebra aquilo que nos torna humanos e ensina-nos uma verdade universal: a vida deve ser vivida sem medos.

Opinião: Simplesmente genial e viciante. Este livro superou as minhas expectativas, pois tinha visto algumas opiniões menos positivas e, naturalmente, sentia algum receio do que viria a encontrar aqui. Mas Matt Haig conquistou-me com a sua escrita incrível, poética por vezes, com todas aquelas frases lindíssimas que não consegui não marcar com post-its: foram imensos, acreditem! Passo a citar uma das minhas favoritas: “A verdade é uma linha reta que às vezes é necessário curvar”.

Acompanhar o passado de Tom foi uma aventura imensa, principalmente por encontrar figuras como Shakespeare ou épocas como a isabelina ou o século xx. Foi, sem dúvida, a minha parte favorita do livro: os flashbacks que me foram sendo mostrados ao longo da história, intercalados com presente, dando sentido a esse presente, para no fim me fazerem querer mais e mais.
Tom é um protagonista corajoso, mas simples e humano, com os seus medos e anseios, que adorei conhecer e cuja história adoraria seguir num segundo livro. Embora o livro tinha tido um final conclusivo e não uma espécie de cliffhanger, existem muitos pontos da história que podem ser desenvolvidos num segundo livro, pois o mundo que Haig criou deixou-me extremamente curiosa e interessada em conhecer melhor esta espécie de albas.

De todos os livros que li sobre viajantes do tempo ou espécies assim, “Como parar o tempo” é, indubitavelmente, o meu livro favorito deste género, pela mensagem marcante que esta história passa.

Literatura | Aquisições de Novembro — 2017

A um mês do final do ano (já?!), trago-vos os livrinhos que chegaram cá a casa durante o mês de Novembro, que foi o mês do meu aniversário, pelo que tenho aqui algumas prendinhas de familiares e de uma amiga minha muito querida (também conhecida como a Filipa do canal de youtube FilipaB0oks).

Da minha parte, usando o dinheiro que me foi oferecido no aniversário, comprei três destes livros, os quais ansiava imenso por comprar pois são todos de autoras que adoro!

5 destes 16 livrinhos já li, pelo que poderão ver que este mês foi uma desgraça em termos de leituras, graças aos exames da faculdade. Bem que me avisaram que iria ver o meu tempo reduzido… ufa! Mas falaremos das leituras, num outro post 🙂

Obrigada às editoras por gentilmente terem-me cedido alguns destes exemplares e, claro, obrigada a ti Filipa por este miminho (mais “mimozão” haha) que me ofereceste ♥

Como é que foi o vosso mês quanto a livros comprados?

Literatura | “Os 101 Dálmatas” de Dodie Smith — Opinião

9789897075018.jpgTítulo Original: The Hundred and One Dalmatians
Publicação: 30 de Outubro de 2017
Editora: Fábula
ISBN: 9789897075018
PVP: 13,29€ — Compra-o em www.wook.pt  
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Oh, não! Os filhotes da Missis e do Pongo foram raptados! Só pode ter sido a maléfica Cruela de Vil! E todos sabem que o que ela mais quer é transformá-los num casaco de peles pintalgado. Com a ajuda de alguns companheiros caninos, a Missis e o Pongo estão prontos para salvar os cachorrinhos. Será que estes dálmatas corajosos chegarão a tempo?

Um clássico infantil que conquistou gerações, adaptado a álbum ilustrado, com ilustrações ternurentas e cheias de pinta. Estes cachorrinhos valentes farão as delícias das crianças de hoje.

Opinião: Não é novidade que ultimamente ando a reler ou a conhecer contos para os mais pequenos. E “Os 101 Dálmatas” não poderia ser exceção.

O que me chamou mais atenção neste livro, dado que existem várias edições desta história, foram as ilustrações. Nunca tinha visto imagens tão lindas como estas. Apaixonei-me por completo por esta edição em capa dura que a Fábula trouxe para Portugal! Cada virar de página é mágico, repleto de cãezinhos amorosos. Até mesmo a Cruela de Vil era giríssima. Adorei imenso esta edição, sem dúvida.

Sobre a história: é a que todos conhecemos mas foi tão gratificante reler esta pequena aventura de uma família de dálmatas que acaba por tornar-se ainda maior no final. O meu eu agora adulto só sente pena dos donos que passaram a ter um trabalhão com tantos cães hehe No fim, deu-me vontade de rever o filme live-action da Disney, por esta ser uma história que sempre adorei.

É uma edição que realmente vale muito a pena comprar, seja para oferecer aos mais pequeninos ou para terem este pedacinho da vossa infância na estante, pelas ilustrações amorosas que esta edição trás.

Uma leitura com o apoio deFábula

Literatura | “Mulher-Maravilha, Dama de Guerra” (DC Icons #1) de Leigh Bardugo — Opinião

21617999_1614767448546365_4383650118130776551_nTítulo Oríginal: Wonder Woman
Publicação:
2 de Outubro de 2017
Editora:
Topseller

ISBN: 9789898869265
PVP: 18,79€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Todas as lendas têm um início. Diana tornar-se-á uma lenda, mas primeiro deverá enfrentar uma jornada (i)mortal!

Diana: Filha de Imortais

Da ilha das imortais Amazonas, a princesa Diana apenas pode observar o Mundo dos Homens, sem interferir. Mas no momento em que assiste a um naufrágio, e a vida de uma rapariga corre perigo, o instinto da princesa fala mais alto. Ao socorrer e trazer uma mortal para a ilha, viola uma das regras sagradas e arrisca-se a ser exilada. Pior ainda, esta não é uma rapariga qualquer e, ao salvá-la, Diana pode ter condenado o mundo.

Alia: Filha da Morte
Depois de o barco explodir, Alia Keralis luta pela vida. Não sabe que a tentam matar. Não sabe quem é aquela jovem misteriosa e incrivelmente forte que aparece em seu auxílio. E não sabe que ela própria é uma Dama da Guerra, descendente direta de Helena de Troia, uma linhagem condenada a trazer a guerra ao mundo.

Irmãs de Armas
Enquanto todos procuram assassinar Alia, a Dama da Guerra, para evitar que o mundo tenha um fim trágico, a princesa Diana sabe que há outra solução. Mas para isso terá de abandonar a sua ilha, entrar no Mundo dos Homens e enfrentar perigos inimagináveis. Uma verdadeira demanda que exigirá a confiança e a coragem de ambas para, como irmãs, enfrentarem as forças da guerra.

Resultado de imagem para wonder woman leigh bardugo characters

Opinião: Quem viu o filme, certamente irá notar que existem certas parecenças entre ele e o livro, apesar de ambos terem argumentos um pouco diferentes, dado que não são baseados um no outro. Temos momentos parecidos como a apresentação de Diana a alguém, o facto desta salvar um humano (neste caso, temos uma Alia, em vez de um Steve), Diana a combater um vilão (que diga-se de passagem que acaba por ser tão chato e forçado como o do filme). Foram várias as parecenças que encontrei e a mim estas agradaram-me e muito, pois excepto um ou outro pormenor, eu gostei do filme, então era-me impossível não adorar este livro!

Depois de se ler alguns capítulos, facilmente nos sentimos envolvidos pela ação. Diana é uma personagem que até mesmo na literatura é divertida, com uma personalidade bastante cativante e característica. É a minha personagem favorita da DC, sem dúvida, então podem imaginar o meu entusiasmo para ler este livro.
Apesar de não achar que Leigh Bardugo é todo aquele “fantástico” que dizem, gostei da escrita dela e da forma como ela foi desenvolvendo a história, sem nunca esquecer a verdadeira essência de Diana.

O final foi bom, exatamente como eu esperava, mesmo tendo uma reviravolta que não me agradou muito, mas isto deu-se principalmente por eu gostar de determinado personagem e do futuro que este poderia ter na vida de Diana. Esperava realmente um pouco mais de romance (influências do filme), mas adorei a amizade de Diana e Alia, que foi algo que compensou imenso a falta de romance. É uma amizade lindíssima, forte, que nos faz querer mais aventuras entre esta humana e a princesa amazona

Mal posso esperar por ler os títulos seguintes desta coleção (“Batman” por Marie Lu e “Catwoman” por Sarah J. Maas), pois este primeiro foi excelente!

Uma leitura com o apoio de554f9-logo_topseller_lema