Novas fotos e primeiro trailer da 7ª temporada de Game of Thrones divulgados!

Finalmente, chegou o tão esperado primeiro trailer da 7ª e penúltima temporada de Game of Thrones!!!! Até agora, tínhamos apenas pequenos teasers e algumas fotos, mas finalmente temos o trailer que vem mostrar-nos imenso do que irá acontecer.

Não consigo guardar para mim todo este entusiasmo, pois teremos dragões ainda maiores e teremos finalmente o jogo reduzido a três rostos: Daenerys Targaryen, Jon Snow e Cersei Lannister. E TEREMOS GUERRA. Pelo que consegui captar deste trailer, teremos já nesta temporada o confronto entre o exército dos Lannister e o da “mother of dragons” (perdoem-me, mas este título dela traduzido soa… ridículo hahaha). Tenho enormes expectativas e mal posso esperar que chegue Julho. Infelizmente, serão apenas sete episódios em vez dos dez habituais, mas tenho a certeza que cada episódio será igualmente fantástico ou até melhor dos que foram sendo emitidos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Verão em Que Me Apaixonei (Summer #1) – Jenny Han [Opinião]

18194600_1438470846176027_8981936398536154859_nTítulo Original: The Summer I Turned Pretty
Publicação: Maio-2017
Editora: Topseller
ISBN: 9789898800961
PVP: 15,98€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 5/5 estrelas

Sinopse: «Toda a minha vida era medida em verões. Como se não começasse efetivamente a viver enquanto não chegasse junho, até estar naquela praia, naquela casa.»
Tudo o que é bom e mágico acontece durante o verão, e é a sonhar com o verão que Belly, de 16 anos, passa os seus dias. Para ela, os invernos são insuportáveis e sinónimo de estar longe de Jeremiah e de Conrad, os rapazes que Belly conhece desde a sua primeira estadia na casa de praia. Eles são os seus quase-irmãos, os seus inseparáveis parceiros de aventuras.
Até que chega aquele verão – maravilhoso e ao mesmo tempo terrível – em que tudo muda. Estas poderão ser as últimas férias que passam todos juntos na casa de praia. Chegou o momento de perpetuar memórias, confessar paixões escondidas e, acima de tudo, é hora de, finalmente, Belly começar a obedecer ao seu coração.
Um romance com sabor a mar e a liberdade, sobre crescer e apaixonar-se, deixando-nos a desejar por mais.

Opinião: A primeira vez que peguei em algum livro da Jenny Han foi o tão conhecido “A Todos os Rapazes que Amei”, mas foi exatamente por só ter lido as primeiras páginas, que disse “peguei” em vez de “li”. Algo não me agradou na altura. Talvez tenha sido a fase de descoberta géneros literários diferentes em que estava que me impediu de apreciar o que claramente é uma escrita leve e viciante. Na altura, parte de mim sentia que a “culpa” recai sobretudo sobre a escrita de Han mas tal opinião mudou agora que li este livro, que foi por acaso o primeiro publicado no estrangeiro pela autora! E para surpresa minha, não é que comecei a ler este livro e horas depois terminava-o? Uma parte de nós leitores orgulha-se sempre de ler um livro, de vez em quando, num dia, admitam! hehehe

13047090.jpg

Do que observei, este é o livro com menos rating no goodreads, mesmo que quase alcance a média de 4 estrelas. Mas para mim foi definitivamente um 5 estrelas e sinto que esta média deveria ser mais alta, pois mesmo não tendo lido ainda os próximos livros da trilogia, sei que a minha opinião relativamente a este primeiro manter-se-á e que este livro definitivamente merece essa média mais alta pois é tal forma envolvente que proporciona-nos uma leitura totalmente viciante e deliciosa. Não consegui literalmente pousá-lo! Só queria devorar página atrás de páginas. A escrita de Jenny Han tem algo de mágico realmente por esse exato motivo. Tem uma narrativa e escrita simples, assim como história, mas há algo único na forma como ela decide desenvolver essa história. Este livro é um daqueles livros a que posso chamar de “fofo”. O romance tem uma beleza inexplicável, assim como os personagens, aos quais me rendi totalmente, principalmente a Conrad e Jeremiah pelas suas personalidades um tanto opostas uma da outra mas divertidas, cativando facilmente o leitor.

O meu cabelo estava caído e, desde o banco de trás, senti o Conrad a tocar-lhe, passando os dedos pela parte de baixo. Acho que até sustive a respiração. Estávamos em absoluto silêncio eu e o Conrad Fisher brincava com o meu cabelo.
– O teu cabelo é como o de um miúdo, está sempre desalinhado – disse ele suavemente. A sua voz fez-me tremer, parecia o som que a água faz quando se enrola na areia.

Gostei sobretudo que a protagonista mostrasse-nos episódios do passado, de Verões anteriores, permitindo-se ver como foi realmente que se desenvolveu o romance e outras ligações aos vários personagens que conhecemos logo nas primeiras páginas ou durante o livro. Cada visão sobre o passado acaba por ser importante de certo modo e obviamente que torna-se interessante conhecer mais do trio e dos seus Verões. Cada página do passado e do presente da história é absolutamente viciante, deliciosa, com um romance bonito e amizades divertidas que fazem qualquer um querer voltar à adolescência e viver um verão como o de Belly.

Jenny Han conseguiu consquitar-me e estou mais que ansiosa em continuar a ler mais dela. Enquanto não chega a tradução do próximo livro, irei dar uma segunda oportunidade a “A Todos os Rapazes que Amei” que tenho a certeza de que será uma leitura igualmente apaixonante e divertida.

Uma leitura com o apoio delogo_topseller_lema

Revelação da capa – “Forgetting You, Forgetting Me” de Monica James

Série: Memories From Yesterday #1 
Gênero: Romance Contemporâneo 
Data de lançamento (da versão original): 26 de Junho de 2017
Pré-compra: Kindle, iBooks, Nook
Goodreads: https://www.goodreads.com/book/show/33224782-forgetting-you-forgetting-me

PASSATEMPO: Haverá um passatempo cujo o link irei disponibilizar tanto neste post como no facebook do blogue, mais tarde 🙂

unnamed

Sinopse

My name is Lucy Tucker, and my life…it was perfect.
I worked the dream job. I had the most incredible family and friends. My home, Whispering Willows, a ranch in Montana, was everything I could ever wish for. My adoring fiancé, Samuel Stone, loved me unconditionally.
I had everything a girl could ever want.
But one fateful event shattered my perfect life. It’s unimaginable how simple, ordinary words can change a person’s life forever. For me those words were, “There’s been an accident.”
I thought Sam was my forever, but that forever came to a close the day Saxon Stone, Sam’s identical twin brother, came back. Saxon returned to Montana to help save Sam, however, the moment he entered my life, he turned my world upside down. But through chaos I somehow found clarity—clarity of who I was meant to be.
As time progressed, as seasons changed, and as a fire began to burn, I soon realized that Saxon was there for another reason…he was there to help save me.

unnamed (2).jpgSOBRE A AUTORA: Monica James passou a juventude a devorar as obras de Anne Rice, William Shakespeare, e Emily Dickinson. Quando não está a escrever, ocupa-se do seu próprio negócio, mas consegue encontrar um equilíbrio entre as duas paixões. Gosta de escrever histórias honestas, sinceras, e turbulentas, na esperança de deixar uma marca nos leitores. A inspiração é da vida do dia-a-dia. É autora best-seller nos EUA, Austrália, Canadá e Inglaterra. Monica James reside em Melbourne, Austrália.

Contactos: Facebook, Twitter, Goodreads, Instagram, Website, Pinterest 

unnamed (1)

TBR #3 – Próximas Leituras

18194600_1438470846176027_8981936398536154859_n

“The Summer I Turnet Pretty” (Summer #1)

«Toda a minha vida era medida em verões. Como se não começasse efetivamente a viver enquanto não chegasse junho, até estar naquela praia, naquela casa.»
Tudo o que é bom e mágico acontece durante o verão, e é a sonhar com o verão que Belly, de 16 anos, passa os seus dias. Para ela, os invernos são insuportáveis e sinónimo de estar longe de Jeremiah e de Conrad, os rapazes que Belly conhece desde a sua primeira estadia na casa de praia. Eles são os seus quase-irmãos, os seus inseparáveis parceiros de aventuras.
Até que chega aquele verão – maravilhoso e ao mesmo tempo terrível – em que tudo muda. Estas poderão ser as últimas férias que passam todos juntos na casa de praia. Chegou o momento de perpetuar memórias, confessar paixões escondidas e, acima de tudo, é hora de, finalmente, Belly começar a obedecer ao seu coração.
Um romance com sabor a mar e a liberdade, sobre crescer e apaixonar-se, deixando-nos a desejar por mais.

18193978_1439119516111160_5804385360286614863_n

“It Ends With Us”

O que te resta quando o homem dos teus sonhos te magoa?
Lily tem 25 anos. Acaba de se mudar para Boston, pronta para começar uma nova vida e encontrar finalmente a felicidade. No terraço de um edifício, onde se refugia para pensar, conhece o homem dos seus sonhos: Ryle. Um neurocirurgião. Bonito. Inteligente. Perfeito. Todas as peças começam a encaixar-se.
Mas Ryle tem um segredo. Um passado que não conta a ninguém, nem mesmo a Lily. Existe dentro dele um turbilhão que faz Lily recordar-se do seu pai e das coisas que este fazia à sua mãe, mascaradas de amor, e sucedidas por pedidos de desculpa.
Será Lily capaz de perceber os sinais antes que seja demasiado tarde? Terá força para interromper o ciclo?

aduquesainesperada

“The Unexpect Duchess” (Playful Brides #1)

Lady Lucy Upton é conhecida pela sua beleza exótica, mas também pela língua afiada que afasta qualquer pretendente. Apesar do mau feitio, ela é a pessoa ideal para ajudar a tímida Cassandra a desencorajar a corte do Duque de Claringdon, que está à procura de esposa.
Com palavras ousadas e desafios impróprios de uma senhora, Lucy torna-se a sombra de Cassandra, falando no lugar dela na altura de repelir o duque. Contudo, o duque é mais obstinado do que elas imaginavam, deixando Lucy surpreendida por encontrar alguém capaz de responder às suas provocações.
O que Lucy não sabe é que o duque não desistirá de Cassandra. Ele é um homem de honra. E a verdade é que, antes de regressar da guerra, o seu amigo Julian, às portas da morte, o fizera prometer que casaria com a jovem. Apesar de não a amar, Cassandra seria a esposa perfeita? se Lucy não metesse constantemente o nariz onde não é chamada! O pior é que agora o duque não consegue ficar indiferente à atrevida mulher! Como cão e gato, os dois iniciam uma perigosa batalha de temperamentos.
Mas a lei da atração dita que um deles terá de ceder?

17499083_1395382513818194_4219228969771812166_n.jpg

“Nimona”

Quando o vilão Lorde Ballister Coração Negro conhece uma rapariga misteriosa de nome Nimona, ambos são impelidos a uma parceria criminosa com o objetivo de lançar o caos no reino. Assumem como missão provar perante todos que Sir Ambrosius Virilha Dourada e os seus comparsas no Instituto
Para a Aplicação da Lei & Heroísmo não são tão heroicos e nobres como todos julgam.
Vão ocorrer imensas EXPLOSÕES.
E CIÊNCIA E TUBARÕES também não vão faltar.
Mas quando simples atos traquinas se transformam numa batalha sem quartel, Lorde Coração Negro descobre que os poderes de Nimona são tão misteriosos quanto o seu passado. E o seu lado selvagem poderá ser muito mais perigoso do que ele próprio está disposto a admitir…
NEMÉSIS! DRAGÕES! CIÊNCIA! VENHA CONHECER NIMONA!

[Série] The White Princess (2017) – Opinião

p13709518_b_v8_adData de lançamento: 16 de Abril de 2017 
Elenco Principal: Jodie Comer, Jacob Collins-Levy, Michelle Fairley, Essie Davis, Vincent Regan, Joanne Whalley, outros 
Gênero: Drama, histórico 
Produtores executivos: Emma Frost, jamie Payne, Colin Callender, Scott Hugg, Michelle Buck 
Emissora original: Starz 
Idioma: Inglês
A minha classificação: 8,5/10 estrelas

Opinião: “The White Princess” é a continuação da tão conhecida série “The White Queen”. Assim como a anterior, esta é também baseada no romance histórico de Philippa Gregory, intitulado com o mesmo nome. Por sorte, li este livro há uns dois anos, ou seja, antes da série, então isto permite-me comparar ambos, série e livro. Até à data, a série vai no seu sexto episódio, que estreou no Domingo (22/Maio), tendo já os visto a todos. Mal sai um episódio novo, logo que consiga, vejo-o. Isto explica basicamente o quão apaixonada e viciada estou por esta série.

A série estaria perfeita se tivesse alguns elementos do elenco trocados. Apesar de gostar de Michelle Fairley (Margaret Beaufort), conhecida pela sua atuação em Game of Thrones, gostaria que tivessem escolhido uma atriz que a nível físico fosse… diferente, talvez menos rígida. No entanto, a nível de atuação está fantástica. O mesmo acontece com Essie Davis (Elizabeth Woodville) que é excelente em interpretar a sua personagem, embora no caso desta seja mais um caso de preferência a nível de fisico, pois adorava Rebecca Ferguson, que foi quem interpretou Elizabeth Woodville em The White Queen. Por outro lado, gostei muito mais da alteração de atores para os papéis de Henry Tudor e de Princesa Elizabeth Woodville (o casal principal). Obviamente que há outros atores que vieram substituir outros atores de The White Queen, mas estas são para mim as principais alterações que me impedem de classificar esta série com um 10… Isto relativamente às duas primeiras atrizes mencionadas, claro!

1

Quanto à adaptação: adorei a sua antecessora, The White Queen mas esta nova série é tão boa ou até mesmo melhor que a anterior em muitos aspetos. Do que me lembro do livro, sei que a série têm seguido fielmente a história deste. No entanto, algo que muitas pessoas não sabem (e que eu não sabia até à pouco tempo), é que o romance, que é apresentado tanto no livro como na série, é diferente da história real. O primeiro rei Tudor e a filha do rei York amavam-se realmente. Nunca houve o ódio inicial como é mostrado na série. Contudo, acabo por adorar esta alteração, este toque de drama e de ódio que vai-se transformando em amor. Inclusive, no final de cada episódio, é indicado de que algumas coisas foram alteradas de forma a resultarem melhor numa série, o que é compreensível. Resumindo: mesmo não sendo uma série que é fiel ao que realmente aconteceu, a nível de romance, não deixa de ser boa. Mas esta foi mais uma curiosidade. Apesar de estar a adorar o romance, gostava que mostrassem um pouco mais dele, principalmente de Lizzie pois o título da série é exatamente a “alcunha” dela, então faria sentido que se tivessem focado um pouco mais na primeira rainha Tudor.

2

Apesar destes dois pontos a nível de elenco e romance, estou a adorar a série! Esta tornou-se, obviamente, uma das minhas favoritas de sempre, e mesmo tendo noção de que a possibilidade de haver uma segunda temporada é mínima ou até mesmo nula, gostaria que tal acontecesse, pois a série está quase perfeita a todos os níveis. O guarda-roupa é simplesmente fantástico, assim como cada episódio, que mesmo não desenvolvendo os acontecimentos de forma detalhada, mostra o essencial e talvez isto seja o que a torna ótima, pois até à data, não houve um único minuto que me deixasse aborrecida, afinal isto é suposto ser uma série histórica e não um documentário e nisto, os produtores estão de parabéns: por manterem o balanço certo entre o entretenimento e a parte histórica. Não é atoa que isto é uma série Starz (a mesma produtora de Outlander)! Agora é rezar para que peguem também no romance seguinte de Gregory, “Catarina de Aragão”, e o adaptem para uma série, que neste caso seguiria o rei sucessor ao da série em questão.

Trailer (s/ legenda)

Ilhas de Paixão – Miriam Hotchkiss [Opinião]

18300865_1449051531784625_4123202390028831187_nTítulo Original: Isle of Passion
Publicação: Maio-2017
Editora: Editorial Planeta
ISBN: 9789896579418
PVP: 17,76€ – Compra-o em www.wook.pt 
A minha classificação: 5/5 estrelas

Sinopse: Em plena época vitoriana, Emily Newham, uma jovem inglesa, destemida, filha de um vigário de província, com uma paixão por cavalos e livros, consegue fugir à tirania familiar candidatando-se a um lugar de perceptora no estrangeiro.
Colocada nas remotas ilhas dos Açores, embarca para um futuro desconhecido e cheio de promessas.

Opinião: Sem expectativas e com algum medo talvez mas mesmo assim, curiosa… Foi assim que comecei a leitura deste livro, que acabou por me deixar bastante surpreendida e apaixonada pela história que nele encontrei. Miriam Hotchkiss é um pseudónimo de uma autora cujo o verdadeiro nome não foi revelado. Mesmo após pesquisar, a única conclusão que tirei foi de que este livro foi publicado originalmente pela nossa editora. Por outras palavras, somos o primeiro país a pegar nesta autora. Assim o suponho pois o goodreads não acusa o contrário. E é exatamente por isto que tinha certo receio do que poderia encontrar aqui: Não há opiniões, classificações, nada em relação a este livro. Mas ao mesmo tempo, o facto da história passar-se principalmente no Açores chamou imenso à minha atenção.

“Aquela romagem marítima de ilha em ilha, navegando sempre à vista de terra, enchia-a de deslumbramento. […] Quando, depois de São Jorge, ilha longilínea e escarpada como um dragão, aportaram por fim aos pés daquele gigante marinho, ela sentiu-se invadir por uma emoção inexplicável.”

Este livro tem, acima de tudo, um toque dramático ao estilo de Lesley Pearse. Digo até que este livro tem o melhor de duas autoras que adoro: Sarah MacLean e Lesley Pearse. Os longos parágrafos sem muitas falas e o tipo de drama e romance em partes os livros de Lesley Pearse, mas a forma como a autora decidiu escrevê-la, de uma forma absolutamente cativante, divertida numas partes, um pouco mais séria noutras, lembra-me tanto Pearse como Sarah MacLean. Foi este o principalmente factor do livro que adorei, sem dúvida! A escrita da autora é deveras fantástica, cativante, tendo nela um toque mais clássico como o que encontramos em livros de Jane Austen e outros grande autores de clássicos. Não consegui largar o livro de tal forma que o devorei em horas!

1.png

De uma autora desconhecida, devido ao seu pseudónimo, nunca se sabe o que esperar quando nem o livro surge em pesquisas no google ou goodreads, quanto mais esta primeira. Mas fiquei de facto surpreendida pelo que encontrei. “Ilhas de Paixão” foi para mim uma leitura imensamente divertida e muito peculiar, pelo drama que se desenrola que é surpreendente e chocante ao mesmo tempo, pois nunca encontrei um “romance” assim. Mas é principalmente divertida a relação que Emily tem com os seus patrões, ao inicio, desenvolvendo-se mais tarde para algo mais sério que termina numa enorme critica à sociedade que até mesmo hoje ainda é um pouco conservadora e critica.
Apesar de não serem perfeitos, Willem e Gretchen foram personagens que adorei conhecer, assim como Emily, a cozinheira dos Van Dam e outros personagens. Achei-os todos muito bem construídos, cujas existências tinham a sua importância para o desenrolar da história.
Para mim, esta história vem, essencialmente, mostrar a forma como Emily explora o seu “eu”, ultrapassando ou não os limites, do que era ou não decente, que eram impostos às mulheres durante a época vitoriana, cuja a sua sociedade era ainda muito conservadora em relação a temas como liberdade, sexo, etc, quando se tratava do sexo feminino. Gostei realmente do tom divertido mas também sério que a autora decidiu dar à história, expondo assim uma critica à sociedade da época de uma forma cativante e nada aborrecida.

Pelo que é dado a entender no final do livro, poderá haver um segundo livro e espero que tal aconteça pois sinto que ainda há muitas mais aventuras para Emily viver!

Uma leitura com o apoio dePlaneta

Novas presenças confirmadas na Feira do Livro de Lisboa deste ano – Grupo Porto Editora

No segundo dia da Feira, a 2 de junho, Luís Pedro Nunes lança Suficientemente bom, desprezivelmente mau, o livro do “tipo que fala no Eixo, escreve no Expresso e faz o Inimigo” e que reúne algumas das melhores crónicas do autor.

João Pedro Marques estará no espaço do Grupo Porto Editora nos dias 3 e 18 de Junho com o seu mais recente livro, Vento de Espanha. Este é um romance sobre amor, coragem, arrependimento e expiação e será, certamente, o mote para várias conversas com os leitores.

A escritora cubana Karla Suárez lançou, no início do ano, Um lugar chamado Angola e agora é tempo de se reencontrar com os leitores, a 3 de junho, na Feira do Livro de Lisboa.

Pensar. Sentir. Viver. é o livro de Judite Sousa e Diogo Telles Correia que aborda o estigma da doença e do sofrimento mental e que procura demonstrar que estes não são obstáculos insuperáveis. A jornalista e o psiquiatra têm presença confirmada a 3 e 15 de junho, no espaço do Grupo Porto Editora.

Augusto Cury é um reconhecido psiquiatra, psicoterapeuta e cientista e os seus livros são autênticos fenómenos a nível mundial. O Homem Mais Inteligente da História é a obra mais recente do investigador brasileiro que desenvolveu teorias sobre o funcionamento da mente e a construção do pensamento e das emoções. Os visitantes do espaço Autores que nos unem terão a oportunidade única de conhecer o autor a 4 de junho.

O poeta, sacerdote e professor José Tolentino Mendonça tem, também, encontro marcado com os leitores a 4 de junho. Teoria da Fronteira é o seu novo livro que será lançado brevemente.

O jornalista João Céu e Silva é o autor de Fátima – A profecia que assusta o Vaticano, um livro que procura explicar o milagre ao incluir depoimentos de teólogos portugueses e estrangeiros, bem como de responsáveis do próprio Santuário. O autor estará na Feira do Livro a 10 de junho.

Também confirmadas estão as presenças de Luís Cardoso, autor de Para onde vão os gatos quando morrem?, Cristina Carvalho, que publicou As Fabulosas Histórias da Tapada de Mafra e ainda Mário Vilhena da Cunha e Fortunato da Câmara que reuniram as histórias d’ A Vida e as Receitas Inéditas do Abade de Priscos.

Before – Antes de Tessa (After #6) – Anna Todd [Opinião]

18301011_1449051498451295_2669747496599367318_nTítulo Original: Before
Publicação: Maio-2017
Editora: Editorial Presença
ISBN: 9789722360289
PVP: 17,90€ – Compra-o em www.wook.pt ou em www.presenca.pt
A minha classificação: 4/5 estrelas

Sinopse: Antes de conhecer Tessa, Hardin era um jovem rude e atormentado.
O que terá acontecido para que ele se tornasse num revoltado badboy?
E o que se passava na sua cabeça antes de conhecer esta rapariga certinha de quem ele agora não conseguia afastar-se?
Narrado sob o ponto de vista de Hardin, Before acompanha de perto este complexo e cativante personagem, desde os seus problemas de infância até à complicada juventude.
Neste novo volume da popular série After, muitas serão as revelações inesperadas do casal que conquistou os corações de milhões de leitores em todo o mundo!

Opinião: “Before” não é exatamente um “antes”, como dá a entender. Mostra algumas partes do passado de Hardin, sim, inclusive das raparigas que passaram pela sua vida, como Molly e Natalie, contando, de forma curta, a história de como elas a cruzar-se com Hardin. Temos também uma explicação mais clara de como era a vida de Hardin antes de este mudar-se para os Estados Unidos, sobretudo da sua infância que foi o que começou a levá-lo a tornar-se na pessoa que é até conhecer Tessa. Mas o que temos como foco neste livro é o “durante” o inicio da sua relação com Tessa. Por outras palavras: temos acesso várias cenas do primeiro livro de After de Hardin.
No entanto, não era isto que eu esperava do livro pois o título passa a ideia de que o livro irá contar mais acerca do passado de Hardin, trazendo uma melhor explicação sobre o seu passado, até ao momento em que Tessa surje. MAS acabei por adorá-lo por completo, sendo este livro uma exceção à regra, pois o que geralmente acontece com um leitor é este não gostar tanto de x livro, por este ser diferente do que esperava a nível de história/conteúdo. Mas afinal de contas, é de Anna Todd que falamos. É de Hardin Scott que falamos! Seria impossível não gostar deste livro e sinto que dei por mim a gostar muito mais do livro exatamente por este ser diferente do que esperava.

“A cabeça de Tessa tomba para o lado, e eu afasto-lhe o cabelo da cara adormecida. Ela tem sido a minha calma, o meu fogo, o meu alento, a minha dor, e independentemente daquilo porque passámos, todos os segundos valeram a pena para alcançar a vida que temos agora.”

Há imensos pontos que aqui são explicados de forma melhor, principalmente a parte da aposta que Hardin faz no primeiro livro. Como esta surgiu… Quem não gostava da ideia e quem gostava. Há uma visão diferente dos acontecimentos, pois através de Hardin conseguimos perceber melhor certos acontecimentos. Vemos alguns personagens de uma perspetiva diferente, inclusive Steph e Molly que são as raparigas problemáticas e “mesquinhas” que conhecemos ao longo da série. Os sentimentos de Hardin e o que lhe passa na cabeça em relação a Tessa é, para mim, o mais interessante desta outra visão de After. No entanto, algo que não gostei, ainda falando deste ponto da visão de Hardin, foram as cenas de sexo que foram em excesso, na minha opinião, pois afinal estas aparecem também em After e os sentimentos de Hardin expostos nestes momentos não são de perto tão interessantes como seriam em outras cenas como a parte em que Tessa termina com Noah ou quando Hardin sente que pode perdê-la…

18594430

O que também gostei imenso foram os capítulos finais que decorrem durante os eventos do último livro, bem como depois deste. Temos outros pontos de vista que trazem conclusão para a história dos respetivos personagens, excepto no caso de Landon, que teve já direito à publicação de dois livros sobre ele!
Se ficaram com dúvidas sobre o que lhes aconteceu, como eu fiquei, este livro irá dar-vos as respostas. Adorei, sobretudo, conhecer um pouco melhor do passado de Christian Vance com a mãe de Hardin e adoraria que a autora um dia escrevesse um pequeno livro sobre este par.

Juntando os sentimentos expostos de Hardin pela sua visão ao seu passado explicado de forma melhor, que permite-nos-á uma compreensão melhor da pessoa que este é até conhecer Tessa, dei por mim a gostar ainda mais deste personagem tão complicado mas ao mesmo tempo apaixonante.
Este livro é uma leitura obrigatória e necessárias, sem dúvida, para todos os fãs da série, pois vem por muitos pontos nos “is”, tal como vem também concluir a história de outros casais e personagens… “Before” é imperdível para os fãs de Hessa e dos livros que conquistaram tantos leitores ao redor do mundo!

Para mais informações sobre o livro “Before – Antes de Tessa”, clica aqui!

Uma leitura com o apoio depresença