Literatura | “SAGA, volume 6” (SAGA #6) de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

saga2b62bcapa2bptTítulo Original: SAGA, Volume 6
Publicação: Março de 2017 
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510290  
PVP: 10,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou na editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil. Depois de um salto dramático no tempo, reunimo-nos com Hazel no momento em que ela inicia a maior aventura da sua vida: a escola! Enquanto isso, os seus pais terão de forjar uma aliança improvável com o Príncipe Robot IV, e A Vontade dá os seus primeiros passos no caminho da vingança. 

Fantasia e ficção científica – e sexo, política, traição, morte, amor verdadeiro e reality shows – juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples.

Opinião: A cada volume, vão sendo introduzidas personagens novas, e neste, conhecemos melhor a professora “gafanhoto” de Hazel, que foi uma personagem de quem facilmente gostei!
Neste novo capítulo, temos um avanço de alguns anos no tempo, coisa que ao inicio, nos volumes anteriores, confundia-me. No entanto, agora, considero que este avanço no tempo acaba por ser a melhor opção pois desta forma os autores conseguem desenvolver melhor a história e manter o interesse do leitor na série, em vez de enrolarem, que é o problema em séries enormes, mesmo quando se trata de banda-desenha/graphic-novel. Engraçado que não me cansaço de SAGA e no final de cada volume, quero sempre mais e mais!

Adorei imenso este 6º livro, pois aconteceu tanta coisa incrível! Temos o Principe Robot IV e o seu filho já em criança e o GHUS, que é tão adorável, mesmo quando ameaça alguém! (haha) Temos a Alana e Marko à procura de uma forma de reaver a filha deles, Hazel. E falando desta: já mais crescida, torna-se então noutra personagem que adoro. Achei lindíssima a evolução desta ao longo dos volumes, principalmente no que toca às suas asas.
A Vontade foi um personagem que me surpreendeu, quer pela mudança fisica, como pela psicológica. Vê-lo sem a gata mentirosa foi o mais surpreendente, não esquecendo as saudades que senti da sua presença na história. Mal posso descobrir o que aconteceu a esta!

Tendo chegado ao fim do 6º volume, apercebi-me, não acreditando, que falta-me só mais um livro, para juntar-me ao grupo de fãs que terá que esperar, ansiosamente, pelo próximo de volume. Será extremamente ‘torturante’ esperar pela continuação! (haha) Mas ouvi dizer que teremos o 8º volume este ano, então não terei que esperar muito tempo (ufa!).

Uma leitura com o apoio deGFloy

Anúncios

Literatura | “SAGA: Volume 4” & “SAGA: Volume 5” de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

Título Original: Saga, volume 4 & 5 
Publicação: Abril e Outubro de 2016 
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510092 | 9788416510214
PVP: 10,99€ — Compra-o em http://www.wook.pt, Volume 4 e Volume 5, ou à editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse:
Volume 4 — Os anos passaram, Hazel cresceu e já anda, mas os seus pais, Alana e Marko, terão de sobreviver não só aos muitos adversários que pretendem capturá-los ou eliminá-los, mas às dificuldades que sentem numa galáxia hostil, que tudo faz para os separar. No quarto volume de SAGA, reencontramos algumas das suas mais fascinantes personagens: Gwendolyn; A Marca, a irmã de A Vontade e uma das assassinas profissionais, hã… perdão, uma das freelancers da saga; a jovem Sophie, a ex-miúda escrava; e muitas outras personagens desta imensa história que tem granjeado a admiração e preferência dos leitores.
Volume 5 — Várias histórias se cruzam neste volume: Gwendolyn e a Gata Mentirosa arriscam tudo para tentarem encontrar uma cura para A Vontade, enquanto Marko e o Príncipe Robot IV se tornam aliados improváveis na busca dos seus filhos desaparecidos, presos num mundo estranho por terríveis inimigos. Fantasia, ficção científica, sexo, política, traição, morte, amor verdadeiro e reality shows – todos se juntam como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples.

Opinião: Decidi fazer uma opinião conjunta dos dois livros, pois mal terminei o 4º volume, não resisti a começar o 5º, quebrando a minha ‘promessa’ de ler o volume seguinte apenas depois de fazer opinião do lido, para evitar confundir (haha).

Um melhor que o outro, estes são os volumes de que mais gostei até à data, desta série! São repletos de ação, morte, surpresas. No 4º, terminamos com o cruzamento de vários personagens e é impossível não ficar curiosa e entusiasmada com a dupla que se forma no final e que promete trazer ainda mais ação e aventura no 5º volume.
Foi o que de facto aconteceu! Adorei ver Marko e o Príncipe Robot IV juntos. Este último, apesar de ser uma espécie de vilão, é um personagem que adoro e que só espero que não morra nos próximos volumes!

As mortes que aconteceram nestes dois volumes deixaram-me completamente chocada, confesso. A forma como estas aconteceram, principalmente, foi o mais surpreendente, pois considerava algumas destas personagens importantes para a história de alguma forma. Se por um lado, sinto pena de algumas destas mortes, por outro lado, adorei os acontecimentos que se sucederam, devido a elas! Estou bastante curiosa para ver o que se segue, principalmente no que toca aos personagens de que mais gosto, até agora: A Vontade e o Príncipe Robot IV!

Custa a querer que faltam só mais dois volumes, para ficar atualizada nos lançamentos de SAGA em Portugal, pois não sei como aguentarei esperar pelos próximos. Esta é, de facto, uma série de graphic-novels viciante!

Uma leitura com o apoio deGFloy

 

Literatura | “A Vida Louca dos Reis e Rainhas de Portugal” de Orlando Leite, Raquel Oliveira e Sónia Trigueirão — Opinião

440x (6)Publicação: 15 de Novembro de 2017
Editora: Marcador
ISBN: 9789897543425
PVP: 17,50€ — Compra-o na editora em www.presenca.pt ou em www.wook.pt
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Descubra a vida louca dos reis e rainhas de Portugal!

Reis dados a saias. Com amantes a perder de conta que, apesar dos deleites mundanos, amaram suas esposas. De distintas inclinações sexuais. Tarados, cumpridores ou simplesmente indiferentes ao tema.
Rainhas fanáticas e tiranas. Sedutoras e ninfomaníacas. Vingativas, manipuladoras, cruéis e sem escrúpulos. Rainhas de gostos variados nas relações e na intimidade.
Reis que mataram inimigos e depois lhes comeram os corações.
Reis que recusaram pagar os impostos ao Papa porque o povo não tinha dinheiro.

Opinião: Para os amantes de história não-ficcional, este livro será do vosso agrado, sem dúvida. Aqui encontramos um pequeno resumo do reinado de cada rei e rainha de Portugal desde de D. Afonso Henrique a D. Manuel II e, embora eu esperasse mais, devido ao título que fala em “vida louca”, gostei deste livro, por ter-me dado a conhecer melhor a nossa história, mesmo que de uma forma resumida.

Julgava que conhecia minimamente bem a história monárquica Portuguesa mas dei por mim surpresa até pelos pormenores mais pequenos. O que talvez me surpreendeu mais foi a história de D. José que falava maioritariamente de Marquês do Pombal, do qual apenas conhecia o facto histórico da reconstrução de Lisboa após o terramoto, mas acabei por saber que Sebastião, o marquês, também ficou marcado por ter feito coisas menos boas.
Algo que achei bastante interessante foi conhecer a condição económica de Portugal ao longo de reinados e dinastias, que apresenta-se como nunca ter sido propriamente a melhor. Parece que esta economia portuguesa já é tudo menos boa desde há alguns séculos.

É um livro de história, que por vezes revela certas “loucuras” cometidas por reis e rainhas, em alguns reinados. Como disse inicialmente, esperava muito mais do livro, ao mesmo tempo, porque gostava que o conteúdo que aqui encontro fosse mais de encontro ao título apresentado, que foi o que me fez querer ler este livro. Mas excepto este pequeno pormenor, gostei de verdade deste livro e de conhecer ainda mais a nossa história.
Tendo lido antes “Julgamentos que Mudaram a História“, este é o meu segundo livro de leitura não-ficcional e posso dizer que estou a adorar conhecer este género literário!

Para mais informações sobre o livro “A Vida Louca dos Reis e Rainhas de Portugal“, clica aqui!

Uma leitura com o apoio demarcador_logotipo

Literatura | “Saga, vol. 3” (SAGA #3) de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

Saga 3 PT Cover_PTfrente.jpgTítulo Original: Saga, volume 3
Publicação: Outubro de 2015
Editora: G. Floy Portugal
ISBN: 9788416510023
PVP: 10,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou à editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Dois soldados de lados opostos de um conflito galáctico apaixonam-se, mas os combatentes dessa guerra não vão aceitar a afronta que esse amor representa à sua narrativa belicista. Marko e Alana viajam para um mundo distante em busca do seu herói, o escritor que mudou as suas vidas, enquanto os seus perseguidores começam a aproximar-se… conseguirá Marko recuperar a sua coragem de antes, que lhe permitirá enfrentar os perigos duma galáxia hostil?

Fantasia e ficção-científica juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocador, obra de dois dos mais aclamados nomes da banda desenhada actual, o escritor Brian K. Vaughan e a artista Fiona Staples.

Opinião: Apesar de esperar um pouco mais de ação e desenvolvimento neste terceiro volume, adorei-o. Não posso não adorar esta história tão viciante e única, que me tem vindo a conquistar de volume para volume.
A gata mentirosa continua a ser uma das minhas personagens favoritas, assim como o grupo de Alana e Marko. Está a ser bastante divertido acompanhá-los nesta aventura e arrependo-me de não ter começado a acompanhá-los mais cedo, quando esta série surgiu no mundo literário. É de facto uma excelente graphic-novel!

Neste terceiro volume, conhecemos novos personagens, os quais estou curiosa por conhecer melhor nos próximos volumes, sobretudo A Marca, que surge no final. A ex-noiva de Marko (ainda estou a fixar os nomes, por alguns serem incomuns haha) surpreendeu-me e dei por mim a gostar dela, apesar de algo que ela fez e que me chocou. Mas SAGA não é SAGA sem uma morte chocante em cada volume.
Mesmo tendo menos ação, em comparação com os volumes anteriores, tudo o que aconteceu foi de certa forma melhor, por outro lado. Gostei realmente de ver o encontro de vários personagens uns com os outros, pois não esperava que tal acontecesse tão cedo e mal posso esperar por ver quais as consequências dos sucedidos neste terceiro volume!

Sei que vou acabar por repetir-me nas minhas opiniões de cada volume, mas estou completamente rendida a esta graphic novel e é mesmo impossível não elogiar repetidamente as ilustrações e originalidade desta série!

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Mirror, Mirror” de Cara Delevingne e Rowan Coleman — Opinião

75Título Original: Mirror Mirror 
Publicação: 15 de Novembro de 2017
Editora: Editorial Planeta
ISBN: 9789897770081
PVP: 16,95€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 3 em 5 estrelas

Sinopse: O romance que vai deixar marca!
Romance sobre a amizade e a identidade e o facto de que as aparências podem enganar. Quando olhar para o espelho, o que vê?
Explora o complicado mundo da adolescência: amizade, amor, sexualidade, descoberta da identidade, triunfo, decepção…
Repleta de elementos pouco usuais, que deixarão admirados não só os fãs de Cara Delevingne como os que ainda não conheçam a polémica artista.

Opinião: É impossível não sentir orgulho por ver alguém do sexo feminino a alcançar tanta coisa. Para além de modelo (mais conhecida pelo seu trabalho nas Victoria’s Secret) e atriz, Cara estreia-se agora no mundo da literatura. Para um primeiro livro, sinto que ela saiu-se bem.

Os personagens e o tipo de história fazem-nos lembrar John Green e as suas histórias peculiares e engraçadas. Independentemente de gostar que Cara tivesse criado uma história diferente, gostei deste primeiro trabalho dela devido ao tema principal que aqui é abordado. É um livro com imensos temas abordados, na verdade, e é isso que gostei em “Mirror Mirror”, pois mostra que todos os personagens têm uma história e que ninguém é perfeito. Temos Leo e o seu irmão perigoso, Rose e a sua força exterior mas que interiormente não é tanta, e temos Red e a sua identidade.
De inicio, a história pode ser um pouco confusa, principalmente pela questão de haver uma troca constante entre feminino e masculino no que toca à voz do livro, Red, mas mais para meio, as peças começam a encaixar-se e entende-se qual o objetivo das autoras. Embora sinta que este “segundo” tema do livro, isto é, os problemas de identidade de Red, poderia ter sido melhor desenvolvido, achei interessante trazerem tal assunto para esta história, assim como todo o mistério por de trás do desaparecimento de Naomi.

Fora alguns aspetos, gostei do livro, sobretudo das últimas 100 páginas que agarraram-me por completo ao livro. É um livro bom para alguém que se iniciou no mundo da escrita, de facto. Não conheço a outra autora, nem sei como foi escrito o livro entre ambas, Rowan e Cara, mas vejo potencial na atriz de Paper’s Town, pelo que ficarei a aguardar por outras histórias que esta nos traga, bastante curiosa.

Uma leitura com o apoio dePlaneta

Literatura | “Silêncio” de André Oliveira, Bárbara Lopes e outros autores — Opinião

Resultado de imagem para silêncio andré oliveiraPublicação: 2017
Editora: G. Floy Portugal, Comic Heart e The Lisbon Studio 
ISBN: 9788416510474
PVP: 11,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou à editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: TLS Series é uma antologia de banda desenhada dos membros do The Lisbon Studio. Cada volume corresponde a um tema, e conta com uma equipa de criadores diferentes, nesta colectânea de alguma da melhor banda desenhada portuguesa.

São todas as bandas desenhadas silenciosas? Que sons e músicas escutas, quando viras as páginas? Que timbres tem o silêncio no mundo? Quando calar revela mais que dizer?

Opinião: Toda a arte e desenvolvimento deste livro surpreendeu-me. Pela ilustração na capa, não sabia bem o que esperar. Talvez uma história com ação. Porém, “Silêncio” apresenta-se como um conjunto de histórias criadas por vários autores portugueses, histórias essas que adorei, umas mais que outras, claro.

É um livro que superou as minhas expectativas, pela mensagem que cada história passa. Quanto às ilustrações, muitas delas são básicas mas não tiram valor ao respetivo conto, assim como há contos cujas ilustrações são lindíssimas mas que no fim os seus contos não me cativaram tanto, como outros. De entre tantos autores, Bárbara Lopes (Deslumbre), Marta Teives e Pedro Moura (Sem Rede) e Paula Bivar de Sousa (Tempo) são para mim os maiores destaques, com as suas narrativas inteligentes, cujo o trabalho adorei conhecer e espero vir a conhecer melhor noutras histórias.
O maior destaque quanto às ilustração é Darsy Fernandes, com o seu conto “À luz da voz”.

É o primeiro livro que leio desta coleção da The Lisbon Studio, um livro editado pela G. Floy em conjunto com a Comic Heart, cujo o primeiro volume “Cidades”, o primeiro volume desta série, espero ter oportunidade de ler em breve. Recomendo, sem dúvida!

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “Amor com Trago Agridoce” de Pippa James — Opinião

9789898869500Título Original: The Secret Life of Lucy Lovecake 
Publicação: 13 de Novembro de 2017
Editora: Topseller
ISBN: 9789898869500
PVP: 17,69€ — Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 4 em 5 estrelas

Sinopse: Um coração conquista-se com comida deliciosa, uma língua afiada e renda provocante!
A sonhadora Daisy Delaney é especialista em lingerie e tem um dom para a doçaria, mas não percebe como acabou por ficar sozinha e completamente falida. Farta da sua vida desinteressante, decide procurar a sua verdadeira vocação.
Michel Amiel é um chef francês tão genial quanto arrogante. Conheceu a fama cedo, mas com os escândalos em que se mete, a sua carreira já viu melhores dias. Principalmente agora, que as vendas dos seus livros estão a cair a pique com a chegada de uma tal Lucy Lovecake e do seu Fantasias Francesas — um livro que envolve não só receitas, mas também dicas amorosas e sugestões de lingerie para apimentar a relação.
A forte ligação que Michel e Daisy têm com a cozinha leva a que os seus caminhos se cruzem. E embora saiba que Michel a tira do sério, Daisy admite que o charme dele é como a sua comida: impossível de resistir!
Mas quanto mais Daisy se envolve na vida do chef francês, mais difícil será admitir-lhe a verdade. Sim, porque Daisy é também Lucy Lovecake!
E assim, estão reunidos todos os ingredientes para o desastre!

Um romance sexy e doce para devorar num piscar de olhos.

Opinião: “Amor com travo agridoce” é o livro ideal para vos acompanhar nas férias ou em qualquer altura em que o possam desfrutar lentamente, pois este é um daqueles livros que sabe a pouco se lido muito depressa, tal como um doce sabe a pouco se o devorarmos de uma só vez, certo? Acabamos por querer sempre mais e mais hehe. Pippa James apresenta-nos uma história doce e viciante, que recomendo ler com calma, pelo motivo mencionado anteriormente, não vá alguém acabar a ansiar por mais (hehe). Demorei alguns dias a lê-lo mas, mesmo assim, ao terminar de lê-lo, fiquei com vontade de ler mais deste romance divertidíssimo e único.

Foi um livro que me surpreendeu bastante, por não me ter cativado logo desde o inicio, mas assim que vemos Daisy “florescer” no mundo literário, é impossível não adorar esta história! Daisy é uma personagem simples, da qual facilmente gostamos. O mesmo acontece com os restantes personagens, excepto com Michel, que para mim foi um personagem complicado, embora acabasse por gostar também dele, pois a escrita de Pippa James envolve-nos de tal forma, que damos por nós no lugar da protagonista, a sentir o mesmo que ela.

Apenas senti que o final foi demasiado apressado, quando podia ter sido maior, pois não me importava de todo de seguir Daisy e Michel por mais páginas. Um segundo livro seria muito bem-vindo, claro, pois fiquei rendida a estes personagens e à história de Lucy Lovecake!
Atenção: não leiam este livro de estômago vazio, pois se adoram bolos, irão certamente ficar com vontade de comer uns quantos depois de lerem este livrito hehe

Literatura | “Mais Negro” (50 Sombras contadas por Christian Grey #2) de E.L. James — Opinião

fTítulo Original: Darker
Publicação: Dezembro de 2017
Editora: Lua de Papel
ISBN: 9789892340807
PVP: 18,80€ — Compra-o em www.wook.pt ou em www.leyaonline.com/pt 
A minha classificação: 3,5 em 5 estrelas

Sinopse: Volte a viver a paixão de As Cinquenta Sombras Mais Negras pelos olhos e Christian Grey, contada pelas suas próprias palavras e através dos seus atormentados pensamentos, reflexões e sonhos.
E L James revisita o universo de As Cinquenta Sombras, regressando à história de amor que apaixonou milhões de leitores em todo o mundo, numa perspetiva ainda mais negra e mais profunda.

Apesar de a sua relação escaldante e sensual ter terminado em desgosto e recriminações, Christian Grey não consegue libertar-se de Anastasia Steele, ainda a sente na pele e em cada pensamento. Determinado a reconquistá-la, tenta reprimir os seus desejos mais negros e a sua necessidade de controlo absoluto, para finalmente poder amar Ana nos termos que ela própria ditar. Porém os horrores da sua infância ainda o perseguem, e Jack Hyde, o maquiavélico chefe de Ana, também a quer conquistar. Será que Dr. Flynn, o terapeuta e confidente de Christian, vai conseguir ajudá-lo a enfrentar os seus demónios? Ou será que a sempre possessiva Elena, a mulher que pela primeira vez o seduziu, ou a desvairada devoção de Leila, a sua antiga submissa, vão arrastar Christian de novo para o seu passado? E se Christian realmente conseguir reconquistar Ana, até que ponto um homem tão sombrio e atormentado pode ter esperanças em mantê-la ao seu lado?

Opinião: Apesar de não ter lido o livro anterior, na versão de Christian, quis muito ler este segundo livro na versão dele, pois pouco ou nada me lembrava do livro, mesmo tendo visto o filme há pouco tempo, ao contrário do que acontece com o primeiro livro, do qual me lembro bem.

Não faço ideia se o primeiro livro na versão dele é melhor ou não que a versão de Anastasia, mas este segundo é definitivamente melhor do que o original. Anastasia é uma daquelas protagonistas que não suporto, pela sua descrição/visão infantil e cansativa das coisas. “Darker”, título original, acaba por ser uma versão melhorada da versão de Anastasia, sem dúvida.
Algo que esperava muito deste livro eram as explicações melhoradas do porquê de Christian ser quem é e como é. Mesmo tendo algumas lacunas sido resolvidas, como a cena do helicóptero, sinto que ainda houve alguma coisa que faltou contar. Terminei o livro com a sensação de que isto acaba por ser quase uma cópia do original, com pequenas alterações do feminino para o masculino, porque realmente esperava conhecer melhor Christian, ver mais dele sozinho e não com Ana, porque todas essas cenas são já conhecidas.

Gostei, sim, deste livro. Acho que teria apreciado-o mais se o tivesse lido antes da versão feminina. E por isso, recomendo, a quem pense iniciar esta trilogia, que comece a ler pela versão masculina, pois acaba por ser trabalhada de forma diferente e melhor do que a sua antecedente.

Uma leitura com o apoio deluadepapel

Literatura | “Saga” (Volume #1) de Brian K. Vaughan e Fiona Staples — Opinião

Resultado de imagem para saga volume 1 g floyTítulo Original: Saga, Volume One
Publicação: 2014
Editora: G Floy Studio Portugal
ISBN: 9788791630828
PVP: 10,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou na editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: Quando dois soldados de lados opostos de um imenso conflito galáctico sem fim se apaixonam, terão de arriscar tudo para proteger uma nova vida num universo terrível e perigoso. Um universo sem limites, povoado de possibilidades infinitas. E um planeta, Fenda, onde nascerá a ideia que irá expandir-se e crescer para conquistar todo um cosmos, símbolo de esperança para dois povos desavindos.
SAGA é a história de dois jovens soldados de lados opostos de um vasto conflito inter-galáctico sem fim, que se apaixonam e arriscam tudo para protegerem a vida que criaram e que terá de crescer num universo hostil e perigoso. Alana e Marko querem apenas poder viver a sua vida em paz com a sua jovem filha Hazel – considerada uma abominação por todas as potências envolvidas na guerra – e, entre serem perseguidos por um príncipe robot com cabeça de TV, assassinos profissionais dos mais diversos planetas e serem assombrados pelos fantasmas de vítimas de batalhas passadas, a sua história irá mudar a galáxia. Fantasia e ficção-científica juntam-se como nunca antes no primeiro volume deste épico subversivo e provocante, obra de dois dos mais aclamados nomes da banda desenhada actual: o escritor Brian K. Vaughan e a artista Fiona Staples.

Opinião: Era enorme o receio do que viria a encontrar nesta tão conhecida e falada série: SAGA. Se por um lado, estranhava a arte de Fiona Staples, por outro lado sentia-me imensamente entusiasmada e curiosa por conhecer este mundo que conquistou tantos fãs.
De facto, sem conhecer a história, os personagens parecem meio estranhos mas à medida que a história vai nos prendendo e que nos vamos sentindo cada vez mais envolvidos nesta, tudo vai-se tornando normal e belo aos nossos olhos, de uma forma estranha-genial.

Continuo a estranhar um pouco personagens com “cabeça de televisão”, como o Príncipe Robot IV, por exemplo, mas tal ideia deixa-me curiosa para saber o porquê destes serem assim. Marko e Alana são personagens dos quais é impossível não gostar. São corajosos, lutadores, engraçados também e o facto da história destes ser narrada pela filha, Hazel, faz com que a minha vontade de segui-los seja maior, por querer saber como terminará esta perseguição ao casal e a guerra entre os povos destes.

Outro personagem que adorei foi A Vontade, que é um personagem no qual vejo bastante potencial, podendo vir a tornar-se o meu favorito da série, quem sabe. Ao meu ver, este acaba por demonstrar que nem todos os monstros perderam a humanidade. E, claro, a sua gata é deveras engraçada, com a sua mania de dizer “mentira” sempre que alguém mente.

Em suma, “Saga volume 1” corresponde a todo o hype que tem. O mundo deverá ser mais desenvolvido no próximo volume, e explicado, assim o espero, mas por agora posso dizer que a minha parte favorita desta graphic novel são, indubitavelmente, os personagens, por serem tão únicos e especiais!

Uma leitura com o apoio deGFloy

Literatura | “The Wicked + The Divine — volume 1: o Acto de Fausto” de Kieron Gillen e Jamie Mckelvie — Opinião

21317463_1398363146879228_9190870390335801989_nTítulo Original: The Wicked + The Divine, Vol. 1: The Faust Act 
Publicação: Novembro de 2017
Editora: G. Floy Studio Portugal 
ISBN: 9788416510481 
PVP: 13,99€ — Compra-o em www.wook.pt ou na editora por e-mail (gfloy.portugal@gmail.com)
A minha classificação: 5 em 5 estrelas

Sinopse: “Não é por seres imortal que vais viver para sempre…”

A cada noventa anos, doze deuses aceitam reencarnar em forma humana. São carismáticos, amados e odiados. Arrastam multidões e levam-nas ao êxtase, falam em línguas estranhas, e os rumores afirmam que são capazes de milagres. Salvam vidas, de maneira metafórica e real. E morrem passados dois anos.

Bem-vindos ao mundo de The Wicked + The Divine, onde os deuses são estrelas pop estranhamente semelhantes às do nosso mundo, uma metáfora fascinante da juventude dos nossos dias e da glória efémera transformada em valor supremo de uma sociedade.”

Opinião: As imagens, que é para mim o factor mais importante de uma banda desenhada, são simplesmente lindíssimas. Se já achava isto antes, apenas por ter visto algumas imagens que a editora disponibilizou no seu facebook, depois de ler este livro, fiquei completamente rendida à arte de Jamie Mckelvie. Acho que mesmo que a história não fosse nada de cativante, as imagens seriam o suficiente para me prenderem à leitura desta banda desenhada.

Todavia, a história é, sim, bastante cativante. Toda esta ideia de deuses que reencarnam em forma humana, com vidas curtas, é excelente, principalmente para quem, como eu, adora mitologia e todo este tema de deuses.
Falando dos personagens em si: adorei Luci. É a minha personagem favorita, sem dúvida. Está extremamente bem caracterizada e destaca-se de entre os outros deuses, pela personalidade. Faz-me lembrar um pouco de Lúcifer, da série (Fox), por isso é difícil não gostar ao menos um pouco dela (haha). Mas também todos os outros deuses têm algo de peculiar e interessante, assim como a protagonista, que tenta ajudar Luci a sair da prisão. Estou bastante curiosa em saber o que se seguirá para estes personagens.

O final, confesso, que chocou-me um pouco. Não estava nada à espera que se desse aquela reviravolta, mas o facto deste primeiro volume terminar assim, aumenta a minha vontade de ler o próximo volume, pela curiosidade e esperança de uma solução ao que aconteceu.

É um inicio de série fantástico, a qual continuarei a seguir, com bastante entusiasmo. 🙂

Uma leitura com o apoio deGFloy